domingo, 19 de outubro de 2014

SHALOM ISRAEL - IEHOUAH É COM VOCÊS, COM OS QUE SABEM QUEM VOCÊ É E ESPECIALMENTE OS CRISTÃOS QUE HONRAM ASSIM, GENUINAMENTE, YESHU'A NETSER - JESUS DE NAZARÉ






quinta-feira, Outubro 16, 2014



ESTUDO BÍBLICO NO GABINETE DE NETANYAHU ENFATIZA A LIGAÇÃO DOS JUDEUS À TERRA DE ISRAEL






Aquilo que infelizmente alguns líderes evangélicos teimam em não querer reconhecer, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu reitera convictamente a partir do seu estudo das Escrituras (Antigo Testamento): o direito dos judeus à sua Terra, a terra da promessa, a Terra de Israel.


Essa teimosia de certos líderes evangélicos tem certamente mais a ver com problemas pessoais relacionados com a aceitação do plano de Deus para com os judeus e com Israel, ou talvez com uma interpretação da Bíblia "a la carte", ou até com resquícios de anti-semitismo...


Felizmente, tal como eu, há milhões de cristãos sionistas que lêem a Bíblia de forma literal, interpretando as promessas de Deus para Israel como efectivas, nunca anuladas, nem passíveis de mudança - ou Deus deixaria de o ser.






ESTUDO BÍBLICO REGULAR DIRIGIDO POR NETANYAHU


Mais crente nas promessas de Deus do que alguns desses ditos "cristãos" ignorantes quanto a muito daquilo que a Bíblia ensina, o primeiro-ministro israelita tem estado a dirigir reuniões regulares de estudo bíblico no seu gabinete ministerial.


Esta foi a sexta vez que o grupo se reuniu, e a ênfase do estudo foi precisamente versando a reivindicação do povo judeu relativamente à Terra de Israel.


A tradição de um estudo bíblico regular no gabinete do primeiro-ministro iniciou-se exactamente com o próprio primeiro-ministro fundador do estado de Israel, David Ben Gurion, tendo depois disso sido descontinuada e restabelecida por duas vezes.


Esta actual fase de estudos da Bíblia foi impulsionada pela esposa de Netanyahu, Sarah, em honra ao seu pai recentemente falecido, e que era um reconhecido conhecedor da Bíblia.


Esta última reunião teve lugar no passado dia 5 de Outubro, contando com a presença de dezenas de rabinos e académicos, sendo muitos deles membros do actual governo israelita. Estiveram também presentes os pais dos 3 adolescentes israelitas raptados e assassinados em Junho passado por terroristas palestinianos.






GÉNESIS 1:1


O ministro da Educação e um dos rabinos levantaram a questão da reivindicação dos judeus à Terra de Israel em relação ao primeiro versículo da Bíblia. Segundo um sábio judeu do século 11, a história da criação fornece aos filhos de Israel uma resposta às acusações feitas pelas nações do mundo de que eles "são ladrões, por terem roubado a terra de Canaã pela força." Foi Deus Quem criou a terra e compete portanto a Ele distribui-la conforme bem entender.


Nas suas afirmações iniciais, Netanyahu assinalou o timingapropriado para este tópico: "Estamos prestes a terminar a leitura da Torá no feriado "Simchat Torá", iniciando outra vez a partir do "Bereshit" (Génesis) - afirmou o primeiro-ministro.


"A natureza cíclica da leitura da Torá e o início renovado da sua leitura é também simbólico da renovação da nossa nação no nosso país. Apesar de todos os esforços para nos aniquilarem, sempre voltamos a reconstruir-nos novamente com uma verdadeira e profunda conexão às nossas raízes, mas ao mesmo tempo fazendo crescer a árvore que se chama Nação de Israel, com as nossas profundas raízes e ramos que se erguem para o alto."







"Fico sempre estimulado nesta ocasião" - prosseguiu Netanyahu, acrescentando: "Ela foi adiada por causa da operação militar deste verão, mas quero dizer-lhes que mesmo durante a operação, nesta casa, nós continuámos a estudar a Bíblia. Estudamo-la pelo menos uma vez por semana. Isso faz parte daquilo que somos."






Shalom, Israel!



Publicada por Shalom à(s) 10/16/2014 1 comentário:


Enviar a mensagem por e-mailDê a sua opinião!Partilhar no TwitterPartilhar no FacebookPartilhar no Pinterest








quarta-feira, Outubro 15, 2014



MILHARES DE CRISTÃOS EM JERUSALÉM AFIRMAM APOIO A ISRAEL






Ainda o sol não tinha nascido nesta manhã fria de Jerusalém, já milhares de judeus concorriam para o Muro Ocidental, o mais importante símbolo actual do judaísmo, neste dia, Hoshana Rabah, o último da celebração dos 7 dias da Festa dos Tabernáculos.


Mas nada se compara às emoções vividas em Jerusalém durante estes últimos dias, com a celebração da Festa dos Tabernáculos.


O dia de ontem foi marcado pelo encerramento do grande encontro anual de cristãos do mundo inteiro para a celebração da Festa, incluindo o tradicional desfile pelas ruas de Jerusalém.


Cerca de 5.000 peregrinos cristãos oriundos de 80 países estiveram até ontem reunidos no novíssimo pavilhão Pais Arena, em Jerusalém, num ambiente de festa e celebração a que não faltaram as danças, músicas de vários estilos, declarações e mensagens bíblicas. Durante a celebração de ontem à noite estiveram também presentes como convidados especiais 300 militares pára-quedistas israelitas, incluindo druzos, cristãos e judeus que prestaram serviço durante a recente operação"Margem de Protecção" na Faixa de Gaza.


Várias afirmações de solidariedade e do aprofundamento dos laços inquebráveis com Israel foram feitas pelos líderes presentes.


"Devemos levantar-nos em acção na defesa de Israel!" - declarou ontem à noite o Dr. Robert Stearns, um dos intervenientes no programa.




Esta Festa dos Tabernáculos "cristã" é realizada desde há 35 anos em Jerusalém pela Embaixada Cristã Internacional Jerusalém, uma organização estabelecida em 1980 para representar milhões de cristãos, igrejas e denominações perante Israel e o seu povo. A embaixada cristã alcança cristãos em cerca de 140 países e tem representações em 80.


A embaixada consegue reunir anualmente milhões de dólares para assistir a apoiar o regresso de judeus que querem fazer alyiah(retorno) a Israel de qualquer parte do mundo. Neste ano em particular têm sido apoiados judeus oriundos da Índia e da Ucrânia. Durante o recente conflito em Gaza, a ECIJ providenciou abrigos portáteis e outras formas de assistência prática às comunidades israelitas próximas da fronteira com Gaza.


Esta organização também dirige uma residência em Haifa que acolhe 70 sobreviventes do Holocausto.


Muitas intervenções tiveram lugar durante os vários dias de reunião, incluindo a do próprio presidente israelita Reuven Rivlin, e do primeiro-ministro Netanyahu (via ligação de video).


Segundo a declaração de princípios da embaixada, a Festa dos Tabernáculos visa celebrar o "reconhecimento da mão de Deus na actual restauração de Israel e a necessidade de trabalhar e abençoar aquilo que Deus está fazendo." Apesar do conflito deste verão, a festa deste ano foi a maior dos últimos sete anos, demonstrando uma verdadeira afirmação de solidariedade.


"Tivemos necessidade de mudar do antigo local de conferências para a Pais Arena porque precisávamos de mais espaço" - afirmou David Parsons, director da ECIJ, acrescentando: "O prefeito da Cidade apelou a que fizéssemos a mudança, e nós fomos os primeiros a nos reunir numa concentração internacional neste novo espaço."




No seu discurso final de ontem à noite, Stearns levou os 5 mil participantes a uma verdadeira demonstração de euforia quando, dirigindo-se aos 300 soldados israelitas ali presentes, afirmou: "Vocês são as sentinelas das muralhas de Sião, na linha da frente da batalha por toda a humanidade."


Durante alguns momentos os participantes irromperam com gritos de "aléluia!" e toques de shofar.


E perante tantos judeus ali reunidos, Stearns pôde ainda afirmar:"Durante 2000 anos tem havido uma divisão entre judeus e cristãos. Coisas horríveis foram feitas aos judeus em nome do cristianismo, mas esse nunca foi o espírito dos verdadeiros seguidores de Jesus."


"Jesus não era cristão. Ela era um judeu, e nós seguimos o judeu Jesus. Nós recebemos a Bíblia e os profetas do povo judeu."






APELO AO FIM DA PERSEGUIÇÃO DOS CRISTÃOS


Simultaneamente com a festa, uma conferência de imprensa teve lugar na segunda-feira à tarde apelando ao fim da perseguição Aos cristãos no Médio Oriente. Esse evento foi organizado conjuntamente pela ECIJ, pela Fundação dos Aliados de Israel e pelo Congresso Mundial Judaico.


Ronald Lauder, presidente do Congresso Mundial Judaico, agradeceu publicamente aos cristãos reunidos na Festa por estarem ao lado de Israel em tempos difíceis: "Obrigado por estarem aqui, em Jerusalém, a capital indivisível do estado judaico de Israel. Israel não tem melhores amigos no mundo do que vocês. Sabemos que vocês têm cuidado de nós, e nós sempre cuidaremos de vós. O facto é que em todo o Médio Oriente não há lugar mais seguro para os cristãos do que Israel."






Shalom, Israel!







Publicada por Shalom à(s) 10/15/2014 Sem comentários:


Enviar a mensagem por e-mailDê a sua opinião!Partilhar no TwitterPartilhar no FacebookPartilhar no Pinterest





Etiquetas: Congresso Mundial Judaico, ECIJ, embaixada cristã internacional de jerusalém,Festa dos Tabernáculos 2014, pais arena, Ronald Lauder