quinta-feira, 17 de julho de 2014

O ANTI-SEMITISMO E O ANTI-ISRAELISMO É CONTRA O CREADOR IEHOUAH

Andrei Ontikov

10

16 Julho, 22:49

Hamas entrega a vitória a Israel


Foto: AP/Eyad Baba, File

Foto de arquivo

A Força Aérea israelita continua a bombardear a Faixa de Gaza. A mídia local informa que o exército do Estado judaico tenciona intensificar seus ataques aéreos em determinadas áreas da cidade de Gaza. Nesse contexto, ele apelou, através de telefonemas, comunicados breves e folhetos, a cerca de 100 mil habitantes que abandonassem suas habitações.


Entretanto, os palestinos respondem com ataques de foguetes contra o território de Israel. Os disparos de hoje tiveram como alvos as cidades de Ascalão e de Asdode.

A nova fase do conflito se iniciou depois de o Hamas ter rejeitado a iniciativa egípcia de cessar-fogo e reiniciado os ataques, apesar do cumprimento do cessar-fogo por parte de Israel.

Porque escolheu o Hamas essa via? O perito palestino Faiz Abbas partilhou sua opinião com a Voz da Rússia:

“A direção do Hamas não quer que o Egito desempenhe o papel de mediador neste conflito porque as relações entre esse movimento palestino e o Cairo continuam extremamente tensas. Os palestinos prefeririam que esse papel fosse desempenhado, por exemplo, pela Turquia. Mas Israel é categoricamente contra isso. Isso despoletou inclusivamente uma reação violenta do premiê turco contra Tel Aviv. Infelizmente, o povo palestino se torna refém desta situação, continuando a ser alvo dos ataques israelenses. Tudo isso é um resultado das contradições que dilaceram os países árabes e islâmicos.”

Por seu lado, o orientalista russo Viacheslav Matuzov refere que o comportamento das partes neste conflito não se destaca pelas abordagens racionais:

“Uma parte da responsabilidade deverá ser atribuída àqueles círculos extremistas palestinos que recusaram aceitar o plano de regulação egípcio. Contudo, isso não retira as culpas de Israel que realiza uma política irresponsável. Tel Aviv tem de perceber que a continuação dos ataques contra a Faixa de Gaza apenas leva a uma escalada no conflito e ao aumento do radicalismo entre os palestinos.”

Aliás, muitos peritos referem que é precisamente esse o objetivo de Israel. O extremismo entre os palestinos se torna um excelente pretexto para que Tel Aviv boicote o processo de paz, diz Viacheslav Matuzov:

“O Hamas, ao recusar o plano egípcio para a regulação do conflito, continuando a bombardear o território de Israel apesar de o Estado judaico ter cumprido o cessar-fogo, se coloca de fato à margem do processo negocial. Mais ainda, ele provoca o completo descrédito do governo palestino de coalizão no qual muitos depositavam grandes esperanças. Esse gabinete foi uma desagradável surpresa para Israel. Tel Aviv precisava urgentemente de um pretexto para poder romper as negociações com os palestinos, que tinham o apoio de praticamente toda a comunidade internacional até ao início deste conflito.”

Israel obteve esse pretexto e agora explora-o de todas as maneiras possíveis: tanto do ponto de vista militar, como politicamente. O número de vítimas palestinas já é superior às duzentas pessoas. O processo de paz palestino-israelense está num impasse e aí permanecerá nos próximos meses, ou talvez anos. Esse é o preço da recusa do Hamas em aceitar a iniciativa de paz egípcia.

Essa situação interessa aos palestinos? É evidente que isso serão eles a decidir, mas não há dúvidas que ela interessa completamente a Israel. Pelo menos durante o presente conflito ele não perde nada, ao contrário dos palestinos.

Palestina, Israel, Faixa de Gaza, guerra, Internacional


Recomendar:


Comentários

#gilson 16 Julho, 23:02
O comentarista é vesgo. Diz que a guerra interessa à Israel, entao porque Israel concordou com o cessar fogo e o Hamas nao? Porque Israel assinou o tratado de Oslo e os Palestinos até hoje nao? O Autor diz que Israel aposta no extremismo, ora , que teoria mais absurda e perversa de alguém que aparentemente ignora todo o alto custo para Israel em funcao deste mesmo extremismo. Abater foguetes Palestinos de custo baixo com misseis modernissimos ao custo de 50mil U$ cada, e o autor diz que o extremismo interessa à Israel?? ahh, vá "dormi" cidadao.


#George Ontem, 00:26
Se o Hamas é rotulado como grupo terrorista quando é conveniente à Israel e seus simpatizantes, como agora pode ser tratado como entidade governamental a recusar um cessar fogo? 200 seres humanos assassinados e um cidadão está fazendo contas do preço de um dos mísseis de Israel? Tenho convicção de que o Hamas é um instrumento de Israel. Justamente por isso o tempo passou e os foguetinhos do Hamas estão parados no tempo. Como explicar que jamais um artefato mais potente foi fornecido clandestinamente por qualquer um dos supostos outros inimigos de Israel e fez imenso estrago? Acredito que vontade não falta para que Síria, Irã, Líbano e muitos outros estados, forneçam variados meios ao grupo Hamas para uso contra os judeus. Por que isso nunca ocorreu? Fica provado assim que o controle sobre Gaza é total e eficiente. Se os sionistas radiografam até os pensamentos dos palestinos, como não conseguem controlar a fabricação e toda logística de disparo dos mesmos? Ora bolas. Os foguetes são calibrados e aferidos para ter velocidade, alcance e poder de destruição conhecidos. Por isso judeus não são alcançados e em contra partida selvagem, só neste FORJADO combate mais de 200 palestinos morreram. No dia que 2 milhões de palestinos saírem da autêntica gaiola chamada GAZA, a história pode começar a mudar.


#DISNALDO Ontem, 00:55
O FATO É ESSE: UM QUER QUE O OUTRO SEJA DESTRUÍDO. OS ÁRABES (PALESTINOS - FILISTINOS), OS PERSAS, ATRAVÉS DO HEZBOLLAD, QUEREM A DESTRUIÇÃO DE ISRAEL, E, SE ISRAEL NÃO REVIDAR, NÃO SOBREVIVERÁ. SIMPLESMENTE ISSO.


#Sergio Nau Ontem, 01:18
O Sr gilson vamos cair na real nunca Israel deixara a Palestina virar um Estado nunca haverá paz entre os dois. Israel quer os palestinos debaixo dos seus pés mais nada lhes interessa.

#eros josé alonso Ontem, 01:34
Não interessa mais acordos em ão, que não devolvam as terras ocupadas a partir de 68, e forma que permitam a criação de fato do Estado palestino.querem um acordo para que o mundo não assista mais um genocídio de Israel, e deixar tudo como está. Mas a hora de Israel se aproxima.Ninguém faz tantos genocídios e não recebe o devido retorno.Há uma Lei da natureza de ação e reação, onde tudo que vai volta com a mesma força.questão de tempo, e para Israel tempo cada vez mais curto. Odiado, o Estado artificial criado pela ONU, que nunca respeitou o criador, terá seu fim, mesmo arrastando junto um pedaço do Oriente Médio.

#adilson Ontem, 02:35
a paz deve prevalecer hoje um missil de israel matou crianças palestinas brincando gente esta se desenhando a terceira guerra mundial e os alemães da segunda guerra achavan que não poderian ser derrotados nunca foi o erro deles e hoje quem está cometendo esse erro é israel que acha que não pode ser derrotado mas a humanidade tem um senso de sobrevivencia muito apurado e esse sentido está hoje totalmente contra israel no mundo inteiro os americanos não podem vencer a humanidade os brics estão se mobilizando hoje toda america do sul é brics boa parte do continete africano tambem o orinte media tambem isso é 70% da humanidade o bicho vai pegar ai vai ser muito triste muita morte que pode ser evitada hoje com gestos de verdairos homens não desses corruptos de israel que são os politicos mais ricos do planeta

#enganado Ontem, 04:46
Caro Viacheslav Matuzov, Discordo totalmente de sua opinião. 1) iSSrael nunca vai assinar tratado de PAZ com ninguém e país nenhum deste mundo dos vivos; 2) Os Protocolos dos Sábios do Sião já diziam isso que não tem PAZ, tem sim! GRANA; 3) Qual o presidente dos EUA que terá coragem de forçar iSSrael assinar qualquer Tratado? Nenhum! Quem manda é a AIPAC; 4) Esta não será a última Matança=Assassinato de PALESTINOS, ainda vem muito mais e pior mais que esta; 5) Todos sabem que o governo de iSSrael parece estabelecer um certo número de mortos PALESTINOS para cessar os bombardeios. Parece que desta vez são um número de 500 mortos, sendo incluso o número de 50 Crianças PALESTINAS. O Povinho são Assassinos Mesmos, basta ver que quando um Pai de Família assassina um PALESTINO nunca é condenado por nada. Aí fica o exemplo para suas crias. Essa é balada de iSSrael, Matar e/ou Matar, desde que o mundo é mundo essa gentalha não tem nem amor por eles próprios. Isso não para NUNCA, não existe tratado algum, isso virou uma sociedade paranoica pela morte alheia. Só tem doido! Se perguntar a qualquer dirigente do alto escalão se algum nunca matou uma pessoa, vais ouvir um sonoro, NÂO! Todos são assassinos!


#adilson Ontem, 05:27
o crime deve ser tratado por policia e o comportamento de israel é caso de policia porque asacinato e crime e a interpol deve se pronunciar à não ser que a interpol seja um orgão podre e criminoso isso faz comque os brics se vejam obrigados a se fazerem mais presentes nos acontecimentos internacionais de carnificinas humana como o caso desses israel e daqueles terroristas boko haram que são da mesma laia


#Aluizio Ontem, 08:52
De fato Gilson, estes comentaristas são tendenciosos não expressando com exatidão o que realmente está acontecendo! O Hamas sempre lançou misseis contra Israel mesmo durante os processos de paz e ainda posam de vitimas! Eles devem ser responsabilizados pelos seus atos e Israel deve fazer o que for preciso para defender seus cidadãos!

#Aquiles Atayde Ontem, 11:39
Gilson, só não ve quem é cego ou muito inocente, a claro política de Israel para desmembrar de todas as formas um futuro estado Palestino. Você citou o tratado de Oslo, só não se esqueça que isso não é uma guerra tradicional, não existem dois estados soberanos ali, existe um, com um exercito regular muito bem treinado e do outro lado todo o tipo de gente lutando pela sua causa usando da guerrilha. Portanto interessa SIM a Israel essa política, se quisessem já estariam em paz, os Arabes entenderão que não tem mais como tirar Israel dali, nem por meios militares nem por nenhum outro, o Unico país são nessa região e que poderia mediar algo é exatamente a Turquia, mas como a diplomacia hoje se resume a : esta com meu aliado ou é meu inimigo. Volto a repetir que somente um tolo não percebe a dupla face da política internacional, e desde que seja feita de forma branda, ninguem se opõe. A sim antes que eu me esqueça, Israel assinou o tratado e assumiu compromissos pelos direitos humanos, mas seus lideres a todo instante falam abertamente contra ONGs internacionalmente conhecidas e já se provou que a polícia e o Exercito de lá torturam, espancam e matam, não somente ''terroristas" que nem mesmo a ONU considera o Hamas como tal, ele é um grupo de resistência, pois a situação ali é de uma invasão. Não acredite em tudo que a mídia fala, existem grupos extremistas atuando em Israel, os ultraortodoxos são xenofobias e já mataram uma criança queimada Viva, então quem é o terrorista?

#Benaiah Cabral Hoje, 03:42
Realmente Gilson. Não acredite em tudo que falam. Afinal A MÍDIA MASSIVA ATACA SEMPRE ISRAEL E A ELITISTA O FAZ SEMPRE QUE POSSÍVEL. Este site tem boas virtudes, uma natureza mais específicas e diversos participantes expressivos. Porém, mesmo com o alto nível de inteligência visível, nota-se o preconceito e fobia neurótica quanto ao Estado de Israel - e ás vezes aos judeus - assim como um excesso de anti-americanismo. Tudo bem, enquanto não forem pelo caminho dos fundamentalistas, ser humano é isso aí. Quanto à desambiguação, distorção e anulação de mitos psico-fóbicos tipo 'Protocolos de Sião; História Secreta do Brasil; Minha Luta (Hitler); Domínio Sionista do Mundo', cabe às consciências dispostas a um maior esforço cooperar na educação e correta informação de nossos povos em formação. Os judeus e modernamente Israel sempre plantaram a paz, até dão a outra face e beneficiando ao máximo muito gente, até oponentes, sociedade mais evoluída e construtiva a nível global, talvez só a tibetana... alguém liga pros massacres denunciados por Dalai Lama? Imagine os judeus como baratinhas ainda aplicando essa 'política'. Os árabes de Gaza e Cisjordânia são vidas e almas humanas; ótimo. Mas - politicamente - não são a suposta 'Palestina', lutaram pelo extermínio de judeus atacados por milhões de árabes, foram literalmente e comprovadamente treinados e auxiliados pelo nazismo hitlerista e querem ser um povo às custas do extermínio de outros. Aqui falam de mitos e fantasmas, mas na Carta de Fundação do Hamas (Fato por todos os lados!), capítulo 1. artigo Sétimo diz: ''A hora do julgamento não chegará até que os muçulmanos combatam os judeus e terminem por matá-los e mesmo que os judeus se abriguem...'' - Isso é religião e política. Muçulmanos mansos? Sim, pode ter, mas para ser fiel à causa NENHUM JUDEU PODE SER DONO DE UM METRO DE TERRA EM TODO ORIENTE MÉDIO, mesmo depois que milhares de árabes venderam e voltaram a vender até mesmo a trabalhadores judeus, tanto todo território de Israel com terras além dali. Solução? Enquanto homens como eu existirem, o Islã não vai ter nenhuma chance de entregar o Planeta nas mãos do Profeta de Alá, e creia, tudo sempre começa em Israel. Abençoada seja sua sensibilidade, que a Puríssima Inteligência יהוה Iehouah cresça em você.

Benaiah Cabral