quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Abençoadas e Realizadas em IEHOUAH sejam as Inteligências capazes de decodificar a Beleza e Pureza do Sionismo. Amamos sem restrições e por isso somos capazes de discordar até o nível mais extremo necessário e sempre na unidade permitida






quarta-feira, Outubro 29, 2014


PRIMEIRA VISITA DA NOVA "ALTA REPRESENTANTE DA COMISSÃO EUROPEIA PARA OS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E A POLÍTICA DE SEGURANÇA " SERÁ A ISRAEL

No próximo dia 1 de Novembro a italiana Federica Mogherini passará a ser a nova "Alta Representante da Comissão Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança", um cargo até agora ocupado pela controversa inglesa Catherine Ashton.
Menos de uma semana depois - a 7 de Novembro - ela fará a sua primeira visita oficial como detentora deste importantíssimo cargo, e Israel será o primeiro destino desta mulher que tem provado ser melhor amiga do estado hebraico do que a sua antecessora.
Federica Mogherini é actualmente a Ministra italiana para os Negócios Estrangeiros e foi nessa qualidade que em Julho passado ela visitou Israel no auge da operação "Margem de Protecção", tendo na altura entre outras coisas visitado uma casa em Ashdod que foi destruída por umrocket disparado pelos terroristas de Gaza.
A nova representante europeia chegará a Israel no dia 7, onde permanecerá por dois dias. Durante a sua visita está também incluída uma deslocação a Ramalá para um encontro com a Autoridade Palestiniana.
Esta visita da italiana a Jerusalém pode ter um grande simbolismo político, mas também profético...quero recordar que esta nova representante máxima europeia nasceu em Roma...
Sendo a sua primeira visita oficial, pode significar uma prioridade estabelecida pela União Europeia e pelo estado membro de onde ela surge - a Itália - às questões ligadas ao estado judaico e ao processo de paz com os palestinianos. Federica Mogherini é membro do governo italiano de centro esquerda liderado pelo primeiro-ministro Matteo Renzi, conhecido pela sua amizade a Israel e dureza em relação ao programa nuclear iraniano.

Shalom, Israel!


Sem comentários: