quinta-feira, 30 de outubro de 2014

EGITO, MTSRAIM, TERRA DENTRE RIOS, NÃO É ASSIM QUE FUNCIONA! SE QUISER PROTEGER SEUS SOLDADOS E POVO, HÁ DE LOCALIZAR E ANULAR ATÉ O ULTIMO JIHADISTA POIS 3 VIDAS PERDIDAS SERIAM MUITO QUANTO MAIS 30, MOBILIZE QUANTOS SEJA NECESSÁRIO PARA PROTEGER DE 50 A 200 VEZES MAIS O SACRIFICADO.


Egito estabelece zona de exclusão na fronteira com Gaza
Dezenas de famílias foram obrigadas a deixar suas casas no Sinai. Faixa de 500 metros será delimitada por 10 km na fronteira com Gaza.
29/10/2014 11h05 - Atualizado em 29/10/2014 11h35
Da France Presse
Egípcios deixam suas casas em operação do Exército para demolir imóveis perto da fronteira com Gaza nesta quarta-feira (29) (Foto: Said Khatib/AFP)Egípcios deixam suas casas em operação do Exército para demolir imóveis perto da fronteira com Gaza nesta quarta-feira (29) (Foto: Said Khatib/AFP)
Egito começou nesta quarta-feira (29) a estabelecer uma zona de exclusão em sua fronteira com a Faixa de Gaza, obrigando dezenas de famílias a abandonar esta área do norte do Sinai, dias depois de um atentado que deixou 30 mortos.
O presidente Abdel Fatah al Sissi prometeu DDuma resposta implacável à ameaça existencial que representam os jihadistas para o Egito, depois que na sexta-feira um terrorista jogou um carro-bomba contra um posto militar, matando 30 soldados egípcios.
Uma fonte das forças de segurança no norte do Sinai confirmou o início da instauração desta zona de exclusão, classificando-a de importante para a segurança nacional.
As autoridades querem delimitar uma faixa de 500 metros de extensão ao longo de 10 km da fronteira com Gaza. Cerca de 800 moradias deverão ser demolidas.
Mundo
versão clássica
Globo © 2001-2014
princípios editoriais