sábado, 16 de maio de 2015

Nenhum Cristão será pelo Cristo Bíblico se esquecer o Israel Antigo, Presente e Futuro


(DO CONEXÃO PENEDO)

“A Igreja não pode esquecer de Israel”, defende estudioso

16/05/2015 – 18:00 – Atualizado em 16/05/2015 – 12:39
Norberth Lieth acredita que interesse pelas profecias é essencial
por
Jarbas Aragão
“A Igreja não pode esquecer de Israel”, defende estudioso
“A Igreja não pode esquecer de Israel”, defende estudioso
Norberth Lieth é o diretor da Chamada da Meia-Noite Internacional. Autor de vários livros publicados em alemão, português e espanhol,  como conferencista internacional, viaja para diversos países exortando a Igreja para que não se esqueça de Israel.
Nascido na Suíça, foi missionário no Uruguai. Erudito, ele se especializou nas profecias relacionadas com os eventosque antecedem a volta de Cristo e o papel de Israel no plano eterno de Deus. Para Lieth, não há como os cristãos não amarem Israel.
Em entrevista exclusiva ao Gospel Prime, ele explica os motivos. Primeiramente lembra que “Jesus Cristo veio como judeu, ensinou que a salvação vem dos judeus, subiu ao céu como judeu e voltará como judeu (Ap 22:16)”.
Como a Igreja está baseada nele, não pode ignorar esse fato. Ressalta ainda que Deus não se esqueceu das promessas que fez para esta terra e este povo. Por fim, lembra que o apóstolo Paulo fala através dos judeus para as nações (Rm 9:11) e ele ensina que fomos enxertados na Oliveira (símbolo de Israel), portanto somos “parentes espirituais” dos judeus.
Reconhece que, de diferentes maneiras, muitas igrejas não amam Israel. Essa “teologia da substituição” é popular em muitos meios eclesiásticos. Contudo, Lieth ressalta que se olharmos para todo o plano de salvação, não há como ignorar a importância fundamental de Israel. O estudioso é categórico: “Só quem não estuda a profecia bíblica ignora Israel”.
Questionado sobre o argumento popular de que o Israel moderno não é o Israel bíblico, Norbert reconhece que o Israel atual não é “espiritualmente o Israel que devia ser”. Não tem dúvidas que cada judeu precisa do Salvador Jesus, mas isso não invalida as profecias que mostram como Deus iria fazer o seu povo retornar à sua terra prometida (vide Ezequiel, Jeremias e Salmos 102).
“Mesmo não sendo ainda salvo o Estado de Israel foi dado aos judeus… Eles terão de passar pela grande tribulação para se converterem a Jesus”, assevera.
Analisando as sucessivas “ondas” da teologia, admite que hoje em dia, falarsobre as questões de escatologia (estudo do final dos tempos) parecer ter “saído de moda”. Contudo, isso não diminui a vocação de ministérios que existem com esse propósito.
Para Lieth, embora de um modo geral na Igreja o interesse diminuiu, a procura pelo material produzido pela Chamada e a presença nos eventos mostra que o interesse continua existindo.
Conta ainda, que muitos cristãos sentem falta dessa pregação na Igreja. Por fim, ressalta que tanto no Antigo quanto no Novo Testamento existem profecias que ainda não foram cumpridas e que a maioria delas diz respeito ao que acontece e ainda vai acontecer em Israel. Portanto, o estudo das profecias é parte essencial do aprofundamento de qualquer cristão nas escrituras.
O trabalho do ministério Chamada da Meia-Noite tem como um de seus objetivos desde a fundação lembrar a Igreja da importância de Israel e das profecias relacionadas ao Estado judeu. Iniciada na Europa, a Chamada atua no Brasil há 47 anos no Brasil, imprimindo anualmente mais de 100 mil livros erevistas. Além do trabalho de evangelização, a Chamada tornou-se conhecida pelos Congressos sobre Palavra Profética, realizados anualmente no Brasil e em Israel. Além disso promove viagens a Israel como a que o Gospel Prime acompanhou.
Matéria publicada em Gospel Prime (www.gospelprime.com.br)
Compartilhe

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook