sábado, 11 de julho de 2015

Iehouah Tseva'ot ; Iehouah O Elohim que Lidera a Tecno Hiper Potência Israelita


Iehouah Tseva'ot ; Iehouah O Elohim que Lidera a Tecno Hiper Potência Israelita


Toggle navigationToggle navigationEntrar
ITForum 365UI2GRÁTIS - na Google PlayBAIXAR














CHAVE DE SUCESSO

Entenda por que Israel é novo polo de startups


Autor: Redação
Fonte: IT Forum 365Publicado em 10 de Julho de 2015 às 11h08

Há cinco motivos pelos quais o país faz tanto sucesso. Confira!
De Telaviv a Jerusalem. Israel está se tornando um polo promissor de startups - até o momento foram contabilizadas cerca de 6 mil novas empresas. Além disso, a região atrai mais capital de risco por pessoa que qualquer outro país no mundo.


Na opinião de dois especialistas no assunto, John Rampton e Murray Newlands, disseram em entrevista ao The Next Web há alguns motivos para tanto sucesso. Ficou curioso? Confira quais são:


1. Poder militar
O fator comum de empresas como Outbrain, Stylit, Nice,e Comverse é que seus fundadores serviram na Unit 8200, unidade de inteligência israelita responsável por coletar inteligência de sinais e códigos para descriptografia. A Unit 8200 é uma das incubadoras mais influentes do país - mas não a única relacionada ao exército. A Força de Defesa de Israel também tem produzido um número considerável de fundadores de startups e CEOs.


2. Recursos naturais
A falta de recursos naturais do país é como um fomentador de criatividade, que permite a modernização política e o crescimento econômico.


3. Necessidade de autossuficiência
O país tem de depender de si mesmo, porque seus vizinhos não são tão amigáveis e ele não pode contar com o comércio entre fronteiras. Mesmo com parceiros comerciais como Europa e Estados Unidos, tais locais podem, a qualquer momento, ordenar embargos ou sanções econômicas. Inovar, portanto, é uma questão de sobrevivência.


4. Diversidade
A resistência coletiva à autoridade misturada à força de trabalho altamente qualificada produziram a sociedade de empreendedores. E, apesar da diversidade étnica e religiosa, isso é irrelevante no setor privado. Apesar das diferenças, o setor tecnológico funciona a base da meritocracia.


5. Imigração
A chegada de judeus soviéticos no final de 1980 no país aumentou a população em 25%. Muitos desses indivíduos foram proibidos de ter terras ou negócios, mas isso não os impediu de ganhar conhecimento: muitos deles são líderes em campos de atuação como ciência, engenharia e matemática. Israel também chamou a atenção de mão de obra qualificada de outros países como EUA, Canadá, Austrália, Reino Unido e França. Em resumo: o capital humano de Israel é riquíssimo.


Recomendado para Você


Últimos comentários


Não há comentários


Comente e compartilhe sua opinião com nossa comunidade!




inCompartilhar3 

Últimas notícias

Oferecido por



© 1998 - 2014 IT Mídia S/A. Todos os direitos reservados.