domingo, 26 de abril de 2015

Polícia Federal entra em greve, vc, cidadão sabe por que? Pois bem, a Presidente Dilma assinou o decreto lei que deixa a Polícia Federal SUBMISSA ao Presidente da República, ou seja, a Polícia Federal a partir de hoje não tem mais autonomia para investigar - essa é a candidata que quer acabar com a corrupção - dessa forma, a violência no país não vai acabar nem dimuir NUNCA! As Polícias não podem mais fazer nada! ISSO É UM ABSURDO! Dilma edita medida provisoria 657-14 na calada da noite para que o Delegado Geral da Polica Federal seja indicado sempre pelo presidente. Dilma quer o controle absoluto da Policia Federal para impedir investigaçoes de corrupçao. O Brasil precisa dar um basta nisso, seja CONTRA a MP 657/14 que dará a Dilma o controle absoluto sobre a PF. http://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaotexto?id=155311 Pessoal, peço que divulguem esse absurdo para seus contatos. Bomba - EM 1ª MÃO A sociedade precisa reagir enquanto há tempo. Vamos tirar 5 minutos para mudar o Brasil , faça sua parte! Audio completo do depoimento de Paulo Roberto Costa: Parte 1: https://t.co/7xt27Xa7wv Parte 2: https://t.co/qR00rMLL7y Parte 3: https://t.co/aqCmsxnLYa Passem adiante A BOMBA VAZOU! BLOQUEIO DE BENS DA FAMÍLIA DO EX PRESIDENTE LULA DA SILVA, A RECEITA FEDERAL ESTÁ SENDO IMPEDIDA DE AGIR, LULA QUER IMPEDIR A RECEITA FEDERAL DE AVALIAR O PATRIMÔNIO QUE ELE E LULINHA MONTARAM COM EVIDÊNCIAS DE MUTRETAS, CAMBALACHOS, TRANCOS E BARRANCOS! VAMOS PRESSIONAR PARA QUE ELE NÃO CONSIGA! POR FAVOR, REPASSE MAIS DE 2 VEZES, SE POSSÍVEL. São só 2 vezes. Se cada pessoa passar para10 amigos de setores diferentes no 6 (sexto) repasse atingimos 5 milhões de usuários. SEJA PATRIOTA: Passe adiante...



Dilma edita medida provisória para enquadrar Polícia Federal e evitar novos vazamentos de escândalos

Publicado por Folha Política - 6 meses atrás
O jornalista Claudio Tognolli, em seu blog na internet, afirma que o governo Dilma, para tentar evitar novos vazamentos de escândalos, roubos e tráfico de influência na Petrobras, editou na noite desta segunda-feira (13) medida provisória para tentar "enquadrar" a Polícia Federal. A medida altera e insere artigos na Lei nº9.266, de 15 de março de 1996, que reorganizou a carreira dos policiais federais. Tognolli afirma que a MP assinada por Dilma vai dar poder total aos delegados de polícia e destruir as propostas do grupo de trabalho que visava reestruturar a Polícia Federal a partir das demandas de seus 15 mil agentes - que lutam por condições de terem o mesmo espaço dos delegados.
"A nova medida do governo implodiu projetos de Proposta de Emenda Constitucional do próprio PT, como a PEC 51 e PEC 73. Sem esperar os 150 dias de prazo que um grupo de trabalho tinha para analisar a reformulação da PF, o governo detonou as aspirações dos agentes. O grupo de trabalho era composto por membros do Ministério do Planejamento, da PF e do Ministério da Justiça. O Ministério da Justiça encaminhou na noite desta segunda-feira à presidenta Dilma Rousseff uma minuta de Medida Provisória que dá amplos poderes aos delegados", afirma Tognolli, que foi o co-autor do livro"Assassinato de Reputações", do delegado Romeu Tuma Jr.
Leia também:
Em manifestação, policiais federais pedem à população para não votar no PT
Lula nega ter sido chamado pela PF para falar sobre mensalão
Polícia Federal tenta há sete meses interrogar Lula
Policiais federais desmentem Dilma e revelam interferência do governo no combate à corrupção
ANPR propõe a extinção do cargo de Delegado; leia nota de repúdio
Agentes federais morrem mais por suicídio que durante combate ao crime
Policiais federais acusam governo de impedir combate à corrupção
Policiais federais fazem protesto contra, segundo líder, retaliação por terem investigado petistas
Rachel Sheherazade fala sobre opressão e controle do governo sobre a Polícia Federal
Na medida provisória, o governo reforça na lei a vinculação do diretor-geral da PF com o Palácio do Planalto, ao inserir parágrafo afirmando que "o Diretor-Geral da Polícia Federal será nomeado pelo Presidente da República dentre os Delegados de Polícia Federal da classe mais elevada da carreira.". Outra iniciativa com a MP é a de ampliar o domínio do governo sobre a instituição, ao reafirmar na Lei que a "Polícia Federal é um órgão permanente de Estado, organizado e mantido pela União, para o exercício de suas competências previstas no § 1o do art. 144 da Constituição, fundada na hierarquia e disciplina, e é integrante da estrutura básica do Ministério da Justiça".
Leia abaixo o texto da medida, que está sendo contestada pelos agentes da Polícia Federal:
Blog do Senador Álvaro Dias