Irã ameaça atacar Israel em caso de agressão

Uma autoridade militar iraniana advertiu que seu país está pronto para atacar Haïfa e Tel Aviv com a ajuda do Hezbollah libanês em represália a um eventual ataque israelense, indicou nesta quinta-feira a televisão estatal.
Mais de 80.000 mísseis do Hezbollah estão prontos para serem disparados contra Tel Aviv e Haifa, declarou o general Yahya Rahim Safavi, conselheiro militar do líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, citado pelo site da televisão estatal.
"O Irã, com o apoio do Hezbollah e de seus amigos, é capaz de destruir Tel Aviv e Haifa, em caso de agressão militar por parte dos sionistas", acrescentou.
"Eu não acredito que os sionistas são tão pouco inteligentes para criar um problema militar contra o Irã. Eles conhecem o poder do Irã e do Hezbollah (...) O Hezbollah libanês está muito próximo deles e mais de 80.000 mísseis estão prontos a ser disparados contra Tel Aviv e Haifa", reiterou.
O Irã não reconhece a existência de Israel e anuncia regularmente a sua destruição. Teerã também fornece ajuda financeira e militar a alguns grupos armados palestinos.
Estas observações foram feitas poucos dias depois das declarações do ministro da Defesa de Israel, Moshe Yaalon, que evocou em um discurso os ataques nucleares contra Hiroshima e Nagasaki, "que fizeram 20 mil mortos" para forçar o Japão a se render durante a Segunda Guerra Mundial.
O representante do Irã nas Nações Unidas, Gholam-Ali Khoshrou, denunciou em uma carta o que ele apresentou como uma "ameaça nuclear", acrescentando que Israel tinha, assim, reconhecido implicitamente possuir armas nucleares.