terça-feira, 3 de março de 2015

Lamentavelmente, os "democratas" se excederam, comprometendo tanto a suada liberdade e civilidade norte-americana como o bem-estar mundial ao INSISTIR EM ESTABELECER UMA CAMPANHA ANTI-ISRAEL, mascarado por procedimentos burocráticos e dependo da emergência da situação, medíocres. Não são mais defensores de minorias, quando a carga pesada envolvida é tentar agradar multidões que ou apoiam o fundamentalismo e terrorismo, ou vivem com pavor mórbido das devastações, nestes setores originadas. Em época e tempo tão perigoso e virulento cabe aos cidadãos livres e leais da América, a criação de novas opções partidárias fortes, leais à nação e interesses globais bem como fortalecer o partido Republicano por seu esforço em se desempenhar bem e ações concretas neste sentido. Nenhuma nação ou grupo político atual tem condições de oferecer a parceria produtiva propria de Israel e do Grande Israel, portanto esta cumplicidade é fundamental e primordial.






3/3/2015 às 13h46
Democratas boicotam discurso de primeiro-ministro de Israel no Congresso



R7 Página Inicial

Tweetar


Receba Notícias No Seu Celular
Texto: -A +A





Washington, 3 mar (EFE).- Mais de 50 congressistas democratas boicotaram nesta terça-feira o discurso do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, no Capitólio dos Estados Unidos, em protesto por ter sido convidado pelo presidente da Câmara dos Representantes, o republicano John Boehner, sem consultar a Casa Branca. "É triste que as ações de Boehner às vésperas das eleições em Israel tenham tornado o ato em algo mais político e menos útil para encarar o tema crítico da não proliferação nuclear e a segurança de nosso aliado mais importante no Oriente Médio", afirmou a senadora Elizabeth Warren, um dos nomes em alta entre os democratas. O discurso de Netanyahu gerou grande polêmica nos EUA, já que foi convidado diretamente por Boehner, consultar a Casa Branca, algo que provocou notáveis atritos com a Administração do presidente Barack Obama. A principal assessora de segurança presidência, Susan Rice, classificou a visita do primeiro-ministro israelense como "destrutiva" para a relação bilateral. Netanyahu afirmou na segunda-feira, em Washington, que o discurso para o Congresso americano, que foca nas rejeições sobre o programa nuclear do Irã, não tem a intenção de "faltar com o respeito" ao presidente Barack Obama. As declarações do primeiro-ministro israelense foram feitas ao participar do segundo dia da conferência anual do Comitê de Relações Públicas Americano-Israelense (Aipac), principal "lobby" pró-israelense dos EUA, em Whashington. EFE afs/vnm

Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe