quinta-feira, 19 de março de 2015

NISMAN FOI UM MÁRTIR. MERECE SER RECORDADO ASSSIM EM ARGENTINA, ISRAEL, COMUNIDADES JUDAICAS E ALÉM DE JUSTIÇA NA SITUAÇÃO DA AMIA, SUA MORTE DEVE. SER COBRADA


Isto É Dinheiro

Android
Itunes
Facebook
Twiter
RSS
Newsletter

« Edições anteriores


HOME
NOTÍCIAS
ECONOMIA
INVESTIDOR
NEGÓCIOS
FINANÇAS
MERCADO DIGITAL
ESTILO
BLOGS E COLUNAS
ÍNDICES
TV DINHEIRO
REVISTA
ASSINE




NOTÍCIASECONOMIA

Israel considera promotor argentino Nisman um mártir

19/03/2015 11:54



Compartilhe:
Share on linkedinShare on facebookShare on twittermailShare on google



Imprimir:
print


O promotor argentino Alberto Nisman, encontrado morto depois de investigar por uma década o atentado antissemita de 1994 em Buenos Aires, foi descrito como um herói por um funcionário de alto escalão de Israel, após um ministro argentino chamá-lo de "sem vergonha".

"Temos muita admiração por Nisman. Há muita gente valiosa que busca a verdade, como fez Nisman, e que está disposta a pagar o preço que for pela verdade, até mesmo com sua vida", disse ao jornal La Nación o ministro da Agricultura de Israel, Yair Shamir.

Shamir é o enviado do governo de Benjamin Netanyahu para o ato que nesta quinta-feira lembrará as vítimas do atentado contra a embaixada de Israel em Buenos Aires em 1992 com um saldo de 29 mortos e 200 feridos, ocorrido dois anos antes de outro atentado contra a mutual judaico-argentina AMIA, que deixou 85 mortos e 300 feridos.

Este último era investigado por Nisman, encontrado morto com um tiro na cabeça em sua casa no dia 18 e janeiro, quatro dias depois de acusar Kirchner e seu chanceler, Héctor Timerman, de acobertar iranianos pelo ataque.

"Era um sem vergonha como poucos que foram vistos neste país", havia declarado o chefe de gabinete de Kirchner, Alberto Fernández, após a divulgação de uma denúncia que o acusa de desvio de fundos públicos.

Por outro lado, a presidente Kirchner não quis participar nesta quinta-feira do ato ao lembrar que o aniversário do atentado contra a embaixada foi completado na terça-feira, quando a presidente se reuniu com sobreviventes e familiares das vítimas.

"Na verdade, para mim havia apenas uma homenagem: no dia 17 de março e junto a eles, as vítimas e os familiares" do atentado, declarou através de suas contas no Twitter e Facebook.

A legação diplomática adiou para esta quinta-feira a cerimônia oficial, já que na terça-feira foram realizadas eleições em Israel, das quais o atual primeiro-ministro Netanyahu saiu vencedor.


AVALIE ESTA NOTÍCIA:


Compartilhe:
Share on linkedinShare on facebookShare on twittermailShare on google



Imprimir:
print



SEM COMENTÁRIOS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
+ LIDAS
+ COMENTADAS


Economia
Tribunal italiano declara a falência do Parma
19/03/2015 às 12:31

Share on linkedinShare on facebookShare on twittermailShare on google


Economia
Produção industrial recua em fevereiro, segundo a CNI
19/03/2015 às 12:21

Share on linkedinShare on facebookShare on twittermailShare on google


Economia
Renan diz que PMDB não vai pleitear ministério da Educação
19/03/2015 às 12:19

Share on linkedinShare on facebookShare on twittermailShare on google

+ NOTÍCIAS


TV DINHEIRO+

Série “Fora do Expediente”: as acrobacias de Maurício Catelli
Como Globo, ESPN e HBO enfrentam o Netflix
Empresários e trabalhadores unem forças
Vídeo mostra vaias a Dilma em São Paulo
VÍDEOS

LEIA TAMBÉM

Tribunal italiano declara a falência do Parma
19/03/2015+

Produção industrial recua em fevereiro, segundo a CNI
19/03/2015+

Renan diz que PMDB não vai pleitear ministério da Educação
19/03/2015+

Governador do RS assina novo decreto para cortar custos da máquina pública
19/03/2015+





Home
Notícias
Economia
Negócios
Finanças
Mercado Digital
Estilo
Blogs e Colunas
Índices
TV Dinheiro
Fotos
Revista
Edições Anteriores
Mais
Fale Conosco

Android
Itunes
Facebook
Twiter
RSS
Newsletter




© Copyright 1996-2011 Editora Três

É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.