quarta-feira, 12 de novembro de 2014

FILHOS DE ISRAEL E DA AMÉRICA; NÃO DEIXEM QUE NOS PRÓXIMOS 2 ANOS, OBAMA E KERRY TRANSFORMEM OS ESTADOS UNIDOS EM PATRONO DÚBIO DO TERRORISMO FUNDAMENTALISTA. SE CONSEGUISSEM RACHAR ISRAEL PELA METADE COMO MENTEM, POIS O OBJETIVO É DESTRUIÇÃO TOTAL, O PRÓXIMO PASSO SERÁ INVASÃO MASSIVA DOS ESTADOS UNIDOS FACILITADA POR REBELDES DE DENTRO QUE AGUARDARÃO DÉCADAS NECESSÁRIAS PARA SE JUNTAR A UM GRANDE ATAQUE. ELIMINEM O ANTISSEMITISMO COM O FUNDAMENTALISMO ISLÂMICO AGORA, ANTES QUE SEJAM DERROTADOS OU ENFRAQUECIDOS PARA SEREM DEVORADOS POR OUTRAS FORÇAS. O PACÍFICO VEGETA DA PAZ JÁ O PACIFISTA AGE E REAGE PELA PAZ



PECIAIS


Gabarito Enem 2014
Eleições 2014
Caso Bruno
Turismo em MG
Profissões
Vetor Norte
Pensar e Agir
Nascentes




MULTIMÍDIA

Fotos
Vídeos
Blogs
Infográficos
96.5 Ao Vivo


A-A+


TAMANHO DA LRA

ENVIARIMPRIMIRCORRIGIR
(0) Comentários
Votação:





Compartilhe:


Share on facebookShare on twitterMore Sharing Services0




EUA adverte Israel de que novas colonias 'agravam' tensão





AFP - Agence France-Presse


Publicação: 12/11/2014 20:07 Atualização:




Os Estados Unidos condenaram firmemente nesta quarta-feira os planos de Israel de construir 200 novas residências para colonos em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada, advertindo que a decisão "agrava" a crescente tensão na cidade.


A porta-voz do departamento americano de Estado Jen Psaki criticou ainda o incêndio de uma mesquita na Cisjordânia, que qualificou de ação "odiosa e provocativa", e pediu ao governo israelense que investigue o fato.


A prefeitura de Jerusalém aprovou nesta quarta-feira, de forma preliminar, a construção de 200 novas residências no bairro de Ramot, em Jerusalém Oriental, no último de uma série de anúncios sobre a colonização.


"Estamos profundamente preocupados com esta decisão, particularmente diante da tensa situação em Jerusalém, e tendo-se em conta a inequívoca e unânime posição dos Estados Unidos e de outros países da comunidade internacional contra tais construções em Jerusalém Oriental", disse Psaki à imprensa.


"Estas decisões de expandir a construção têm o potencial de agravar a difícil situação no terreno, e não contribuirão com os esforços para reduzir a tensão".


O anúncio de novas construções "contradiz o objetivo declarado de uma solução de dois Estados, porque pré-determina ou condiciona onde se deve construir", disse Psaki.


Sobre o ataque à mesquita da localidade palestina de Haughay, na Cisjordânia, que membros da segurança palestina atribuem a colonos judeus extremistas, Psaki destacou que "os Estados Unidos acreditam que tais ações odiosas e provocativas contra um local religioso jamais são justificadas".


"Alentamos as autoridades locais a trabalhar junto à comunidade para reduzir a tensão, defender a liberdade religiosa e atuar contra a incitação" à violência.


Na quinta-feira, o secretário de Estado americano, John Kerry, se reunirá com o presidente palestino, Mahmud Abbas, em Amã, para discutir o aumento da tensão em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia.


O encontro acontecerá na capital da Jordânia às 13H00 local (09H00 Brasília), informou Nabil Abu Rudeina.


Kerry, que chega ao país nesta madrugada, tem um jantar agendado com o rei Abdullah II, informou Psaki. Os dois discutirão a escalada das tensões em Jerusalém Oriental e outros problemas regionais.


Psaki confirmou que Kerry encontrará Abbas. Segundo ela, "a opção mais provável" é que a reunião seja na quinta-feira.


Abbas explicará a Kerry que os palestinos continuam firmes em sua ideia de apresentar um plano de resolução ao Conselho de Segurança das Nações Unidas neste mês, com o objetivo de estabelecer um prazo limite para a ocupação israelense, disse Rudeina.


Até o momento, não há previsão de encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, embora Kerry já tenha dito "que fala com ele todo dia e que continuará falando".





Acompanhe também o EM.com pelo Twitter



Tags: eua mesquita palestinos israelconflito colonias








Esta matéria tem: (0) comentários


Não existem comentários ainda


Comentar


Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

E-mailSenha


Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.