Escola de Profetas 5 - Quem desiste da vida, desiste de si mesmo, e perde o direito a viver na Eternidade!
Não se entregue
O lenhador do machado deu um grito que o salvou: "Ah! meu Adonai!".
Ele não se precipitou, mergulhando nas águas do rio, porque sabia que não encontraria seu valioso objeto. Ele não se desesperou, achando que tudo estava perdido, e não apenas o machado. Ele não se entregou diante da tragédia, como se a vida tivesse acabado.
Ele se voltou para quem podia fazer diferença na sua vida. Ele correu para o profeta. Sua oração foi bem estranha, com apenas três palavras ("Ah! meu Adonai!"). Ele parecia dizer: "agora, é com Adonai".
Partindo do pressuposto que Eliseu representava… Mais
Escola de Profetas 4 - Você tem um parceiro para todos os momentos, e não um juiz que te rodeia 24 horas.
Não procure culpados
Eliseu não deu uma lição ao lenhador, exortando-o por sua falta de cuidado aomanejar ferramenta tão valiosa e que não lhe pertencia. Seus colegas também não gritaram para reprovar a sua aparente desatenção.
Eles sabiam que encontrar um culpado não resolveria o problema. Eles continuariam sem o machado. A maioria de nossas palavras culpabilizadoras não representa um passo sequer para melhorar as coisas. É claro que devemos analisar o que nos ocorreu, não para desenvolver um inadequado sentimento de culpa, mas para aprender novos caminhos.
Estamos cheios de amigos de… Mais
Escola de Profetas 3 - A vida é uma escola, até o fim de nossos dias aqui iremos aprender algo novo a cada dia se desejarmos!
Não se ache imune à tragédia , somos humanos, mas temporariamente neste mundo!
Nós não conseguimos nos livrar da teologia do mérito. Se nós estamos ligados em Elohim, fazendo a Sua vontade, nada de ruim nos pode acontecer. Afinal, os anjos do Adonai não se acampam ao redor daqueles que O temem para os livrar de todo mal? (Salmo 34.7). Ele não dá ordens aos seus anjos para nos guardar em todos os nossos caminhos? (Salmo 91.11) Não é assim que lemos na Tanach (biblia)?
No caso dos profetas, Eliseu representava a presença de Elohim. O grande profeta estava com eles, mas… Mais
Escola de Profetas -3 O orgulho é o inimigo da fé em Elohim!
Não dispense quem pode lhe ajudar, nao deixe o orgulho sentar no trono do seu coracao.
Temos a triste tendência de fazer as coisas sozinhos, mas há coisas que não podemos fazer sozinhos. A maior delas, na verdade. Os alunos de Eliseu fizeram questão que seu mestre fosse com eles. Eles tinham a força, mas o profeta-chefe tinha a sabedoria.
Será que você não tem avançado porque tem querido avançar sozinho?
Talvez você diga que jamais dispensaria a ajuda de um profeta como Eliseu, embora tenha dificuldade de querer arrolar as pessoas sem muitas credenciais. Saiba que todas as pessoas são importantes; cada uma pode fazer algo para que… Mais
Escola de Profetas 2 - Servor a Elohim não significa ser controlado ou limitado, mas sim ser um empreendedor de fé!
Não aceite a estreiteza
Os aprendizes poderiam ficar acomodados naquele lugar, acotovelados, tendo que chegar cedo para encontrar lugar. Eles poderiam transferir a responsabilidade pelo problema, aguardando uma solução por iniciativa de Eliseu ou esperando um milagre divino pelo qual não oravam. Ao contrário, eles não aceitaram a estreiteza da sua casa e desejaram mais e se puseram em ação para realizar mais.
Diferentemente, muitas vezes recebemos as circunstâncias como senhoras de nossos destinos. Nossa atitude, entretanto, deve se inspirar na dos estudantes às margens do rio… Mais
Escola de Profetas 1 -Servir a Elohim não significa imunidade,mas ter certeza de sua provisão, confiar que Ele passara por tudo junto conosco!
QUANDO TUDO DÁ ERRADO
Dois séculos depois de fundada a escola deprofetas, eis que chega ela agora a uma boa situação. Ao tempo do reitor anterior, Elias, os tempos foram difíceis. Ser profeta se tornara uma atividade clandestina. Assim mesmo, a instituição prosseguiu. Agora, sob a liderança de Eliseu, o sucessor de Elias, a profecia era uma atividade livre e a cada dia chegavam mais alunos. O espaço disponível não mais comportava tantos estudantes. E é preciso construir mais salas num local mais apropriado, não num lugar escondido, mas às margens… Mais