domingo, 13 de julho de 2014

יהוה Iehouah O Santíssimo E Puríssimo: Forças de Pacificação Israelenses não podem se expor ante truques ou estratégias inimigas mascaradas por trás de pessoas que não praticam terrorismo com as mãos, mas além de o fazerem com palavras, apoiam com seus posicionamentos, recursos e vidas. Toda ameaça potencial tem que ser anulada antes de qualquer hipótese embasado em direito de sobrevivência e autodefesa, bem como todo perímetro avançado deve ser cuidadosamente estudado, e no mesmo estabelecido posto autodefensivo de pacificação e controle além de capacidade reação nacional e internacional. - Quanto aos árabes vivendo em Gaza e Cisjordânia que amarem a vida e o Creador ou a beleza da vida humana, sejam por Israel e com Israel, pois assim seus valores podem ser assegurados, preservados e valorizados. יהוה Iehouah abençoe todos que se permitirem ser abençoados e quanto a outros, israelenses ou israelitas: Assuma Israel Ou Suma de Israel.



TSEFANYAHU 3:2 - SOFONIAS 3:2


Não ouve a voz, não aceita o castigo: não confia em DEDI 
Iehouah; nem se aproxima do seu Elohim.



http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/07/israel-envia-unidade-a-gaza-e-anuncia-bombardeios.html



France Presse13/07/2014 06h47 - Atualizado em 13/07/2014 06h48

Israel envia unidade a Gaza e anuncia grandes bombardeios
Exército fez na madrugada de hoje primeira incursão terrestre na região.
No sábado (12), aviação israelense realizou 20 ataques.


13/07/2014 06h47 - Atualizado em 13/07/2014 06h48

Israel envia unidade a Gaza e anuncia grandes bombardeios
Exército fez na madrugada de hoje primeira incursão terrestre na região.
No sábado (12), aviação israelense realizou 20 ataques.



Da France Presse







Israel enviou neste domingo (13) um comando para a Faixa de Gaza e advertiu aos moradores da região norte do território, controlado pelo movimento islamita palestino Hamas, que realizará grandes bombardeios.

Um comando da Marinha israelense desembarcou durante a madrugada em uma praia de Gaza para atacar uma plataforma de lançamento de foguetes.
saiba mais
Militantes de Gaza disparam foguetes em direção de Jerusalém e Tel Aviv
Ataque aéreo de Israel contra Gaza deixa mortos, diz agência
Civis estão na linha de frente do novo conflito Israel-Hamas; entenda
Entenda os sistemas de defesa e ataque aéreos palestinos e de Israel

"A missão aconteceu da maneira correta", informou um porta-voz militar, que anunciou um balanço de quatro soldados levemente feridos.

O braço militar do Hamas, as Brigadas Ezedin al-Qasam, confirmaram tiroteios intensos com 'soldados da Marinha sionista' que tentavam penetrar na zona noroeste do território.

Esta é a primeira incursão terrestre do exército israelense desde o início da ofensiva aérea, na terça-feira, para destruir a capacidade de ataque do Hamas.

No sábado (12) à noite, a aviação israelense realizou 20 ataques, o que eleva a 1.329 o número de ações desde o início da operação.

No total, os ataques israelenses deixaram 165 mortos e mais de 1.000 feridos desde terça-feira, segundo fontes médicas. De acordo com a ONU, 70% das vítimas são civis e 21% menores de idade.

Escalada de violência
A mais recente escalada de tensão e violência entre israelenses e palestinos começou com o desaparecimento de três adolescentes israelenses no dia 12 de junho na Cisjordânia. Eles foram sequestrados quando pediam carona perto de Gush Etzion, um bloco de colônias situado entre as cidades palestinas de Belém e Hebron (sul da Cisjordânia) para ir a Jerusalém.

O governo israelense acusou o movimento islamita Hamas, que controla a Faixa de Gaza, do sequestro. O Hamas não confirmou nem negou envolvimento. Israel deslocou um grande contingente militar para a área da Cisjordânia, principalmente na cidade de Hebron e arredores. Dezenas de membros do Hamas foram detidos, e foguetes foram disparados da Faixa de Gaza contra Israel.

Os corpos dos três jovens foram encontrados em 30 de junho, com marcas de tiros. Analistas sustentam que eles foram assassinados na noite de seu desaparecimento. A localização dos corpos aumentou a tensão, com Israel respondendo aos disparos feitos por Gaza. No dia seguinte, 1º de julho, um adolescente palestino foi sequestrado e morto em Jerusalém Oriental. A autópsia indicou posteriormente que ele foi queimado vivo.

Israel prendeu seis judeus extremistas pelo assassinato do garoto palestino, e três dos detidos confessaram o crime. Isso reforçou as suspeitas de que a morte teve motivação política e gerou uma onda de revolta e protestos em Gaza.

No dia 8 de julho, após um intenso bombardeio com foguetes contra o sul de Israel por parte de ativistas palestinos, a aviação israelense iniciou dezenas de ataques aéreos contra a Faixa de Gaza. A operação, chamada "cerca de proteção", tem como objetivo atacar o Hamas e reduzir o número de foguetes lançados contra Israel, segundo um porta-voz israelense.

Os militantes de Gaza responderam aos ataques, disparando foguetes contra Tel Aviv. Por enquanto, só houve registro de mortes entre os palestinos – o sistema antimísseis israelense interceptou boa parte dos disparos lançados contra seu território. Os combates são os mais sérios entre Israel e os militantes de Gaza desde a ofensiva de seis dias em 2012.
tópicos:

Gaza,
Israel
veja também
Tropas de Israel preparam invasão por terra à Faixa de Gaza

Em sinal de que pode invadir Gaza a qualquer momento, Israel já mobilizou 33 mil reservistas e posicionou centenas de tanques ao longo da fronteira.
12/07/2014
Secretário-geral da ONU faz apelo por cessar-fogo no Oriente Médio

Hamas e Jihad Islâmica já lançaram 470 foguetes. Em resposta, Israel atingiu mais de 800 alvos na Faixa de Gaza e 82 palestinos morreram.
10/07/2014
Entenda o caso: aumenta a violência entre israelenses e palestinos

Morte de quatro adolescentes agrava tensão no Oriente Médio. Especialistas comentam escalada da violência nos dois lados da fronteira.
11/07/2014
Bombardeios israelenses matam 25 palestinos na Faixa de Gaza

Israel rompeu cessar-fogo assinado em 2012. Ataque aconteceu em resposta ao disparo de mais de 100 foguetes do Hamas.
08/07/2014


PUBLICIDADE