sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Parabéns Israel, Sionistas, Likud, e Netanyahu. Avancem muito mais e reúnam todas as forças sionistas leais, antes, durante, e após 17 de março.




http://noticias.r7.com/internacional/primeiro-ministro-de-israel-mantem-lideranca-de-partido-em-apuracao-parcial-01012015


1/1/2015 às 10h04

Primeiro-ministro de Israel mantém liderança de partido em apuração parcial

EFE
Jerusalém, 1 jan (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, mantém a liderança de seu partido, o conservador Likud, ao vencer com facilidade as eleições primárias de quarta-feira, segundo a apuração parcial de votos. Com 40% dos votos contabilizados, Netanyahu aparece claramente como líder do partido. Segundo a imprensa local, os resultados finais deverão ser divulgados nesta tarde. O segundo colocado em número de votos, o deputado Danny Danon, peso pesado da ala mais crítica do partido, anunciou sua esperada derrota uma hora depois do fechamento das urnas, quando soube os primeiros resultados. "Até agora, os resultados indicam que o primeiro-ministro Netanyahu ganhou as eleições. Eu o parabenizo e desejo sorte", declarou Danon. O partido direitista também votou a solicitação de Netanyahu de reservar os postos 11 e 23 da lista que concorrerá ao parlamento (Knesset) para designações pessoais, em detrimento de candidatos externos que poderiam tirar atrativos do Likud nas eleições antecipadas para 17 de março. O índice de participação foi de 55%, cinco pontos mais que as primárias de 2012. Ao longo da quarta-feira, cerca de 600 centros de votação ficaram abertos até as 22h (16h de Brasília) em diferentes pontos do país. Cerca de 96.600 militantes foram convocados pelo partido direitista israelense para escolher seus candidatos a deputados para as próximas eleições gerais, uma relação de 38 nomes na categoria "nacional" e de dezenas para os diferentes distritos do partido. Essas são as primeiras eleições internas realizadas por um partido político de Israel para o pleito de março, adiantados depois que Netanyahu destituiu dois ministros e determinou a impossibilidade de continuar a governar com o gabinete anterior. EFE db/vnm
  • Espalhe por aí:
  •  
     
     
  •  
     
     
  •