sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Responsabilidade, lealdade, unidade, bondade e humildade é o que está por trás dos braços abertos de Netanyahu com o atual Israel para judeus da Europa imigrarem. Porque Israel veio existir como Estado em 1948? Não foi por judeus do mundo inteiro e também de lá? Qual sangue o continente árabe bem armado derramou vertiginosamente em 1948? Não foi o judeu Internacional? Isso mesmo depois dos seis milhões do Holocausto e das vítimas de outros massacres árabes e europeus contra judeus! O Rabino Melchior vai muito bem com sua posição, digamos, sionista apaixonada e nacionalista heróica exacerbada. Mas essa não é a Visão Iehouah. Judeus têm direito de viver e se defender - nunca são defendidos de verdade senão por aqueles que têm uma alma judaica, entre estes bons defensores centenas de cristãos e humanos corretos - em qualquer lugar do mundo, porém a primazia indispensável se dá em Israel e por Israel. No Israel que é legítimo com Gaza, Cisjordânia, Sinai e Golan, totalmente sobre controle politico militar israelense judeu e de orientação sionista. Isso é vida humana em todos os aspectos. Estaremos meditando para que judeus do planeta e da Europa, através de suas atitudes e atividades sionistas deixem bem claro a Rabinos, Sacerdotes e Governantes e Militantes que acabou o tempo de assar, cozer, fritar e triturar judeus ou aliados de judeus. Nenhum nacionalismo descarado que em dois mil anos não serviu de nada vai nos separar de Israel e do seu Grande Líder Iehouah. Mentes insanas (e talvez por demais sacanas!): que Bibi ganhe votos isto não anula que o Fôlego político israelense está nos seus judeus internacionais. Israel tem quase 4 milênios de idade direta - defequem, cheirem e deem descarga no vosso antissemitismo e antissionismo! - Dinamarca, França, Bélgica, Ucrânia têm que idade? Quem fez vossa beleza de hoje? Parasitas ladrões, estupradores, vagabundos vindos de fora ou os intelectos que tem se sacrificado aí dentro? Quem os fez, por onde vai tamanha demência, arrogância, teimosia petulância? Quem pensam que são? Vocês se urinam de medo dos assassinos muçulmanos e se desculpam nos muçulmanos que, aparentemente, são pacíficos e livres de relação com os primeiros!: E o resultado? Vocês estão sendo desintegrados e com seus algozes rindo de uma vitória (deles sobre vós) que pela lógica já está programada. ( Que os Cristãos Bíblicos da América apoiem o Sionismo e Israel mais que nunca, pois antes de qualquer grande profecia ainda tem muito para acontecer!). Agora, enquanto isso, o presidente da França e as lideranças europeias querem ou estão sendo induzidas a oferecer os judeus de bandeja para o mesmo Islã fundado e liderado pelo criminoso Mohamed (Maomé), na mesma ideologia militar expansionista imperialista de Olloh (Alá - Deus da Subjugação Incondicional; por bem ou por mal; escravizado ou morto; terrorismo!), juntamente com os desumanos antissemitas que por 4 milênios inventam motivos para odiar, hostilizar, caçar e devorar servos de Iehouah, Hebreus, Israelitas, Judeus, Cristãos do Líder Judeu Yeshu''a, Cabalistas, Sionistas, Israelenses, Amigos do Judaísmo... Quanto cinismo em pele humana! Sejam pela humanidade, apoiem os judeus e Israel pois em padrão de retórica, estes carregam grande parte do bom conteúdo de nossa Raça Humana. Shimon Peres: Iehouah existe. Existiu antes e depois de Mosheh (Moisés) e Ele é Quem sua pessoa está confrontando e desrespeitando. A sombra de Shlomoh foi muito maior que toda sua aura está limitada a ser nestes dias e com vasta sabedoria aplicada contra o Creador, ele somente serviu para exaltação do mesmo.; qual pode ser seu resultado agora e por milhares de anos? Arrependa-se Cara enquanto é tempo - Se manca Shimon Peres! - Preze seu nome em longo alcance Melchior - Se reeduquem judeus antissionistas - Acordem cristãos antissemitas... e quem pensa estar de fora...









Links de acessibilidade
Ir para o conteúdo
Accessibility Help
Entrar

Navegação na BBC
Menu


Seções



O que está por trás do plano de Israel para atrair judeus europeus?

Há 1 horaCompartilhar
Ataques a judeus em países europeus fizeram Israel lançar plano de imigração específico para o continente

"Judeus voltaram a ser assassinados em solo europeu apenas por serem judeus e essa onda de ataques terroristas, que inclui ataques assassinos antissemitas, deve continuar."

Foi assim que o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, explicou os motivos que levaram seu governo a lançar um plano de imigração em massa para atrair judeus que vivem na França, na Ucrânia e na Bélgica. O anúncio do primeiro ministro gerou questionamentos dentro e fora de Israel.

Leia mais: Clima de radicalização nacionalista alimenta tensões em Israel

A declaração de Netanyahu veio após a recente série de ataques extremistas que aconteceram na França e na Dinamarca, que comoveram o mundo.

No fim de semana, dois homens morreram em dois atentados extremistas na Dinamarca. Um deles era judeu. No início do ano, quatro judeus morreram em um ataque a um supermercado kosher em Paris – o incidente aconteceu logo depois do massacre que ocorreu na sede da revista satírica Charlie Hebdo, quando 17 pessoas morreram.Um ataque a um supermercado na França matou quatro judeus em janeiro

Todos foram ataques perpretados por grupos extremistas islâmicos.
Críticas ao projeto

Ainda assim, muitos acreditam que um êxodo em massa de judeus da Europa significaria fazer o jogo do extremismo. O principal rabino da Dinamarca, Jair Melchior, afirmou que "o terrorismo não é motivo para emigrar para Israel. Os judeus da Dinamarca vão a Israel porque amam Israel, e não porque houve um atentado terrorista. Fugir seria uma vitória do terror", comentou.

Há também quem suspeite que o anúncio é uma jogada política de Netanyahu de olho nas próximas eleições de 17 de março no país.

"Estar em campanha eleitoral não justifica qualquer declaração", disse o primeiro ministro francês, Manuel Valls, cuja esposa é judia. "O lugar dos franceses judeus é na França. Minha mensagem é a seguinte: a França está ferida, assim como vocês, e não quer que ninguém fuja."

A primeira ministra da Dinamarca, Helle Thorning-Schmidt, disse que seu país "não seria o mesmo sem a comunidade judia".

Leia mais: 'Inseguros', cada vez mais judeus franceses emigram para Israel

O plano, aprovado no último domingo com um orçamento de US$ 46 milhões (R$ 131,8 milhões), atuaria em diferentes frentes.

A primeira seria o estímulo de migrações a partir da França, Ucrânia e Bélgica; isto seria feito através de feiras de divulgação nesses países sobre as oportunidades que Israel oferece.

Além disso, o plano buscaria criar um sistema para acolher esses imigrantes, em especial aqueles provenientes de áres consideradas de emergência.

De sua parte, o governo israelense propõe subsidiar aulas de hebraico; aumentar a folha de pagamento dos departamentos oficiais de imigração para acelerar os procedimentos e conselhos para cada caso; e fortalecer os serviços sociais do país e para a geração de emprego, especialmente voltado para a criação de empresas.

"Israel é a sua casa e está preparado para acolher uma grande imigração da Europa", disse Netanyahu aos judeus europeus ao apresentar seu plano.

De acordo com a chamada Lei de Retorno, os judeus que decidirem ir a Israel têm direito a receber um pacote de benefícios, além de obter a cidadania do país.

Para o governo de Israel, o plano de imigração – que tem a intenção de fazer com que mais europeus aproveitem essas vantagens – é uma resposta ao que considera uma escalada nas solicitações recebidas de judeus para mudar de país.
InteresseNetanyahu propôs plano de imigração para judeus que vivem na Europa com orçamento de US$ 46 milhões

A emigração de judeus provenientes de países europeus para Israel já vem aumentando.

Na Ucrânia, ela tem acontecido por causa do conflito com os russos no leste do país; na França e na Bélgica, o motivo seria um crescente sentimento de antissemitismo, ainda que alguns especialistas também indiquem o fator econômico – e a crise nesses países – como uma grande influência para esse processo.

Segundo as estatísticas, mais de 11 mil judeus franceses se interessaram em emigrar para Israel em janeiro passado.

Em 2014, o número de judeus que emigrou da França para Israel foi 6.658, segundo os dados do Ministério de Imigração israelense. O número representa o dobro do registrado em 2013. Só no mês de janeiro, Israel deu procedimento a 1.835 solicitações.

No caso da Ucrânia, em 2014, 5.921 pedidos foram registrados, mais do que o triplo do número de imigrantes de 2013. Em janeiro, foram contabilizadas 1.300.

O número da Bélgica é bem menor – 233 em 2014 -, mas em Israel, estima-se que ele deve aumentar drasticamente com o novo plano.

Porém, para o diretor da Agência Judia – instituição encarregada de levar judeus a Israel -, Natan Sharansky, os fundos do plano não são suficientes para amortizar os efeitos, sobre a economia e a sociedade, da onda migratória prevista.

"Sem soluções a longo prazo para esses problemas, Israel viverá tempos difíceis para atrair judeus que busquem um novo futuro", advertiu.

Para o ex-presidente israelense Simón Peres, o plano é um apelo político de Netanyahu - o qual critica.

"Não venham a Israel por uma posição política, mas porque querem viver aqui", disse Peres a judeus europeus. "Israel deve continuar sendo uma terra para a esperança e não para o medo."

Compartilhar Sobre compartilhar
Email
Facebook
Twitter
Google+
WhatsAppVoltar ao topo

Destaques e Análises

Quem vai ganhar o Oscar? Veja nossa fórmula mágica


O que acontece no corpo quando engolimos um chiclete


Psiquiatra explica como funciona a mente de um estuprador


Dente de molusco é material ‘mais resistente’ que existe


As cinco melhores cidades para conhecer - ou viver - em 2015


Cinco truques para deixar seu computador mais veloz


Mais lidas

1Dez sinais de câncer frequentemente ignorados
2Por que somos míopes?
3Novo incidente com bombardeiros russos reflete temor europeu com avanço de Moscou
4O mistério da homossexualidade em animais
5Brasileiro inventor de 'luz engarrafada' tem ideia espalhada pelo mundoAtualizado pela última vez 13 agosto 2013
6Confira quantas horas você precisa dormir de acordo com sua idade
7O que acontece no corpo quando engolimos um chiclete
8O que está por trás do plano de Israel para atrair judeus europeus?
9Maduro cita golpe, confirma prisão de prefeito e pede ‘punho de ferro contra conspiradores’
10Psiquiatra explica como funciona a mente de um estuprador

Ads by Google

Fique Rico com Dividendos

Saiba Já Como Selecionar Ações que Pagam Bons Dividendos na Bolsa

empiricus.com.br/Bons_Dividendos

Android ficando lento?

Atualizar imediatamente! 100% Gratuito.

APUS Launcher-Pequeno Impulsor - GRÁTIS

Cuidado Muito Cuidado

Acho Melhor Não, Se bem que hummm Vem Confere!

dashigamez.wix.com/home
Seções


Navegação na BBC

News
Sport
Weather
Radio

Termos de uso
Sobre a BBC
Privacidade
Cookies
Accessibility Help
Parental Guidance
Contate a BBC
Further InformationCopyright © 2015 BBC. A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de outros sites. Leia mais sobre nossa política para links externos


Responsabilidade, lealdade, unidade, bondade e humildade é o que está por trás dos braços abertos de Netanyahu com o atual Israel para judeus da Europa imigrarem. Porque Israel veio existir como Estado em 1948? Não foi por judeus do mundo inteiro e também de lá? Qual sangue o continente árabe bem armado derramou vertiginosamente em 1948? Não foi o judeu Internacional? Isso mesmo depois dos seis milhões do Holocausto e das vítimas de outros massacres árabes e europeus contra judeus! O Rabino Melchior vai muito bem com sua posição, digamos, sionista apaixonada e nacionalista heróica exacerbada. Mas essa não é a Visão Iehouah. Judeus têm direito de viver e se defender - nunca são defendidos de verdade senão por aqueles que têm uma alma judaica, entre estes bons defensores centenas de cristãos e humanos corretos - em qualquer lugar do mundo, porém a primazia indispensável se dá em Israel e por Israel. No Israel que é legítimo com Gaza, Cisjordânia, Sinai e Golan, totalmente sobre controle politico militar israelense judeu e de orientação sionista. Isso é vida humana em todos os aspectos. Estaremos meditando para que judeus do planeta e da Europa, através de suas atitudes e atividades sionistas deixem bem claro a Rabinos, Sacerdotes e Governantes e Militantes que acabou o tempo de assar, cozer, fritar e triturar judeus ou aliados de judeus. Nenhum nacionalismo descarado que em dois mil anos não serviu de nada vai nos separar de Israel e do seu Grande Líder Iehouah. Mentes insanas (e talvez por demais sacanas!): que Bibi ganhe votos isto não anula que o Fôlego político israelense está nos seus judeus internacionais. Israel tem quase 4 milênios de idade direta - defequem, cheirem e deem descarga no vosso antissemitismo e antissionismo! - Dinamarca, França, Bélgica, Ucrânia têm que idade? Quem fez vossa beleza de hoje? Parasitas ladrões, estupradores, vagabundos vindos de fora ou os intelectos que tem se sacrificado aí dentro? Quem os fez, por onde vai tamanha demência, arrogância, teimosia petulância? Quem pensam que são? Vocês se urinam de medo dos assassinos muçulmanos e se desculpam nos muçulmanos que, aparentemente, são pacíficos e livres de relação com os primeiros!: E o resultado? Vocês estão sendo desintegrados e com seus algozes rindo de uma vitória (deles sobre vós) que pela lógica já está programada. ( Que os Cristãos Bíblicos da América apoiem o Sionismo e Israel mais que nunca, pois antes de qualquer grande profecia ainda tem muito para acontecer!). Agora, enquanto isso, o presidente da França e as lideranças europeias querem ou estão sendo induzidas a oferecer os judeus de bandeja para o mesmo Islã fundado e liderado pelo criminoso Mohamed (Maomé), na mesma ideologia militar expansionista imperialista de Olloh (Alá - Deus da Subjugação Incondicional; por bem ou por mal; escravizado ou morto; terrorismo!), juntamente com os desumanos antissemitas que por 4 milênios inventam motivos para odiar, hostilizar, caçar e devorar servos de Iehouah, Hebreus, Israelitas, Judeus, Cristãos do Líder Judeu Yeshu''a, Cabalistas, Sionistas, Israelenses, Amigos do Judaísmo... Quanto cinismo em pele humana! Sejam pela humanidade, apoiem os judeus e Israel pois em padrão de retórica, estes carregam grande parte do bom conteúdo de nossa Raça Humana. Shimon Peres: Iehouah existe. Existiu antes e depois de Mosheh (Moisés) e Ele é Quem sua pessoa está confrontando e desrespeitando. A sombra de Shlomoh foi muito maior que toda sua aura está limitada a ser nestes dias e com vasta sabedoria aplicada contra o Creador, ele somente serviu para exaltação do mesmo.; qual pode ser seu resultado agora e por milhares de anos? Arrependa-se Cara enquanto é tempo - Se manca Shimon Peres! - Preze seu nome em longo alcance Melchior - Se reeduquem judeus antissionistas - Acordem cristãos antissemitas...  e quem pensa estar de fora...