terça-feira, 30 de dezembro de 2014

http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_12_28/Reconstru-o-de-Gaza-ap-s-confrontos-com-Israel-caminha-a-passos-lentos-4860/



1
28 Dezembro, 12:50

Reconstrução de Gaza após confrontos com Israel caminha a passos lentos

Israel, Faixa de Gaza, construção

A reconstrução de Gaza, depois da guerra de 50 dias com Israel em julho e agosto, está acontecendo em um ritmo glacial. E apenas uma pequena parte do material foi entregue até agora.

Em meio a críticas sobre o esforço para a reconstrução, o jornal Guardian apurou que o controverso sistema de controle do fornecimento de material de construção, para evitar que caia nas mãos de grupos militantes do Hamas, foi corrompido.
Um relatório divulgado pela ONG Oxfam neste mês alerta que menos produtos têm chegado à região em comparação ao período anterior à guerra, apesar da promessa de US$ 5,4 bilhões (R$ 14,5 bilhões) em doações neste ano e do acordo entre a Autoridade Palestina, Israel e a ONU para permitir a entrada do material em Gaza.
O estudo aponta que apenas 287 caminhões entraram em Gaza em novembro e conclui que, "nesse ritmo, a reconstrução e o desenvolvimento podem levar décadas".
As Nações Unidas estimam que 100 mil casas tenham sido danificadas ou destruídas no conflito que matou 2.100 palestinos e mais de 70 israelenses, afetando mais de 600 mil pessoas.
Muitas ainda não têm acesso à rede municipal de abastecimento de água, e são comuns apagões diários de até 18 horas.
O sistema que permite a entrada do material em Gaza, incluindo o monitoramento de distribuição e o uso do concreto, foi desenvolvido pelo enviado especial da ONU, Robert Serry.
A medida foi uma exigência de Israel, que temia que o cimento chegasse ao Hamas e o grupo o utilizasse para fins militares, como na construção de túneis.
Mas alguns membros da ONU e de grupos de ajuda internacional manifestaram, reservadamente, temor de que o sistema que envolve inspeção, registro e monitoramento fosse vulnerável à corrupção.
--Folha Online
  • #Jorge CarvalhoJorge Carvalho 28 Dezembro, 14:24
    Não adianta reconstruir, Israel já está comprando de americano e europeus novos armamentos, bem mais sofisticados e com maior poder de destruição. Quando uma "míssel" feito no fundo de quintal palestino cai a 30 km de distância do alvo em Israel, a mídia faz aquele estardalhaço mundial. Comove o mundo com "informações" das vítimas perpetuas do 'holocausto'. O Estado Judeu pode se armar, ser financiado para comprar todo e qualquer tipo de arma. Os palestinos não! Israel invade, destroi, mata, faz o diabo, quando bem entende, mas está só se defendendo. Então não adianta reconstruir nada! Não demora os coitadinhos endemoninhados "vão se defender denovo". E a ONU diz: ainda não é o tempo dos palestinos terem em Estado. Todas as potências ocidentais, assim como a ONU apoiam, financiam e, pior, Legitimam todos os crimes israelenses. Mas a História continua e seus ventos estão soprando em outra direção e chegará o dia da vitória em que os atores principais dessa matança vão ter que prestar contas de todo sangue inocente derramado que clama aos Céus por Justiça.
  • #Benaiah Cabral Benaiah Cabral Hoje, 07:07
    © EPA As autoridades israelenses cancelaram o fornecimento de materiais de construção à Faixa de Gaza depois de terem descoberto um túnel aberto por palestinos para o território do Estado judaico. Segundo opina o Exército, o túnel foi aberto para atacar israelenses. Por dentro, está revestido de concreto, possui uma rede elétrica e as dimensões que permitem deslocar-se por ele em pé. “Israel fornece materiais de construção à Faixa de Gaza, mas agora vemos que eles se utilizam com finalidades terroristas”, disse o porta-voz do comando militar. - Isso é de 2013 e é deste site. O Hamas já voltou a investir em armamentos e novas bases bem como brinca de agredir Israel e rosnar. Enquanto os palestinos mantiverem sua saga de criar um estado islâmico terrorista dentro de um estado judeu com objetivo claro de destrui-lo nenhum centavo pode passar.
  • Benaiah Cabral  
    E recomendar em