domingo, 20 de julho de 2014

Israel não pode deixar o Knesset parar o Tsahal aceitando termos terroristas ou lunaticos de diplomatas que jamais aceitariam chuva de tachas na cabeça de seus filhos - quanto mais de foguetes e mísseis como cinicos descarados mundiais querem que Israel aceite. Muito menos libertar assassinos monstros que deviam estar mortos ou abrir fronteiras pra seus apoiadores. O Hamas está rindo e celebrando por 425 vítimas do seu povo e 8 de Israel atenção que ele seja eliminado. De amaldiçoada memória são Hanyeh e Erdogan, Iehouah garante o extermínio de suas almas desequilibradas.

Na esperança de obter um cessar-fogo, Abbas deve reunir-se em Doha neste domingo com o líder exilado do Hamas, que exige o levantamento completo do bloqueio a Faixa de Gaza, a abertura da fronteira de Rafah com o Egito e a libertação de prisioneiros. Uma proposta egípcia para um cessar-fogo havia sido rejeitada pelo movimento islâmico palestino. Na frente diplomática, Ban Ki-moon era esperado neste domingo na região. Durante uma breve visita a Israel, o chefe da diplomacia francesa Laurent Fabius salientou a "prioridade absoluta" para se chegar a uma trégua. A imprensa israelense ainda apoia em grande parte a ofensiva, mas alguns títulos questionam se o governo estava verdadeiramente preparado para todos os cenários.