quarta-feira, 24 de junho de 2015

Não Bibi: Israel tem que ser defendido de acordo com a necessidade de sobrevivência. Já chega de leis mundiais antissemitas e genocidas


Publicidade

MUNDO

Netanyahu critica relatório da ONU e diz que Israel se defende do terrorismo

22/06/2015 às 13:06:10 | Atualizado 22/06/2015 às 13:06:10 
Agência Estado
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, insistiu que durante todo o conflito com Gaza, Israel agiu de acordo com o direito internacional e criticou relatório do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) que foi divulgado nesta segunda-feira e constatou que tanto Israel quanto grupos militantes palestinos podem ter cometido crimes de guerra durante o conflito.
"Israel não comete crimes de guerra. Israel se defende contra uma organização terrorista que apela à sua destruição e realiza muitos crimes de guerra", disse Netanyahu. "Vamos continuar a agir com força e determinação contra àqueles que procuram prejudicar os nossos cidadãos e nós vamos fazer isso de acordo com a lei internacional".
O grupo Hamas também criticou o relatório, ao dizer que criou um falso equilíbrio entre as vítimas e os assassinos. "Os foguetes e morteiros do Hamas foram destinados às instalações militares israelenses e não a civis", disse um dos líderes do Hamas, Ghazi Hamad. Fonte: Associated Press.
Publicidade