terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Não é surpresa o comportamento doentio dos educadores palestinos pois no Estatuto do Hamas é acentuada a diretriz de atingir educação, publicidade e meios sociais com inverdades e meia verdades.


segunda-feira, dezembro 29, 2014

JESUS JÁ É PALESTINIANO...

A imbecilidade da imaginação palestiniana não conhece medidas, muito menos qualquer espécie de decência.
Os líderes da Autoridade Palestiniana e da Fatah promoveram mais uma vez Jesus à condição de "palestiniano", uma pérfida afirmação que beira a demência e a provocação.
Mas os media palestinianos ainda vão mais longe, relegando Jesus à condição de "cananeu", passando dessa forma a ser - segundo eles - um ancestral dos palestinianos.

Nesta altura das festas da cristandade os palestinianos parecem propensos a darem largas à sua imaginação fértil. Devem andar a comer muito estrume...
Apesar de Jesus ser um judeu nascido na Judeia e filho de mãe judia, numa época em que a maioria da população na terra de Israel era composta de judeus, numa altura em que não existia qualquer alusão a "palestinianos", os paranóicos inimigos de Israel alegam mesmo assim que o Messias Jesus, crucificado como Rei dos judeus, era...palestiniano...!
As fontes islâmicas referem-se a Jesus como um profeta muçulmano, pois acreditam que todos os verdadeiros seguidores de Alá já eram muçulmanos mesmo antes da existência de Maomé...(quem conseguir entender a lógica ganhará o prémio Nobel...). Contudo, apesar desta ridícula alegação islâmica, eles mesmo assim acreditam que Jesus pregou aos Banu Israel (filhos de Israel) e que os judeus viviam em Israel durante essa época.
Não obstante essas crenças islâmicas, o líder palestiniano Mahmoud Abbas deu largas à sua pérfida imaginação, afirmando que Jesus era "um palestiniano mensageiro do amor." E o não menos imaginativo conselheiro para os assuntos religiosos Mahmoud Al Habbash, enfatizou assim o seu revisionismo histórico servido "a la carte""Ao guardarmos o seu credo, celebramos o seu (Jesus) aniversário tal como fazemos com o do profeta Maomé...porque todos os profetas são irmãos. Além disso, o Natal é também um feriado palestiniano, porque Jesus...era palestiniano. Ele nasceu na Palestina. Viveu e foi enviado como profeta à Palestina. O Natal tem portanto um especial sabor palestiniano."

A CONTRADIÇÃO PALESTINIANA
Para o líder da Fatah, Jesus não só era um palestiniano, como foi "o primeiro mártir palestiniano."
Já o falecido terrorista fundador palestiniano Yasser Arafat costumava declarar que Jesus era palestiniano, e que Abraão era iraquiano. Os líderes palestinianos costumam afirmar-se como descendentes dos cananeus, dos filisteus e dos jebuseus, todos eles povos pagãos que habitavam na Terra Prometida antes da conquista israelita. E eles nem conseguem perceber a grande contradição em que caiem, pois que, uma vez que tanto Jesus como os primeiros cristãos eram judeus, enquanto que os cananeus, os filisteus e os jebuseus eram adoradores de ídolos. Ora, sendo assim, os media palestinianos estão contradizendo o Corão, que ensina que Jesus ensinava aos Banu Israel e que eles não eram adoradores de ídolos.

A ORIGEM DOS PALESTINIANOS
Está mais que provado que os assim-chamados palestinianos não são descendentes de nenhum desses povos ancestrais, mas estão - na opinião de muitos reputados historiadores e arqueólogos - muito mais ligados aos árabes da Arábia Saudita, Iémen, Jordânia, e outros países do que aos antigos jebuseus, cananeus ou filisteus.
Sabe-se também que as movimentações das populações de árabes pela Terra Prometida começaram no 7º século e que todos os antigos habitantes da Terra de Israel - excepto os judeus - desapareceram ao longo do tempo.

LÍDER DO HAMAS ACABOU POR FALAR A VERDADE
Talvez não se dando conta de que estava a falar a verdade, Fathi Hamad, líder do Hamas, acabou por confessar publicamente: "Falando a nível pessoal, metade da minha família é egípcia....Há mais de 30 famílias em Gaza com o sobrenome Al-Masri (egípcio). Irmãos: metade dos palestinianos são egípcios, e a outra metade são sauditas. Quem são os palestinianos? Nós temos muitas famílias com o nome Al- Masri, cujas raízes são egípcias! Elas vêm de Alexandria, do Cairo e de Assuão. Nós somos egípcios. Nós somos árabes. Nós somos muçulmanos."

Este revisionismo histórico sem qualquer fundamentação séria é de toda a conveniência para os palestinianos, desesperados como andam para tentar ligar a sua existência à Terra de Israel, um herança concedida por Deus a um único povo, o povo hebreu.
Mas, infelizmente, ouço e leio por aí alguns pastores e pregadores que, talvez por ignorância ou descuido, afirmam que "Jesus andou a pregar na Palestina". Deveriam ser mais rigorosos e cuidadosos com tais afirmações, pois de outra forma estão prestando um excelente serviço aos palestinianos - os inimigos de Israel.

Shalom, Israel!

QUER CONTRIBUIR PARA ESTE MINISTÉRIO?
Se desejar contribuir com alguma oferta para encorajar o nosso ministério, ficaremos imensamente reconhecidos!

Para fazer qualquer contribuição, pode usar o sistema mundial de transferências "paypal", completamente seguro, bastando para tal clicar no pequeno rectângulo na coluna à direita onde diz "Doar", logo abaixo do anúncio dos DVDs. Obrigado!

Sem comentários: