sexta-feira, 21 de novembro de 2014

יהוה Iehouah Tseva'ot aniquile o Hamas e seus apoiadores

00h07

Integrantes do Hamas presos por planejar assassinar ministro de Israel

TEL AVIV  -  Membros do Shin Bet, o serviço de segurança israelense, revelaram nesta quinta-feira que integrantes de uma célula do Hamas foram presos e indiciados em um tribunal militar por planejar assassinar o ministro israelense de Relações Exteriores, Avigdor Lieberman.
A intenção do ataque era mandar uma mensagem a Israel de que as hostilidades em Gaza deveriam acabar. A célula foi descoberta e seus membros, presos, mas detalhes só foram revelados nesta quinta-feira.
De acordo com o Shin Bet, o grupo planejava comprar um lança-foguetes e atingir o carro do ministro. Durante as investigações, o serviço de segurança descobriu que o grupo coletara detalhes sobre o itinerário do ministro e sua equipe de segurança.
Os membros da célula, todos de vilarejos nos arredores de Belém, foram indiciados em um tribunal mi litar da Cisjordânia, e acusados de conspiração para cometer agressão física e conspiração para negociar armamentos.
O grupo era liderado por Ibrahim Zir, de 37 anos, um veterano do Hamas do vilarejo de Harmala, nos arredores de Belém, que cumpriu pena em prisões israelenses por associações com o Hamas e atividades subversivas.
Zir começou a planejar o ataque a Lieberman durante o conflito na Faixa de Gaza entre julho e agosto, e recrutou seu irmão Ziad, de 35 anos, além de Adnan Tsabich, de 31 anos, e Yusuf Alsheich, outro ativista do Hamas de Belém, a quem Zir pediu ajuda na busca pelo lança-foguetes.
O Hamas tem se esforçado para reabilitar sua organização na Cisjordânia desde a intervenção do governo israelense após o sequestro de três adolescentes israelenses em junho.
Outra rede do Hamas, que planejava ataques na área de Gush Etzion, foi descoberta após as investigações da célula de Belém.
Agência O Globo