terça-feira, 2 de junho de 2015

Parabéns a Israel pela Nomeação de Gilad Erdan e também ao mesmo por sua participação atual no governo sionista. Recordemos que deter as "sanções" é tão importante como deter o terrorismo dos Aiatolás e a desinformação sobre pretensões palestinas, pois um dia o Xá era tão inofensivo quanto oponentes atuais de Israel e dos judeus, porém hoje avança militarmente pelo Oriente Médio e arma terroristas globais



ISRAEL DENTRO

Gilad Erdan confirmado como ministro, exasperando rivais

Netanyahu empurra Benny Begin fora de seu gabinete após 10 dias, o que limita os poderes do Ze'ev Elkin para dar lugar a do Likud partido No. 2

Por TIMES DE ISRAEL PESSOAL 25 de maio de 2015, 18:09


Gilad Erdan, 18 de maio de 2015. (Yonatan Sindel / Flash90)

Legislador sênior Likud Gilad Erdan foi confirmado como ministro na segunda-feira, depois de uma semana de incerteza quanto ao papel que ele iria preencher novo gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Erdan vai levar tanto o Ministério de Segurança Pública e Ministério de Assuntos Estratégicos. Os ministros movimento irritou cujos escritórios foram reduzidos, a fim de abrir caminho para Erdan, que ganhou No. 2 ranhura do partido nas primárias do Likud, atrás apenas Netanyahu.

Ministros aprovou a nomeação de Erdan através de uma pesquisa por telefone na segunda-feira à tarde, e membros do Knesset votaram nele naquela noite por uma margem de 58-55. Após a votação no plenário, Erdan subiu ao púlpito e foi empossado no cargo.

Além de segurança pública e de assuntos estratégicos, Erdan também estará a cargo da diplomacia pública e do dossier Irão, posição anteriormente ocupada por Yuval Steinitz, que se irritou ao desenvolvimento, à Rádio Israel informou.

O Ministério de Segurança Pública, inicialmente, tinha sido entregue a Yariv Levin, eo Ministério para Ze'ev Elkin Assuntos Estratégicos, que disse ao site de notícias Haaretz que ele iria comportar-se "como um ministro que foi demitido."

Ao leme do Ministério de Assuntos Estratégicos, Erdan também irá provavelmente obter um assento no gabinete de segurança exclusivo.

Ele é esperado para liderar uma equipe encarregada de lutar contra os esforços internacionais para boicotar produtos israelenses e iniciativas culturais.

Erdan é também retomar a sua antiga posição como ministro das Comunicações, um papel brevemente realizada pelo próprio Netanyahu.

Sua nomeação para o governo pôs fim a uma disputa de longa semana com Netanyahu sobre a sua posição no gabinete. Depois que os ministros foram empossados ​​sem Erdan em 7 de maio, um comunicado do partido Likud observou que as negociações estavam em andamento para quebrar o impasse e garantir Erdan uma posição do governo.

O grande perdedor da reviravolta de Erdan será Likud fiel Benny Begin, filho do ex-primeiro-ministro Menachem Begin, que está a ser forçado a demitir-se como ministro-sem-carteira depois de apenas 10 dias no trabalho, aparentemente para não inflar o total de número de ministros no gabinete.

Em uma longa pós Facebook tarde de segunda-Erdan explicou sua decisão de entrar gabinete de Netanyahu uma semana depois que ele recusou a oferta do primeiro-ministro para participar.

"Em cada escritório do governo se pode fazer muito para o público, mas apenas se for dada a capacidade de agir e o apoio necessário para levar a cabo processos significativos", disse ele. "Quando eu pensei que eles não me dar as condições necessárias para fazer uma diferença real na polícia ea segurança individual de cada um de nós, eu preferiu desistir da posição ... Parece-me, no momento, desde que eu tenho foram asseguradas as ferramentas necessárias, que eu tenho a capacidade de efetuar a mudança. "

Erdan observou que ele e Netanyahu havia concordado em "orçamento adicional significativo para o Ministério de Segurança Pública eo avanço da legislação que irá fortalecer o ministério, para me permitir fazer uma mudança real na polícia, para aumentar a fiscalização e para lidar com o existente doenças. "

Leia mais em: Gilad Erdan, Benjamin Netanyahu, do Ministério das Comunicações, a reforma da indústria da comunicação, Benny Begin, Yariv Levin, Ze'ev Elkin

Comentários sobre este artigo

PRINCIPAIS DESTAQUES


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Relatos conflitantes após aviões israelenses disseram que a greve Líbano

Ataque aéreo supostamente ocorre perto fronteira sírio-libanesa; Hezbollah nega ataque

Por ILAN BEN ZION


ATUALIZAÇÕES AO VIVO

Hezbollah nega relatos de ataque israelense em suas metas

Últimas: IDF tem nenhum comentário sobre os relatórios do Líbano

Por Jonathan BECK

Não há notícias PRINCIPAIS

DE VOLTA AO TOPO


Termos e Condições Política de Privacidade
Quem Somos Anuncie conosco Fale Conosco
Newsletter Facebook Twitter RSS

© 2015 OS TEMPOS DE ISRAEL, Todos os direitos reservados.

DESENVOLVIDO POR

DISTRIBUÍDO POR

SALAMANDRA

The Times of Israel

ISRAEL INSIDE
Gilad Erdan confirmed as minister, riling rivals
Netanyahu pushes Benny Begin out of his cabinet after 10 days, curtails Ze’ev Elkin’s powers to make way for Likud party’s No. 2

By TIMES OF ISRAEL STAFF May 25, 2015, 6:09 pm
Gilad Erdan, May 18, 2015. (Yonatan Sindel/Flash90)
Gilad Erdan, May 18, 2015. (Yonatan Sindel/Flash90)
Senior Likud lawmaker Gilad Erdan was confirmed as a minister on Monday, after a week of uncertainty regarding the role he would fill in Prime Minister Benjamin Netanyahu’s new cabinet.

Erdan will lead both the Public Security Ministry and the Strategic Affairs Ministry. The move riled ministers whose offices were curtailed in order to make way for Erdan, who won the party’s No. 2 slot in Likud primaries, behind only Netanyahu.


Ministers approved Erdan’s appointment via a telephone poll on Monday afternoon, and Knesset members voted him in that night by a margin of 58-55. After the vote in the plenum, Erdan ascended to the lectern and was sworn into office.

In addition to public security and strategic affairs, Erdan will also be in charge of public diplomacy and the Iran dossier, a position previously held by Yuval Steinitz, who fumed at the development, Israel Radio reported.

The Public Security Ministry had initially been handed to Yariv Levin, and the Strategic Affairs Ministry to Ze’ev Elkin, who told the news site Haaretz that he would conduct himself “like a minister who has been fired.”

At the helm of the Strategic Affairs Ministry, Erdan will also likely get a seat in the exclusive security cabinet.

He is expected to head a team in charge of fighting international efforts to boycott Israeli products and cultural initiatives.

Erdan is to also resume his old position as communications minister, a role briefly held by Netanyahu himself.

His induction into the government ended a week-long dispute with Netanyahu over his position in the cabinet. After the ministers were sworn in without Erdan on May 7, a Likud party statement noted that negotiations were underway to break the gridlock and secure Erdan a government position.

The big loser of Erdan’s turnaround will be Likud stalwart Benny Begin, son of former prime minister Menachem Begin, who is to be forced to resign as minister-without-portfolio after only 10 days on the job, apparently so as not to inflate the total number of ministers in the cabinet.

In a lengthy Facebook post Monday afternoon, Erdan explained his decision to enter Netanyahu’s cabinet a week after he turned down the prime minister’s offer to join.

“In every government office one can do a lot for the public, but only if one is given the capacity to act and the necessary support to carry out significant processes,” he said. “When I thought that they didn’t give me the necessary conditions to make a real difference in the police and the individual security of each of us, I preferred to give up the position… It seems to me at the moment, since I have been assured the necessary tools, that I have the ability to effect change.”

Erdan noted that he and Netanyahu had agreed on “significant additional budgeting for the Public Security Ministry and the advance of legislation that will fortify the ministry, to enable me to make a real change in the police, to increase enforcement and to deal with the existing maladies.”

READ MORE ON: Gilad Erdan, Benjamin Netanyahu, Communications Ministry, communication industry reform, Benny Begin, Yariv Levin, Ze'ev Elkin

COMMENTS ON THIS ARTICLE
MAIN HEADLINES
An Israeli F-16 during an exercise on November 25, 2013. (Ofer Zidon/Flash90)
BREAKING NEWS
Conflicting reports after Israeli planes said to strike Lebanon
Airstrike reportedly takes place near Syria-Lebanon border; Hezbollah denies attack

By ILAN BEN ZION 
A Hezbollah fighter looks toward Syria while standing in the fields of the Lebanese border village of Brital, Lebanon, May 9, 2015. (photo credit: AP/Bassem Mroue)
LIVE UPDATES
Hezbollah denies reports of Israeli strike on its targets
Latest: IDF has no comment on reports from Lebanon

By JONATHAN BECK 
MORE MAIN HEADLINES

BACK TO TOP

Terms and Conditions Privacy Policy 
About Us Advertise with Us Contact Us 
Newsletter Facebook Twitter RSS
© 2015 THE TIMES OF ISRAEL, All rights reserved.
DEVELOPED BY
POWERED BY SALAMANDRA