terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Bendita seja vossa chegada e vida em Israel, amados, queridos e diletos Ucranianos. Comunhão intensa em Iehouah para convosco da parte Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah The Liger. // Halelu Iehouah! Ecelente e motivador este artigo prezado e estimado escrito r. Também partilho deste sentimento e acho interessante que enquanto a massa mundial anti-sionista (e aí tem judeu, cristão e boa parte das profecias cridas por muita gente) age contra judeus e cristãos bíblicos, as maravilhas que Elohim causa em Israel e nos israelitas pelo mundo resulta sempre no oposto. Uma notícia desta me alegra além do que possa descrever pois para cada vítima destas - e assim percebo - é um milagre tão fenomenal quanto aqueles narrados na Tanach e sobre os envolvidos o que importa é que estão agindo; ações sempre falam mais que palavras.


terça-feira, dezembro 23, 2014

CUMPRINDO AS PROFECIAS BÍBLICAS, ORGANIZAÇÃO CRISTÃ ESPERA TRAZER 200 MIL JUDEUS UCRANIANOS PARA ISRAEL

A organização cristã "International Fellowship of Christians and Jews", liderada pelo rabino messiânico Eckstein, iniciou ontem uma nova fase no seu projecto de aproximar os cristãos bíblicos ao povo judeu, através de formas práticas de amor e solidariedade para com o povo eleito por Deus, ajudando a cumprir uma das mais impressionantes profecias bíblicas destinadas aos nossos dias. 
Desde os anos 1960 que o então jovem Yechiel Eckstein sonhava com o retorno dos judeus soviéticos à Terra de Israel. E não se ficava pelo sonho: participava até de manifestações públicas nesse sentido na baixa de Nova Iorque, e isso apesar das proibições impostas pelos rabinos da escola que na altura frequentava.

DO SONHO À REALIDADE
Volvidos todos esses anos, o agora rabino messiânico Yechiel Eckstein foi um dos elementos presentes ontem no aeroporto internacional Ben Gurion, em Israel, a dar as boas vindas a um grupo de 224 judeus ucranianos, neste primeiro voo da operação "Comunhão Aliya", visando a promoção de voos para o retorno de 200.000 judeus ucranianos para Israel.
Ao lado de Eckstein para a recepção deste primeiro grupo, estiveram também o ministro israelita para as Relações Exteriores, Avigdor Liberman, o ministro para a pasta da Absorção, Sofa Landver, e o mítico Natan Sharansky, chairman da Agência Judaica.
Estes 224 imigrantes juntar-se-ão assim aos 5.000 já chegados a Israel durante este ano, provenientes da Ucrânia, um país ameaçado pela guerra com a Rússia, e onde os judeus se sentem cada vez mais inseguros, fazendo com que o número de judeus que dali fugiram para Israel em 2014 tenha aumentado cerca de 174% em comparação ao ano anterior!
A actual situação de instabilidade política na Ucrânia já deixou 4.000 mortos e cerca de 930.000 deslocados, a maioria de regiões fronteiriças com a Rússia. Segundo a Agência Judaica, existirão cerca de 200 mil judeus ucranianos "candidatáveis" a fazer aliyah para Israel.
A intenção de Eckstein é trazer esses 200 mil judeus para Israel, participando assim no cumprimento profético de uma das mais claras promessas de Deus feitas ao povo judeu "do Norte" nestes "últimos dias."

Eckstein, que lidera esta organização que movimenta anualmente cerca de 140 milhões de dólares, esteve durante este Verão a visitar campos de refugiados e orfanatos patrocinados pela organização, e fez um grande esforço para promover a ideia dealiyah entre os refugiados ucranianos. Segundo ele, a resposta foi entusiasta, tanto mais que muitos daqueles judeus sabem que já não têm mais casa nem emprego para onde possam voltar.
É por isso mesmo que Eckstein sente a urgente necessidade de convencer esses judeus ucranianos que é a altura de voltarem a Israel, a Terra prometida aos seus ancestrais, a Terra que também lhes pertence.
Para este rabino, "não existe mais essa coisa do refugiado judeu enquanto o estado de Israel existir e existirem grupos entusiasmados com a ideia de ajudarem os judeus a voltarem à sua Terra."
A Agência Judaica informou entretanto que dispõe actualmente de 5 oficiais seniores no terreno e dezenas de coordenadores e activistas em todo o país para facilitar a aliyah para Israel.
"As actividades primárias da Agência Judaica na Ucrânia centralizam-se à volta do processamento de milhares de imigrantes para Israel e prepará-los para uma vida nova no seu novo país...à luz da actual situação no leste da Ucrânia. A Agência Judaica tem aumentado a sua presença de forma a providenciar assistência imediata aos judeus que desejem imigrar para Israel e a refugiados forçados a fugir das suas casas, bem como a jovens interessados em participar nos programas da Agência Judaica em Israel" - informou um porta-voz da agência.
Alguns acusam Eckstein de estar desta forma a impulsionar a sua "agenda evangélica" no meio dos judeus. Alegam que os apoiantes do rabino querem apenas ver os aviões cheios de judeus a chegarem a Israel, saírem dos aviões e beijarem o chão. 
Só que os 140 milhões de dólares anuais que os contribuintes enviam para a organização que Eckstein lidera são constituídos por pequenas contribuições de cerca de 1 milhão de apoiantes, e que são repartidos por três áreas práticas do povo judeu: combate à pobreza, promoção da segurança e aliyah. Os fundos para a imigração são inclusivamente canalizados através da Agência Judaica.
Mesmo apesar de essa não ser actualmente a prioridade da Agência Judaica, a imigração dos judeus para a Terra de Israel continua a ser a prioridade do evangélico Eckstein. Existe também uma certa dificuldade no entendimento da Agência Judaica sobre a origem "cristã" dos fundos destinados à imigração de judeus. É que no entender dos doadores cristãos as contribuições são "ofertas sacrificiais" visando ver o cumprimento das antigas profecias bíblicas que referem o retorno dos judeus a Israel como um dos sinais que antecedem a volta do Messias.
Em forma de incentivo, a organização dirigida por Eckstein oferece um empréstimo de 1.000 dólares por adulto e 500 por cada criança que venha para Israel até ao fim do ano. Para muitos desses ucranianos judeus que perderam as suas casas e apenas ficaram com a roupa do corpo, essa oferta é certamente um forte incentivo...
O voo de ontem veio completamente lotado, e já está programado um próximo para o dia 30 deste mês. E o plano de Eckstein é, a partir de Janeiro "ter pelo menos um voo mensal, se não até dois ou três..."

O segredo para o sucesso está na cooperação estreita entre a organização e a Agência Judaica. Nas palavras de Sharansky: "A 'Comunhão', que colocou a aliyah no topo das suas prioridades, está agindo em cooperação com a Agência judaica, permitindo-nos trazer os imigrantes para Israel de uma forma concertada."

CUMPRIMENTO PROFÉTICO
Esta iniciativa não é a primeira. Outras organizações cristãs têm ao longo destes últimos anos sido responsáveis pela volta de milhares de judeus à Terra prometida, tanto por avião, como por navio e até em autocarros fretados para o efeito.
Este ambicioso projecto de trazer 200 mil judeus do Norte, é no entanto relevante na precisão do cumprimento da palavra profética através do profeta Isaías, há 2.500 anos atrás: "Assim diz o Senhor Deus: eis que levantarei a Minha mão para os gentios, e ante os povos arvorarei a Minha bandeira; então trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros." - Isaías 49:22.
"Trarei a tua descendência desde o oriente, e te ajuntarei desde o ocidente.Direi ao norte: Dá; e ao sul: não retenhas; trazei Meus filhos de longe e Minhas filhas das extremidades da terra" - Isaías 43.5 e 6.

Sinto-me imensamente privilegiado por fazer parte da geração que está vendo estes sinais proféticos sendo cumpridos diante dos nossos olhos! E você?


QUER CONTRIBUIR PARA ESTE MINISTÉRIO?
Se desejar contribuir com alguma oferta para encorajar o nosso ministério, ficaremos imensamente reconhecidos!

Para fazer qualquer contribuição, pode usar o sistema mundial de transferências "paypal", completamente seguro, bastando para tal clicar no pequeno rectângulo na coluna à direita onde diz "Doar", logo abaixo do anúncio dos DVDs. Obrigado!




Sem comentários: