segunda-feira, 1 de junho de 2015

"EU NUNCA FREQUENTEI UMA IGREJA CRISTÃ QUE PREGASSE O ÓDIO" Excelente afirmação e recordação. Qual das Bíblias, "Dona Olga", usa? (Não a conheço) A única. A única Bíblia Sagrada. Só há uma. Dói? Arrogância? Somente fato. Qual dos oponentes de judeus, cristãos ou judeus-cristãos já se deu ao trabalho de saber que a fonte comum destes é o mais antigo e bem preservado documento amplo da raça humana em suas matrizes hebraicas, aramaicas e em outros idiomas vernaculares? Contradições? A vida humana ainda hoje não tem contradições mesmo com imagens e sons gravados? Quer desacreditar de Avraham, Mosheh ou mesmo Yeshu"a? Vai e viva na sua ótica racista, pois há mais evidência e coerência na existência destes do que de muitos outros personagens históricos parcamente documentados. Há políticas de uso da Bíblia conforme necessidades sociais. Os judeus religiosos talmudicos tem uma expectativa messianica específica, cristãos não dependem dessa e judeus cristãos vieram a ter suas definições. Qualquer livro nosso de Genesis no nosso idioma e no ritmo de elucidação do tradutor abre Genesis com "No princípio Deus criou os céus e a terra.". A frase pode variar, mas sempre vem do "Bereshit bara Elohim et hashamaim ve'et ha'arets": NO PRINCÍPIO CREOU DEUS(ES) AOS CÉUS E À TERRA. Engasgado porque Deus saiu diferente? É acompanhado por verbo singular e como outras expressões bíblicas, anteriores à todas as gramáticas judaicas, alude à multiplicidade de poderes ou simplesmente potências. Chegamos tão antes de tecnologia de arrogância, que "Elohim" é usado para Dagom, o deus dos filisteus e também agrupamentos humanos. No capítulo 2:4, após término da visão deste relato o Elohim dos Hebreus, que já era reconhecido antes deles tem sua identificação no nome Iehouah, o Tetragramaton, fundamental em toda a Bíblia Sagrada JUDAICO CRISTÃ. Isso não requer fé, porém está excelente para os que se primam pela fé. Não venham exibir ares de inteligência científica pra cima de religiosos pró Bíblia sem se deparar publicamente diante de inúmeros observadores com milhões de estudiosos que desmontam seus raciocínios, geralmente sectários ou de polemistas, um a um, dia a pós dia. A propósito o que significa a frase que traduzi? O que significa seu nome na sua identificação? (Ou é falsa) Deixe os documentos falarem Depois nos cabe escolher como ouvir.






segunda-feira, maio 25, 2015


"TODA ESTA TERRA É NOSSA" - AFIRMOU A NOVA MINISTRA DAS RELAÇÕES EXTERIORES DE ISRAEL

Deputy FM Tzipi Hotovely

Sem papas na língua, a recém-empossada ministra para as Relações Exteriores de Israel, Tzipi Hotovely, afirmou perante uma delegação de mais de 100 representantes de outros tantos países que a Terra de Israel é, segundo a Torá, uma dádiva de Deus ao povo de Israel:
"É importante dizer que esta Terra é nossa, toda ela é nossa. Não estamos aqui para nos  por isso" - afirmou a nova ministra.
Hotovely é uma forte defensora da tomada de posse de toda a Terra por parte dos judeus, incluindo toda a Judeia e Samaria.
"A comunidade internacional lida com considerações de moral e justiça. Fazendo face a isso, nós  temos de retornar à verdade básica do nosso direito a esta Terra" - prosseguiu a ministra.

RashiTzipi Hotovely fez alusão ao famoso rabino erudito do século 11, Rashi, no seu famoso  sobre o Livro de Génesis.
Numa das peças escritas mais famosas de Rashi, ele explicou que a Bíblia começou com a criação do mundo para que assim, se as nações estrangeiras alguma vez acusassem os judeus de roubarem a Terra de Israel, eles pudessem apresentar a seguinte resposta:
"Visto o mundo inteiro pertencer a Deus, só Ele é que pode escolher a quem dar a Terra de Israel. E Deus escolheu dá-la ao povo de Israel."

Bem fariam todos quantos alegam obedecer à Bíblia dar ouvidos às decisões divinas, sem as contestar, muito menos combater.

Shalom, Israel!

11 comentários:

  1. Penso que a ministra foi muito corajosa, mas isto não quer dizer nada para a maioria das nações, muito pelo contrário só irá aumentar o ódio que têm por Israel. Nem mesmo religiosos estão mais interessados "nestas histórias da bíblia", afinal, quem disse que a bíblia é a palavra de Deus, dirão eles...
    Eu gosto da palavra remanescente. Acho esta palavra linda...Ainda há homens e mulheres preciosos na terra. Estes entenderão!
    Shalom Israel!
    Olga
    Responder
  2. Anónimo27 maio, 2015
    Vocês também são daqueles literalistas que acreditam que o livro do Génesis representa um relato histórico e científico?
    Responder
  3. Literaistas?! Sim e Não!Temos fé! Somos cristãos que creem na Palavra de Deus que é viva e eficaz! Não só Genesis! Quer um exemplo? Deus disse a Abraão: Em ti serão benditas todas as famílias da terra(Gn 12:3). Aparentemente não está acontecendo nada, o próprio conceito de família está mudando... Aparentemente... Assim como o inferno fez festa na morte do Senhor Jesus e, depois foi exposto a vergonha, assim será com o que está ocorrendo sobre a terra. E, pela fé somos filhos de Abraão. (Gl 3:6;8).Enfim, cremos na Bíblia de Genesis a Apocalipse. Também literalmente!
    Shalom Israel!
    Olga
    Responder
  4. Anónimo28 maio, 2015
    E Deus criou o mundo em seis dias há 6000 anos? É nisso que acredita?
    Responder
  5. Anónimo28 maio, 2015
    Se você interpreta essas passagens *literalmente*, então tenho muita pena de si visto que o consenso dos historiadores é o de que Abraão não existiu, sendo como tal uma figura alegórica. Nada que os cristãos a sério não entendam e aceitem sem problemas. Já agora, claro, o mesmo se aplica para a maior parte da Bíblia, sendo exemplos disso o mito da Criação do Génesis, o Êxodo (incluindo a própria figura de Moisés) ou o livro do Apocalipse.
    Responder
  6. Anónimo28 maio, 2015
    O problema desta gente é que é fanática e iletrada, tanto assim que desconhecem por completo as origens daquela que dizem ser a sua fé e insistem em resumir tudo a meia dúzia de slogans.

    Só assim se explica como pode existir este movimento dito "cristão" que na realidade não faz outra coisa senão promover o ódio pelos que não pensam da mesma forma. No dia do julgamento vão ter muitas explicações a dar, e algo me diz que ficarão surpreendidos com a quantidade de muçulmanos, católicos e seguidores de outras crenças que irá para o paraíso e também com a quantidade de "cristãos seguidores da Bíblia" que irá para o inferno.
    Responder
  7. Anónimo28 maio, 2015

    Ora então censuram o que não vos convém debater?

    É ou não verdade que foi a Igreja Católica (a Romana e as Ortodoxas, muito antes do Grande Cisma) que escreveu e canonizou os livros do Novo Testamento, que vocês dizem seguir à letra?

    E é ou não verdade que a única coisa que vocês fazem é mostrar desprezo por todos os que não pensam da mesma forma? Será essa uma atitude cristã? Foi isso que Cristo ensinou?

    Como disse, e repito, terão muito que explicar no dia do juízo, e algo me diz que vão ter uma surpresa com a quantidade de católicos, muçulmanos, judeus e crentes de outras religiões que irão para o céu, e outra surpresa com a quantidade de "cristãos seguidores da Bíblia" e de sionistas que irão para o inferno.

    Têm algum argumento para contrariar o que escrevi e assim podermos ter uma discussão construtiva, ou vão simplesmente ignorar? O que fazia Cristo, mesmo até quando próprios os fariseus e os ainda piores saduceus O interpelavam?
    Responder
  8. Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso! Eu tenho algo pra te dizer, anônimo...É preciso ter muita fé no homem para não crer em Deus! E, melhor que crer em Deus é conhece-lo! Muitos "cristãos a sério" já deram suas vidas por testemunhar deste Deus.
    Se você olhar e vê saberá que tudo que está escrito na bíblia, foi, é e será! A própria nação de Israel é um exemplo. Outro é o mundo se transformando numa Babilônia, inclusive, igrejas ditas cristãs. Paulo precisou ficar cego para poder ver. Que você também tenha um encontro com o Senhor. Ele é a Luz do mundo! Não precisa ter pena de mim não! Tenha pena dos mortos, principalmente aqueles que pensam viver! Se Genesis é um mito o homem não precisa se preocupar por ter entregado o reino a Satanás, negligenciado sua herança, agora se não for apenas um mito... "A quem muito foi dado muito será cobrado!" Paz!
    Shalom Israel!
    Olga
    Responder
  9. Anónimo29 maio, 2015
    Ó D. Olga, concordo que é preciso ter muita fé no homem para não crer em Deus. Não vejo onde possa ter escrito algo que sequer indicie o contrário.

    Mas isso não altera o facto de que grande parte da Bíblia é alegórica, facto esse que sempre foi bem conhecido e afirmado pelos cristãos e judeus desde a antiguidade.
    Responder
  10. Anónimo29 maio, 2015
    Cara Olga,
    A senhora diz seguir o que vem escrito na Bíblia, mas eu pergunto: qual delas? É que versões da Bíblia há muitas, e têm diferenças significativas...
    Responder
  11. Eu gostaria de falar algo para encerrar. Ninguém vai para o céu por ter uma religião! Ninguém! Aliás, não há ser mais religioso que Satanás! Mas, não entendo como pessoas podem falar de paraíso, inferno, Jesus se não creem na bíblia? Não é tudo mito? Eu não creio em Alá, portanto, eu nem o cito. Acho também que ninguém segue a bíblia a letra, de forma fundamentalista. Vivemos da graça, sabemos que somos pecadores e necessitamos da misericórdia de Deus. É Ele que perdoa e salva e, só Ele pode julgar. Portanto, esta coisa de ódio que os cristãos têm me parece uma "forçada" da tua parte. Dá uma boa olhada ao redor do mundo e vê quem está sendo morto, perseguido, decapitado, preso por testemunhar da sua fé! A diferença fundamental entre um verdadeiro muçulmano e um verdadeiro cristão, por exemplo, é que o muçulmano está disposto a matar em nome de Alá e, o cristão em morrer em nome do seu Deus. Eu nunca frequentei uma igreja cristã que pregasse o ódio. O que vocês entendem por ódio é o fato de não nos conformamos com este mundo. Se o sal torna-se insipido pra não presta! A Igreja é o sal da terra! Não a religião!
    Shalom Israel!
    Olga
    Responder