terça-feira, 11 de novembro de 2014

1 Crônicas, 8:40 - Os filhos de Ulão foram homens heróis, valentes, e flecheiros destros; e tiveram muitos filhos, e filhos de filhos, cento e cinqüenta. Todos estes foram dos filhos de Benjamim.



Israel reforça medidas de segurança após ataques com facas
Polícia está em alerta máximo, segundo porta-voz. Operação foi iniciada para deter todos que estão em situação ilegal.
11/11/2014 08h56 - Atualizado em 11/11/2014 08h58
Da France Presse
Israel reforçou as medidas de segurança após as mortes de um soldado e de uma mulher esfaqueados em Tel Aviv e Cisjordânia, respectivamente, anunciou a polícia.

"A polícia se encontra em estado de alerta máximo. Foram mobilizados milhares de agentes, oficiais, voluntários e reforços em todo o país para garantir a segurança pública", disse à AFP Luba Samri, porta-voz da polícia.
"Nesta terça-feira teve início uma operação nacional para deter todos aqueles que estão em situação ilegal em Israel", completou.
Em meio aos reforços de segurança, o exército israelense matou nesta terça um jovem palestino durante confrontos perto de Hebron, sul da Cisjordânia ocupada, informaram fontes médicas e da segurança palestinas.
Imad Jawabreh, de 22 anos, morreu baleados várias vezes no tórax, segundo as fontes.
Esfaqueamento
O jovem palestino que matou um soldado em Tel Aviv na segunda-feira era natural da Cisjordânia ocupada e não tinha permissão de residência em Israel, informou a polícia.
As autoridades pediram aos israelenses que permaneçam em alerta e informem sobre "qualquer veículo ou indivíduo suspeito".
"Aplicaremos tolerância zero aos autores de distúrbios", advertiu a porta-voz.
O exército enviou reforços à Cisjordânia.
Segundo a rádio militar, os reforços foram mobiliados nas principais estradas da Cisjordânia e nos pontos de ônibus.
Na segunda-feira, um palestino esfaqueou em um ponto de ônibus três colonos, incluindo uma mulher de 25 anos que morreu.
Mundo
versão clássica







Globo © 2001-2014
princípios editoriais