quarta-feira, 12 de novembro de 2014

IEHOUAH ABENÇOE A POSIÇÃO DOS 40 POR CENTO E DIALOGUE COM A CONSCIÊNCIA DOS 56. AS LIDERANÇAS ÁRABES GOLPISTAS E ISLAMO NAZISTAS NÃO VÃO PARAR ATÉ DESTRUIR ISRAEL OU SEREM DETIDOS PARA SEMPRE. MESMO QUE RECEBESSEM GAZA, CISJORDÂNIA E METADE DE JERUSALÉM, NÃO LEVARIA MAIS QUE SEIS ANOS E MEIO PARA ATACAREM O RESTO DE ISRAEL COM ARMAS VINDAS DE TODO LADO E PERMITIDAS PELA ONU. O EXEMPLO DO FATAH E DO HAMAS É DISSO PRA PIOR E OS JUDEUS QUE SE ENCOLHEREM ESTARÃO SE CONDENANDO IGUAL OU PIOR. QUEM QUISER AMAR E AJUDAR OS PALESTINOS TEM POR COMPROMISSO A ELIMINAÇÃO DA PROPOSTA EMPURRADA PELA ONU DE UM SUPER ESTADO TERRORISTA ISLAMITA E SE APEGAR À LIBERDADE DE TODOS OS POVOS DE BEM COM QUE ISRAEL ESTÁ ENVOLVIDO






quarta-feira, Novembro 12, 2014


40% DOS JUDEUS ISRAELITAS QUEREM QUE OS JUDEUS POSSAM ORAR NO MONTE DO TEMPLO

MUÇULMANOS REZAM VIRADOS PARA MECA
Segundo dados ontem publicados pelo instituto "Peace Index", cerca de 40% da população judaica israelita acredita numa mudança da política governamental relacionada com as orações dos judeus no Monte do Templo, mesmo que para tal tenha de haver derramamento de sangue.
Apesar desta elevada percentagem, mesmo assim 56% dos inquiridos acreditam em restringir os judeus de orarem no Monte, "como prevenção a fricções com o mundo islâmico."
Há dois campos divididos nesta questão, e a questão religiosa ou a orientação/visão que os líderes judeus têm partilhado influencia sem dúvida a opinião pública, confrontada com a instabilidade e insegurança actual na capital Jerusalém.
O primeiro-ministro afirmou recentemente que os judeus devem poder continuar a subir ao Monte do Templo, mas não deverão poder orar ali de forma a evitar espevitar ainda mais as chamas já demasiado elevadas.

NETANYAHU ACUSA ABBAS
Num discurso ontem transmitido ontem para a assembleia geral das federações judaicas nos Estados Unidos, Netanyahu acusou o presidente palestiniano Abbas de ser o responsável pela mudança do status quo no Monte do Templo, ao opôr-se ao direito dos judeus de ali subir, acrescentando ainda que "a antiga Cidade de David, tal como a Terra de Israel, são simplesmente apagadas dos livros de História pelos palestinianos."
Netanyahu referiu-se às afirmações de Abbas, proibindo os judeus de visitar um lugar tão sagrado para os judeus, como uma verdadeira mudança do "status quo" ali mantido durante tantos anos.
Os ânimos continuam exaltados esta manhã com o incêndio de uma mesquita perto de Ramalá, um acto cuja responsabilidade foi atribuída aos judeus dos aldeamentos ali próximos.

Shalom, Israel!

QUER CONTRIBUIR PARA ESTE MINISTÉRIO?
Se desejar contribuir com alguma oferta para encorajar o nosso ministério, ficaremos imensamente reconhecidos!

Para fazer qualquer contribuição, pode usar o sistema mundial de transferências "paypal", completamente seguro, bastando para tal clicar no pequeno rectângulo na coluna à direita onde diz "Doar", logo abaixo do anúncio dos DVDs. Obrigado!



Sem comentários: