segunda-feira, 27 de abril de 2015

DA POBREZA AO PODER - JAMES ALLEN - יהוה YEHOWAH TSEVA'OT - יהוה IEHOUAH DOS EXÉRCITOS - O Caminho da Prosperidade e da Paz - Benaiah Cabral Ben Avraham Leiehouah The Liger. Título mais apropriado: DA POBREZA PARA O PODER - A REALIZAÇÃO DA PROSPERIDADE E PAZ. " Eleve-se, pois, acima dos desejos e prazeres que têm por objetivo coisas que não permanecem, e você entrará numa consciência do Eterno."


O céu e o inferno são estados interiores. Entre no seu "eu" e em tudo que agrada os desejos dele, e você estará no inferno; eleve-se acima do seu "eu", ao estado de consciência superior que é a extrema negação e esquecimento do "eu", e você estará nos céus. O "eu" (cuja expressão é o egoísmo) é  cego, sem juízo, sem verdadeiro saber, e conduz sempre ao sofrimento. A perfeição correta, o juízo infalível e o verdadeiro saber pertencem somente ao estado divino, e só quando você realizar esta consciência divina, saberá o que é verdadeira felicidade. Enquanto persistir na busca egoísta de sua própria felicidade, a felicidade o iludirá  e você semeará as sementes da miséria. À medida que você se perder no serviço aos outros, a felicidade virá e você colherá bem-aventuranças em abundância.

É só no amor, e não no ser amado,
Que se sente a ventura;
É no dar, e não no receber, que acha
O homem o que procura.

Aquilo que precisas, por que anelas,
Deves a outros dar;
Assim viverás em verdade, e nada
Nunca há de te faltar.

Agarre-se ao seu "eu", e você será preso da aflição, abandone seu pequeno "eu", e você entrará na Paz. Procurar egoisticameente é não só perder a felicidade, mas até perder aquilo que julgamos ser a fonte da felicidade. Veja como o guloso procura sempre uma nova iguaria para estimular o apetite que vai enfraquecendo; e como, enfim, o seu estômago inchado, sobrecarregado e enfermo não acha alimento que lhe agrade. Pelo contrário, o homem que é senhor do seu apetite, e não só não procura, mas até nem pensa nos prazeres do paladar, deleita-se com a mais frugal alimentação. A forma angélica de felicidade, que os homens, através dos olhos do seu "eu", imaginam ver na satisfação dos seus desejos, tocada pelo mão da realidade, é reconhecida como o esqueleto da miséria. Com efeito, "aquele que busca a sua vida, perde-la-a e quem perde a sua vida, acha-la-a".

A felicidade permanente será sua, quando, deixando de agarrar-se aos seus desejos, os abandonar voluntariamente.

Quando estiver disposto, sem reserva, a perder aquela coisa impermanente que lhe é tão cara, e que lhe será tomada, um dia, sem diferença se lhe é ou não agradável, você achará que aquilo que lhe parecia ser uma perda dolorosa torna-se para você un grande ganho. Ceder para obter alguma coisa, eis o que é a maior das ilusões e o principal manancial da miséria; mas estar disposto a ceder e a perder, este é o Caminho da Vida.

Como é possível encontrar a verdadeira felicidade se nos concentrarmos naquilo que, devido à sua própria natureza, vai passar? A felicidade verdadeira e permanente pode ser encontrada somente quando nos concentramos no que é permanente. Eleve-se, pois, acima dos desejos e prazeres que têm por objetivo coisas que não permanecem, e você entrará numa consciência do Eterno. À medida que, elevando-se acima do seu "eu" e crescendo cada vez mais no espírito de pureza, sacrifício de si próprio e no Amor universal, você se concentrar naquela consciência, achará aquela felicidade que não tem fim, nem limites, e que nunca poderá lhe ser tomada.