sexta-feira, 5 de setembro de 2014

O Estado Islâmico é feito de covardes cínicos (assim como o Hamas) e apenas a repressão total e cabal derrubada pode beneficiar quem está ao seu redor. O Tsahal deve ser autorizado a derruba-lo sem vacilos NAS TERRAS EM QUE ESTÃO QUANTO MAIS DISTANTES DE ISRAEL MELHOR, bem como desarticular por força letal não negociavel todos que lhe dão apoio em seus termos.



http://shalom-israel-shalom.blogspot.com.br/2014/09/bandeira-do-estado-islamico-ja-foi.html?m=1

sexta-feira, Setembro 05, 2014
BANDEIRA DO "ESTADO ISLÂMICO" JÁ FOI EXIBIDA NO MONTE DO TEMPLO

O canal israelita de TV "Canal 10" exibiu na passada Quarta-Feira à noite imagens daquilo que alega ter sido uma "reunião do estado islâmico" recentemente realizada no Monte do Templo, em Jerusalém.
Esta reportagem televisiva que será apresentada na totalidade durante a próxima semana tenta demonstrar que a intenção do "estado islâmico" é chegar a Jerusalém e Israel num próximo futuro.
A reunião, na qual estiveram presentes milhares de participantes, foi formalmente organizada pelo partido Tahrir, considerado como o "braço palestiniano" do "estado islâmico".
Vários oradores muçulmanos foram filmados antecipando a "libertação" de Jerusalém e lamentando a "conspurcação judaica" da cidade santa. Várias bandeiras negras da "ISIS" foram vistas a flutuar durante o encontro.
Segundo a reportagem, esta reunião teve lugar numa recente Sexta-Feira.
O repórter Zvi Yehezkeli disse que uma fotografia de um adolescente palestiniano segurando uma bandeira do "ISIS" que proliferou nas redes sociais durante a semana passada foi tirada perto de onde ele se encontrava.
Yehezkeli relatou ter esperado que a polícia o parasse quando ele tentou subir ao Monte do Templo, numa altura designada para as orações dos muçulmanos (Sexta-Feira), e que foi assustador estar na esplanada durante a realização do encontro do "estado islâmico."
Segundo este repórter, "o estado islâmico, que agora está batendo à porta da Jordânia, marcou a 'Palestina' como o próximo alvo da sua lista."
Este grupo terrorista ligado ao extremismo islâmico já conseguiu grandes ganhos na Síria e no Iraque, tendo sido alvo dos ataques aéreos norte-americanos.
Este movimento terrorista já decapitou 2 jornalistas norte-americanos capturados na Síria, fazendo questão de exibir as imagens nas redes sociais. A última vítima deste ódio islâmico foi o jornalista Steven Sotloff, com dupla nacionalidade americana e israelita, um judeu neto de sobreviventes do Holocausto que veio viver para Israel em 2008.
Estes são sinais daquilo que se aproxima cada vez mais de Jerusalém, nada que nos espante, mas que nos assusta imenso...
Shalom, Israel!

Shalom à(s) 9/05/2014