EM ISRAEL

Eduardo Cunha diz a Netanyahu que esporte não é feito para fazer política

Afirmação revelada por vídeo divulgado pela assessoria do premiê israelense faz referência à iniciativa de dirigentes da federação palestina de futebol de pedir à Fifa o banimento de Israel da entidade
por Opera Mundi publicado 06/06/2015 18:55
REPRODUÇÃO
cunha_netanyahu_XXXX.jpg
Cunha com o primeiro-ministro Netanyahu: apoio à posição de Israel frente aos palestinos na questão do futebol
São Paulo – “Nós queríamos muito ter nos juntado a vocês no ano passado na Copa do Mundo. Infelizmente, não conseguimos. Mas agora querem nos impedir de ir ao próximo.” Com estas palavras o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, recebeu o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, em Jerusalém. Em resposta, o parlamentar brasileiro afirmou: “O esporte não deve dividir nem estar politizado. Ao contrário, deve unir os povos”.
O discurso do premiê fez referência à iniciativa de dirigentes da federação palestina de futebol de pedir à Fifa (Fifa) obanimento de Israel da entidade. Na semana passada, em meio à repercussão do escândalo de corrupção que atinge cartolas da Fifa, ativistas pró-Palestina invadiram com cartões vermelhos o congresso da entidade. Depois do incidente, entretanto, os dirigentes palestinos decidiram retirar o pedido de suspensão.
A recepção na quarta-feira (3) marcou a visita oficial de parlamentares brasileiros a Israel, que termina neste sábado (6). Do Oriente Médio, a comitiva de 12 deputados federais seguirá para Moscou, onde participarão do fórum parlamentar dos Brics (bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).
O chefe do governo de Israel brincou com Cunha ao assinalar que seu país "teria gostado muito de participar ano passado da Copa do Mundo", embora não tenha se classificado.
"Agora estão tentando nos impedir de ir ao próximo Mundial ao misturar política com esporte e tentar atingir Israel. Não está certo, não é justo e destruiria as Olimpíadas, que é o que nos preocupa", acrescentou.
* Com informações da Agência Efe
Assista ao vídeo divulgado pela assessoria do primeiro-ministro israelense: