quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Sim. Israel não deve permitir agitação de esquerdismo desequilibrado gratuitamente. Palestinos devem ser ajudados com mediação do Tsahal e o respeito que lhe é devido. A UE não vai ser pressionada por fantasias ou fantasmas. Do oriente ao ocidente quem quiser pode enxergar. Já o Catar causa abominações indesculpaveis.



http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4108863&seccao=M%E9dio%20Oriente

l Globo Economia Ciência Artes TV & Media Opinião Pessoas
MÉDIO ORIENTE
Israel impede eurodeputados de entrar em Gaza
por Lumena RaposoHoje18 comentários


Marisa Matias Fotografia © NUNO VEIGA/LUSA
Israel impediu que um grupo de 13 eurodeputados de seis países diferentes, em missão do Parlamento Europeu, entrasse Na Faixa de Gaza para se aperceber da realidade da situação ali vigente após 50 dias de guerra. Israel alegou estar a limitar as entradas à "ajuda humanitária direta", disse Marisa Matias ao DN.
Marisa Matias, do Bloco de Esquerda (BE), considerou ao DN que a justificação de Israel para negar a entrada dos eurodeputados em Gaza foi "hipócrita e um pouco revoltante". "Se há entrada de ajuda humanitária é porque a situação não será a melhor", disse.
A eurodeputada portuguesa avançou que todos os contactos necessários com as autoridades israelitas foram feitas atempadamente e que, ainda em Bruxelas, receberam a informação de que "seria difícil entrar". Aliás, num primeiro tempo, Israel limitou a possibilidade de entrada a "apenas oito deputados" , o que, afinal, não se concretizaria.
Sem poderem ir a Gaza, os eurodeputados têm em agenda uma série de encontros em Jerusalém e Ramallah, com responsáveis palestinianos e representantes da sociedade civil israelita e da defesa dos direitos humanos.
No último dia da visita, os eurodeputados manterão encontros em Telavive com deputados trabalhistas, do Meretz (esquerda) e do partido árabe Haddash.


http://espn.uol.com.br/noticia/437473_britanicos-foram-presos-no-catar-enquanto-investigavam-obras-da-copa-de-2022-diz-embaixada

Catar é investigado pela comunidade internacional por obras para a Copa do Mundo
A embaixada britânica em Doha diz que investiga as informações de que dois pesquisadores foram presos no Catar, enquanto faziam investigação sobre as condições de trabalho de migrantes nas obras de infra estrutura para a Copa do Mundo de 2022.

"Estamos cientes de relatos de que dois cidadãos britânicos foram detidos no Catar e estamos investigando", disse um porta-voz da embaixada à agência de notícias francesa 'AFP'.