quarta-feira, 22 de abril de 2015

O advogado de Mansuri, Avigdor Feldman, afirmou que não tem previsto recorrer da sentença. "Foi o serviço secreto iraniano que pressionou a ele e sua família, e acreditamos que o veredicto é justo e razoável", afirmou .




Israel condena a 7 anos um belga acusado de espionar para o Irã
Alí Mansuri foi detido em aeroporto com fotos de embaixada dos EUA. Acusação diz que Irã ofereceu US$ 1 milhão ao empresário.
21/04/2015 10h06 - Atualizado em 21/04/2015 10h06
France Presse
Da France Presse
Um tribunal israelense condenou nesta terça-feira (21) a sete anos de prisão um belga de origem iraniano, acusado de espionar para Teerã.
Alí Mansuri foi detido no aeroporto internacional Ben Gurión em setembro de 2013 levando na bagagem fotografias da embaixada americana em Tel Aviv e outras cidades, segundo o serviço de inteligência israelense Shin Bet.
O advogado de Mansuri, Avigdor Feldman, afirmou que não tem previsto recorrer da sentença.
"Foi o serviço secreto iraniano que pressionou a ele e sua família, e acreditamos que o veredicto é justo e razoável", afirmou .
O Shin Bet alegou que Mansuri, que adquiriu a nacionalidade belga graças a um casamento, fazia parte da unidade de operações especiais do Irã, a Guarda Revolucionária.
Segundo a acusação, Irã ofereceu a Mansuri US$ 1 milhão em troca de utilizar sua posição como empresário para se estabelecer emIsrael e prejudicar os interesses israelenses e ocidentais
Mundo
versão clássica
Globo © 2001-2014
princípios editoriais