terça-feira, 28 de outubro de 2014

Habacuque, 2:20 - Mas יהוה Iehouah está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra; cale-se diante dele toda a terra.


terça-feira, Outubro 28, 2014

JERUSALÉM JÁ É UM "CÁLICE DE TONTEAR" PARA O MUNDO

Tinha razão (obviamente...) o profeta Zacarias, quando há mais de 2.500 anos profetizou que nos últimos dias Jerusalém seria "um cálice de tontear para todos os povos em redor" - Zacarias 12:2.
E assim é. Estamos no momento da História em que estas palavras sábias inspiradas pelo Espírito de Deus se aplicam como nunca. Esta"pedra pesada" em que se tornou Jerusalém está já no centro das atenções e preocupações mundiais.Desde há várias semanas que crescem os conflitos na Cidade milenar, a capital do estado de Israel, e que a comunidade internacional teima em não querer reconhecer com esse estatuto. Os próprios EUA - tradicionais aliados de Israel - estão sob a actual administração de Obama a mostrar sinais de irritação e até de condenação aos novos projectos do governo de Israel para construir casas à volta da Grande Jerusalém.
Veja os desenvolvimentos nestas últimas horas:

CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU VAI REUNIR-SE PARA...CONDENAR ISRAEL
A pedido da Jordânia, irá reunir-se o conselho de segurança da ONU para debater a actual situação em Jerusalém, especificamente a construção de 1.000 novas habitações aprovadas pelo governo de Netanyahu. Obviamente que, tal como esse órgão sempre faz, virá uma veemente condenação a Israel - o único país nomundo que não pode construir no seu próprio território...!

OBAMA CONTRA ISRAEL POR CAUSA DE JERUSALÉM
E o todo-poderoso Hussein Obama, mais uma vez em rota de colisão com Netanyahu, já veio a público condenar esta decisão israelita, alegando que a mesma iria afastar ainda mais o processo de paz para a região. 


"CONTINUAREMOS A CONSTRUIR EM JERUSALÉM!" - AFIRMOU NETANYAHU
Numa admirável postura de firmeza, Netanyahu respondeu aos norte-americanos que, ao contrário do que eles alegam, são as críticas e não as construções que afastam mais para longe a paz na região. 
"Tal como os franceses constroem em Paris, e como os ingleses constroem em Londres - os israelitas constroem em Jerusalém" - afirmou Netanyahu, prosseguindo:
"Iremos continuar a construir em Jerusalém, a nossa capital eterna. Temos construído em Jerusalém, estamos construindo em Jerusalém, e continuaremos construindo em Jerusalém."
E, "apontando a mira" às críticas norte-americanas, Benjamin Netanyahu não poupou palavras:"Quando Abbas incita ao assassínio de judeus em Jerusalém oriental, a comunidade (internacional) fica calada. mas quando construímos em Jerusalém, ficam furiosos. Não aceito essa duplicidade de critérios."

PREFEITO DE JERUSALÉM VISITA O MONTE DO TEMPLO ESTA MANHÃ
Numa afirmação clara de soberania, o presidente da câmara de Jerusalém Nir Barkat fez esta manhã uma visita ao Monte do Templo, também conhecido como esplanada das mesquitas. 
E é claro: o Waqf islâmica, a entidade que gere a actividade na esplanada, já veio a público condenar esta visita, alegando que a mesma "não dá qualquer legitimidade a considerar a al-Aqsa como parte da jurisdição do município de Jerusalém, nem apaga o carácter islâmico eternal da mesquita."Em outras palavras: os muçulmanos querem que o presidente do município de Jerusalém, onde se situa a esplanada, tenha de lhes pedir autorização para a visitar...! 
Numa breve declaração, Barkat afirmou que fez a visita para"verificar a situação actual e ganhar uma mais profunda compreensão das questões e desafios do local."

PRIMEIRO-MINISTRO PALESTINIANO VISITOU O MONTE DO TEMPLO ONTEM, AFIRMANDO A SOBERANIA PALESTINIANA...
Rami Hamdallah, primeiro-ministro da Autoridade Palestiniana, subiu ontem ao Monte do Templo, entrando na mesquita al-Aqsa, e afirmou clara e inequivocamente:"Não haverá um estado palestiniano sem Jerusalém oriental como sua capital."

O Monte do Templo tem assistido ultimamente a confrontos entre manifestantes palestinianos e a polícia israelita, levando ao fecho do mesmo durante alguns dias. Apesar de ter dado permissão a Hamdallah para visitar o local, Netanyahu não deixou mesmo assim de acusar a Autoridade Palestiniana, o seu presidente Abbas e o Hamas, para além de elementos das organizações islâmicas de serem os responsáveis pelos conflitos na esplanada.

Estamos num ano difícil, um ano de grandes mudanças, um ano que aproxima mais o cumprimento das milenares profecias bíblicas. O mundo corre vertiginosamente para o abismo. Julgando conseguir solucionar o problema de Jerusalém, será essa "pedra pesada" que Deus usará para esmagar todos esses inimigos de Sião e dos propósitos de Deus para o Seu povo, Sua Terra, e Sua santa Cidade: "Naquele dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem se ferirão gravemente..."

Shalom, Jerusalém!


Sem comentários: