domingo, 24 de agosto de 2014

Hamas executou 21 suspeitos de colaborarem com Israel, incluindo duas mulheres - ATUALIZADO: 215 PARTILHAS

http://observador.pt/2014/08/22/hamas-matou-18-suspeitos-de-colaborar-com-israel/

CONFLITO ISRAELO-PALESTINIANO
Hamas executou 21 suspeitos de colaborarem com Israel, incluindo duas mulheres
ATUALIZADO215 PARTILHAS
Partilhe

Os 21 executados, entre eles duas mulheres, eram suspeitos de colaborar com Israel. Hamas avisou que, a partir de agora, os suspeitos serão julgados "na rua", em vez de o serem nos tribunais.

MAHMOUD ZAYYAT/AFP/Getty Images

Autor
Hugo Tavares da Silva
TabarezH
Email

Tópicos
CONFLITO ISRAELO-PALESTINIANO
HAMAS
ISRAEL
PALESTINA

O Hamas matou 21 suspeitos de colaborarem com Israel, avança a Reuters, que cita testemunhas e um site afeto ao Hamas. Também o Jerusalem Post publicou um artigo onde diz exatamente o mesmo, embora associando os suspeitos à morte de três líderes do Hamas, algo que aconteceu na quinta-feira depois de um ataque aéreo de Israel. Duas mulheres estão incluídasnesse lote de 18. Esta execução de alegados espiões ao serviço de Israel foi a mais numerosa desde 2007.

As execuções tiveram lugar esta sexta-feira, mas em dois lugares diferentes. Primeiro, onze pessoas foram mortas numa esquadra abandonada em Gaza, terá confirmado um elemento do Hamas. Depois, sete palestinianos foram executados numa praça de Gaza, confirmaram as tais testemunhas e o site, que a Reuters não específica. O Guardian diz que o total de suspeitos executados pelo Hamas é de 21.

Segundo os relatos, as vítimas, com a cabeça tapada e as mãos atadas, foram mortos a tiro por um homem vestido de preto, com máscara. A observar estaria um grupo de fiéis, que acabara de rezar, à porta de uma mesquita.

O Al Majd, um site próximo dos serviços de segurança do Hamas,diz que estes casos serão, a partir de agora, tratados “na rua”, em vez de o serem nos tribunais.
Partilhe
Proponha uma correção, sugira uma pista:
htsilva@observador.pt

6 COMENTÁRIOS
Luís Cardoso22 Ago 2014

Tudo normal: execuções sumárias, algumas em praça pública. É esta malta que merece o apoio generalizado do Ocidente.
Inicie a sessão para responder
Xavier Freitas22 Ago 2014

Infelizmente, a esquerda folclórica está, demasiadas vezes, disposta a fechar os olhos em relação a carniceiros ‘anti-imperialistas’, digo eu que sou de esquerda. Gostaria de ver essa esquerda festiva a manifestar-se, também, contra esta barbárie.
Inicie a sessão para responder
João Vaz22 Ago 2014

Mas isso é legal? a AI, a HRW já se pronunciaram? o PCP e o Bloco já convocaram manifestações ou vão fazê-lo só depois das férias? o Dr. Boaventura não quererá ir até lá explicar o seu conceito de estado plural para a região?
Inicie a sessão para responder
Luís Cardoso22 Ago 2014

Os media portugueses parecem estar um pouco distraídos e não dão qq informação sobre os ataque de hoje com foguetes sobre Israel, que já fizeram vítimas: uma criança de 4 anos morreu [http://goo.gl/SUqfae]. Suponho que isto seja proporcionalidade.
Inicie a sessão para responder
Luís Cardoso22 Ago 2014

Ah, ok! Já me esquecia: um ataque sobre Israel só é notícia quando Israel responde!
http://observador.pt/2014/08/22/hamas-pagara-um-alto-preco-por-este-ataque-promete-netanyahu/