quinta-feira, 24 de julho de 2014

Israel não pode depender da Onu ou Nações outras - Que linguagem absurda é essa 'parar de atacarem'? Quem faz trégua unilateral pra levar mísseis e foguetes na cabeça? Israel nasce com ou sem ONU e nos seus plenos direitos universais. Os eventos de 1967 são superiores aos de 1948 e não tem Onu, Alá ou Humanidades pra alterar isso. Gaza e Cisjordânia São Responsabilidade Israelense Israelita. Por יהוה Iehouah e pelos 13 Golani/Tsahal: Vive Israel!

O governo brasileiro condenou o uso da força por Israel na Faixa de Gaza e convocou o embaixador brasileiro para consultas. O Brasil foi favorável à resolução do Conselho de Direitos Humanos da ONU para investigar a ofensiva militar. A ONU vai apurar se houve crimes de guerra cometidos por israel. Na quarta-feira (23), grandes empresas aéreas dos Estados Unidos e Europa mantiveram a suspensão dos voos para o aeroporto de Tel-Aviv. Guichês vazios e passageiros sem alternativa. Foi mais um dia de voos cancelados no maior aeroporto de Israel. Os Estados Unidos estenderam por mais 24 horas a suspensão de voos das companhias americanas para Israel, e empresas de outros países acompanharam a decisão. Para o Hamas, que lançou os foguetes que levaram à suspensão, o cancelamento dos voos foi uma "grande vitória". Mostrando apoio a Israel, o ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, viajou a Tel Aviv no avião de uma empresa israelense. E disse o que as autoridades israelenses também dizem: o aeroporto internacional Ben Gurion é seguro. Pelo mesmo aeroporto que as autoridades do país dele consideram inseguro, o secreáario de Estado americano John Kerry chegou e saiu na quarta-feira (23) de Israel sem nenhum problema, e também sem nenhum grande avanço na direção do cessar-fogo. Ele, o secretário de segurança da ONU, Ban ki-Moon e uma série de assessores passaram o dia em reuniões com israelenses e palestinos. Enquanto a diplomacia se esforça para conseguir um acordo de cessar-fogo, nem Israel nem o Hamas dão o menor sinal de que pretendem parar de se atacar. O Hamas continua lançando foguetes e, na quarta (23), um deles matou mais uma pessoa no sul de Israel. Do lado israelense, a mensagem que veio do ministério da Defesa foi para os soldados se prepararam porque a guerra vai entrar em uma nova fase. Sem permissão para sair de Gaza, palestinos vivem em um lugar que, segundo a ONU tem 44% do território sob a mira dos israelenses. Em 16 dias de guerra, 695 palestinos e 35 israelenses já morreram. FACEBOOK