sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Sobreviva França e Mundo Civilizado, ao bom exemplo do Sionista Estado Judeu De Israel, aos infortúnios atuais com aprendizado interativo otimizante. Que os três terroristas de destaque destes últimos três dias nunca mais possam repetir ou promover seus atos gratuitamente assassinos é em si por natureza, necessidade que seu deu natural e mecamente. Todos absorvidos pela grande França, sadios, de boa aparência e antes de cometer crime, bem vistos no cotidiano. Inteligentes, habilidosos, vivendo mesmo em momento de relativa crise, melhor que muita gente em muitos países que jamais feriu ou vai ferir alguém. Graças ao Capitalismo global americano, francês, israelense, alemão, etc, cheios de oportunidades para vidas de esforços corretos. Mas a resposta deles para judeus religiosos ou não religiosos, cristãos praticantes ou não praticantes, laicos ateus ou agnósticos, foi aquela ostentada no extermínio dos doze de Hebdo com feridos e outros abatidos além. Foi a única resposta. E esta pode ser nitidamente vista em multidões ensandecidas de antissemitas, anti-sionistas, antijudeus, anti-América e vários anti(s). Já se foram do mundo que decidiram odiar e estraçalhar ou dominar com toda crueldade impetuosa de Alá mediante Maomé. Porém a doentio Islã deles e de muitos milhões ficou e está pronto para promover repetição dessas cenas dantescas, por múltiplas vezes. Reajam. Sejam pela Vida e por sua Fonte. Sejam por Israel e com o Sionismo. A Europa precisa de ajuda, contanto que primeiro reconheça isto e quira ser ajudada.

Paris/Atentados: Israel preocupado com "ofensiva terrorista" em França



Jerusalém, 09 jan (Lusa) -- Israel manifestou hoje preocupação em relação à "ofensiva terrorista" em França, com o sequestro numa loja 'kosher' nos arredores de Paris, dois dias depois do ataque ao jornal satírico Charlie Hebdo, na capital francesa.
"Israel acompanha com preocupação a situação em Paris", garantiu o ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Avigdor Lieberman, num comunicado citado pela Agência France Presse.
"A ofensiva terrorista em curso nos últimos três dias não visa apenas o povo francês ou os judeus de França, mas todo o mundo livre", afirmou.

    MAIS NOTÍCIAS