segunda-feira, 27 de abril de 2015

Condolências às vítimas no Nepal e os ensejos de que sejam consoladas e apoiadas. Gratidão a Iehouah Tseva'ot pelo bem-estar já confirmado de israelenses e medidas em prol dos bebês



Após terremoto, Israel vai retirar do Nepal 25 bebês de mães de aluguel
Casais israelenses fizeram barriga de aluguel em Katmandu. Quatro prematuros precisam de serviços médicos talvez indisponíveis.
27/04/2015 09h22 - Atualizado em 27/04/2015 10h33
France Presse
Da France Presse
As autoridades israelenses afirmaram neste domingo (26) que o país retirará prioritariamente 25 bebês nascidos de mães de aluguel e seus pais adotivos do Nepal.
Em Katmandu, capital do país que foi atingido por violento terremoto, há atualmente 25 bebês nascidos de barrigas de aluguel para famílias israelenses, explicou o ministério de Relações Exteriores, que informou que quatro crianças prematuras precisam de serviços médicos possivelmente indisponíveis após o sismo.
A chancelaria israelense estima entre 600 e 700 o número de israelenses no Nepal e informou que nenhum deles está entre os mortos pelo desastre.
Apesar da prioridade conferida aos bebês e aos pais adotivos, a diplomacia israelense informou que a retirada pode atrasar em virtude de trâmites legais do Nepal.
Diversos países da Ásia permitem a comercialização de barrigas de aluguel, serviço procurado principalmente por casais de países mais ricos e desenvolvidos que não conseguem engravidar.
O terremoto que atingiu o Nepal no último sábado (25) teve magnitude 7,8 e matou até agora mais de 3,7 mil pessoas. O tremor causou uma avalanche no Himalaia, matando alpinistas.
SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mundo
versão clássica
Globo © 2001-2014
princípios editoriais