domingo, 12 de outubro de 2014

IEHOUAH TEM POR DECRETO IRREVOGÁVEL BENÇÃOS, FORTALECIMENTO E CONTÍNUA REENERGIZAÇÃO PARA IGREJAS E CRISTÃOS QUE PRIMAREM PELO MONOTEÍSMO BÍBLICO EM HARMONIA COM O SIONISMO MUNDIAL POIS A CULTURA HEBRAÍSTA MENTALISTA PREVALECERÁ EM TODO PLANETA E DIMENSÕES DA VIDA HUMANA


http://avivamentobiblicosantainesbahia.blogspot.com.br/


Historia


Como Nasceu o Ministério do Avivamento Bíblico?




           De modo oficial, podemos dizer que o Avivamento Bíblico nasceu a 7 de setembro de 1946, em meio aos eucaliptos que havia no pátio, aos fundos da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista do Brasil, em Rudge Ramos, município de São Bernardo do Campo. Um grupo de irmãos metodistas, das igrejas de Tucuruvi e Vila Mazzei, bairros da capital paulista, estavam crendo no batismo com o Espírito Santo como uma experiência pessoal (e muitos deles já haviam experimentado tal plenitude) e, reunidos nesse local, juntamente com os então seminaristas Mário Roberto LindstronOswaldo Fuentes eAlídio Flora Agostinho, resolveram continuar a Obra iniciada no seio da igreja, sob qualquer circunstância. Esta decisão tornou oficial o Movimento, por isso que essa é a data em que se comemora o seu aniversário.            

          Esse grupo de irmãos era conhecido por “grupo de clamor” porque orava intensamente por reavivamento no seio da igreja e pregava a experiência da santificação e batismo no Espírito Santo como grande necessidade para os crentes. Tornou-se um grupo muito ativo em ambas as igrejas.

           Como era de se esperar, não pode ser tolerado muito tempo no seio da igreja e teve de sair e organizar-se, pretendendo ser mais um movimento que uma denominação. Teve que escolher um nome que o caracterizasse, o qual foi Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, como se chama até hoje. Santificação, poder para testemunhar o reavivamento das igrejas, era a ansiedade desses fiéis e corajosos irmãos, que não perdiam oportunidade de orar, estudar a Bíblia, e evangelizar. Muitos destes idealistas já estão com o Senhor e nos são de mui grata e saudosa memória. Dentre eles, destacamos os nomes de Francisco Antonio Barbosa, Pedro Soares Martins, Virgílio Conti, João Perseghino, Mariana Perseghino, Joana Barbosa, José Ferreira e Cícero Faustino Inojosa. Dentre outros que pela benignidade de Deus ainda permanecem conosco, contamos com satisfação os nomes de Orestes Branquini e Antonio Lopes Muniz. Louvamos o Santo Nome do Senhor por essas vidas.