terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Já passou o tempo de Israel fazer a vez de bola dos jogos alheios. O Hezbollah que apoia Damasco é tão terrorista e cara de pau como Hamas e o Estado Islâmico. Armar um contra o outro é apenas mudar etiqueta do mesmo produto podre. Este erro acontecer por parte de um ou outro governo ou gestão não implica em sua continuidade e a Rússia agir indiferente a isso é injustificável. Os erros americanos criticados não são nada diante das opções oferecidas pelos críticos, empresas privadas mercenarias de vários países tem em todo lugar por diversos interessados, mas quais são os integrantes dominantes do Estado Islâmico senão europeus - inclusive os sacanas antissemitas e marginais típicos vagabundos ou ladrões estrupadores - juntamente com os árabes insanos e fanáticos de sempre? Se alguém quer dar exemplo do otário suicida que aspira pra Israel comece fazendo isso no seu cotidiano brasileiro; de difícil a hilário! O único trágico erro de Israel é justamente a porta de sua possível autodestruição. Antes de 67 se os árabes tornavam intragável a presença judaica apesar de viver fartamente dela; depois de 67 tornou-se inviável Israel vencer, avançar e reestruturar pra depois recuar geograficamente por misericórdia a múltiplas nações incapazes de se administrarem a ponto de tentar pertubar quem vive de um ponto ínfimo do Oriente Médio (contando com Gaza, Cisjordânia, Golan e Sinai); ainda cabe ao Tsahal estabelecer bases militares autosuficientes e livremente atuantes por todo oriente médio a qualquer custo eliminando as fobias islâmicas malditas praticadas contra cristãos, gays, lesbicas, ateus e livre pensadores. Mais que nunca o planeta precisa de Tio Sam patrulhando o mundo e despachando ideologias mortíferas pra o inferno (e seja pago pra isso) bem como bons colaboradores espalhados por todo globo, sendo que o Oriente Médio é responsabilidade israelense caso Israel queira continuar existindo. Quanto à Rússia e China: quando cresceram e prosperam tanto como depois da queda e derrota do Comunismo Global? Claro, agora vem o Socialismo de escolinha antissemita e fundamentalista tentando roubar tudo na conversa doce. Não prospera sem uma boa multi-guerra global fratricida, descontrolada e havendo sobrevivência, os humanos voltam a ser tribais ao pé da letra, com grandes líderes se destacando e competições por alimento, sexo e aceitação tão ou mais ferozes que as antigas. Cadê o antissemitismo ou os direitos humanos? Cadê Olloh ou o anti-sionismo? (#::#) http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_12_08/Minist-rio-das-Rela-es-Exteriores-da-S-ria-exigiu-aplicar-san-es-contra-Israel-4563/



2
Ontem, 09:59

Ministério das Relações Exteriores da Síria exigiu aplicar sanções contra Israel

Siria, Israel, bombardeios, ONU, sanções

Foto de arquivo

O Ministério das Relações Exteriores da Síria enviou cartas ao secretário geral da ONU e ao presidente do Conselho de Segurança exigindo aplicar sanções contra Israel que tinha atacado domingo dois bairros de Damasco.

Domingo a Força Aérea de Israel atacou o aeroporto e um dos arredores de Damasco. Um dos seus alvos foi, em particular, um depósito de munições. De acordo com os dados preliminares, ninguém foi afetado. A Síria condenou os ataques aéreos de Israel contra o arrabalde da capital apontando que estas ações da parte israelita não impedirão o exército sírio de continuar a sua guerra contra o terrorismo.
O governo sírio exortou a aplicar sanções de contenção contra Israel.
“Israel cometeu um crime horrendo contra a soberania da Síria..... causando prejuízo material a várias organizações”. Esta declaração do ministério foi citada pela agência SANA. O Ministério das Relações Exteriores da Síria exortou também a aplicar todos os procedimentos, previstos pelo estatuto da ONU, a fim de impedir a repetição de semelhantes ataques.

  • #GRIFAOGRIFAO Ontem, 12:50
    O mundo enlouqueceu, Israel também; haverá outra explicação para atacar alguém que combate inimigos mútuos? Pois o Exército Islâmico nada mais é do que a maior ameaça com que Israel já defrontou, seja agora, seja no passado remoto; queira Israel ou não, deveriam auxiliar a Síria, ao invés de persegui-la, ataca-la.
  • #Francisco BezerraFrancisco Bezerra Ontem, 13:43
    O Estado Islâmico é composto por mercenários contratados por empresas privadas dos EUA e de Israel. O dinheiro e as armas provém da Arábia Saudita, Catar, Kuwait, Emirados Arabes Unidos, Inglaterra e etc. O objetivo é claro, derrubar Assad, desestabilizar o Irã e todo o Oriente Médio. Israel esta defendendo seus combatentes, nada mais, nada menos.
  • #Benaiah Cabral Benaiah Cabral Hoje, 14:09
    Já passou o tempo de Israel fazer a vez de bola dos jogos alheios. O Hezbollah que apoia Damasco é tão terrorista e cara de pau como Hamas e o Estado Islâmico. Armar um contra o outro é apenas mudar etiqueta do mesmo produto podre. Este erro acontecer por parte de um ou outro governo ou gestão não implica em sua continuidade e a Rússia agir indiferente a isso é injustificável. Os erros americanos criticados não são nada diante das opções oferecidas pelos críticos, empresas privadas mercenarias de vários países tem em todo lugar por diversos interessados, mas quais são os integrantes dominantes do Estado Islâmico senão europeus - inclusive os sacanas antissemitas e marginais típicos vagabundos ou ladrões estrupadores - juntamente com os árabes insanos e fanáticos de sempre? Se alguém quer dar exemplo do otário suicida que aspira pra Israel comece fazendo isso no seu cotidiano brasileiro; de difícil a hilário! O único trágico erro de Israel é justamente a porta de sua possível autodestruição. Antes de 67 se os árabes tornavam intragável a presença judaica apesar de viver fartamente dela; depois de 67 tornou-se inviável Israel vencer, avançar e reestruturar pra depois recuar geograficamente por misericórdia a múltiplas nações incapazes de se administrarem a ponto de tentar pertubar quem vive de um ponto ínfimo do Oriente Médio (contando com Gaza, Cisjordânia, Golan e Sinai); ainda cabe ao Tsahal estabelecer bases militares autosuficientes e livremente atuantes por todo oriente médio a qualquer custo eliminando as fobias islâmicas malditas praticadas contra cristãos, gays, lesbicas, ateus e livre pensadores. Mais que nunca o planeta precisa de Tio Sam patrulhando o mundo e despachando ideologias mortíferas pra o inferno (e seja pago pra isso) bem como bons colaboradores espalhados por todo globo, sendo que o Oriente Médio é responsabilidade israelense caso Israel queira continuar existindo. Quanto à Rússia e China: quando cresceram e prosperam tanto como depois da queda e derrota do Comunismo Global? Claro, agora vem o Socialismo de escolinha antissemita e fundamentalista tentando roubar tudo na conversa doce. Não prospera sem uma boa multi-guerra global fratricida, descontrolada e havendo sobrevivência, os humanos voltam a ser tribais ao pé da letra, com grandes líderes se destacando e competições por alimento, sexo e aceitação tão ou mais ferozes que as antigas. Cadê o antissemitismo ou os direitos humanos? Cadê Olloh ou o anti-sionismo?
  • Benaiah Cabral  

    E recomendar em