quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Pregação Iníqua - Palavras Ímpias - Mentalidade Satânica - Sentimento Antissemita. Pregação Iníqua é toda aquela cuja temática delibera contra Iehouah o Puríssimo Elohim de Israel e do Nazareno Yeshu''a pelos seus afins Mashiach e na sua vida exercida judeu tão judeu quanto todos judeus; assim como palavras ímpias sobejam contra o povo judeu que como toda humanidade está sujeito a errar e acertar, sem jamais incorrer em substituição de propósitos ou acusação de fracasso dAquele cujo palavra não lhe retorna sem resultados e possui pleno êxito na determinação emanada, ademais que Yeshu''a Netser em todo e qualquer aspecto não deu e jamais será motivo para supostas anulações de Israel e dos Yehudim na história secular ou sagrada; pois na raiz incontestável de Satan está a mentalidade de satânica de resistência a Iehouah; sua unidade, autoridade e verdade somado à neurofobia de opor-se ao reconhecimento da Unidade Absoluta extenuado em confusões/dispersões; tudo traduzido em sentimento antissemita velado, escancarado, sempre putrefato e mortífero. Como é fácil sorrir, se exibir enquanto se mata e semeia a morte!



Espaço da Fé

Israel
PUBLICADO EM 11/12/14 - 04h00
“Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gênesis 12:1-3

A história nos mostra que muitos países foram fundados por meio de conquistas, colonizações e invasões ou migrações em massa. Israel é a única nação do mundo que se conhece a história de sua formação desde o princípio. Deus foi, pouco a pouco, formando um povo para cumprimento da promessa que fizera a Abraão.

Deus tirou Abraão de Ur dos Caldeus, a capital de uma das principais nações da época, do meio de um povo corrompido e idólatra, a fim de iniciar através dele a nação que haveria de eleger como a portadora de sua mensagem ao mundo.

Assim, o surgimento de Israel se deu com a chamada de Abraão, para que se dirigisse a uma terra desconhecida (Canaã), que haveria de pertencer-lhe e a todos os seus descendentes, como o Senhor prometera.

No entanto, muitos obstáculos precisaram ser vencidos para a concretização da promessa. A esterilidade de Sara era o maior deles, bem como a idade avançada dela e de Abraão. Mas ele acreditava em Deus e, por isso, foi chamado o Pai da Fé de todos os cristãos. E, por causa da fé de Abraão, Deus honrou a promessa de que, através dele, todas as famílias da Terra seriam benditas.

E foi assim que, desde o princípio, Deus escolheu um povo para anunciar a sua mensagem de salvação – o povo de Israel, que estava incluído no programa de redenção da humanidade.
Sabemos que o plano de Deus é salvar a todos os povos e não apenas os judeus. O principal personagem desse plano é Jesus, o Redentor, o Messias prometido, que morreu em favor de todo o mundo. No entanto, tudo que Deus planejava para Israel foi frustrado por culpa do próprio povo. Se, no princípio o projeto de Deus era que Israel fosse o responsável pela salvação de todos, a nação escolhida não aceitou o Redentor. Então, o Senhor teve de mudar o plano. Mas Deus não se deixa vencer por nossas fraquezas e seus planos jamais serão frustrados.

Que o Senhor nos abençoe, para que sejamos mensageiros fiéis dos seus planos na Terra.


Pr. Jorge Linhares
www.getsemani.com.br
Twitter: @_JorgeLinhares

 $ SUA ANSIA COMPROMETE ALMAS, NÃO ACHA? $