domingo, 4 de outubro de 2015

Iehouah Tseva'ot abençoe e fortaleça ao povo e nação de Israel tanto em Telaviv e Jerusalém como en Gaza e Cisjordânia, tanto en Belém e Jenin como no Sinai e Golan. Supere-se Israel por todo Oriente Médio e por todo o mundo. Palestinos e árabes outros que sejam pessoas corretas sempre estarão reconhecendo e apoiando a soberania do Grande Israel. E lutarão contra os inimigos de Israel. Povo e Nação Israelense: Não permita ações da esquerda na sua sociedade e tampouco nenhum apoio à causa terrorista palestina; Exércitos, policiais e guardiões façam o necessário; israelitas e sionistas sejam um e unos em ação e reação



Polícia israelense proíbe palestinos de acessar Cidade Velha de Jerusalém
Segundo agência France Presse, prazo da restrição é de 48 horas. Decisão é tomada após dois ataques terminarem com 3 mortes na região.
04/10/2015 02h44 - Atualizado em 04/10/2015 07h07
Do G1, em São Paulo

A polícia de Israel anunciou neste domingo (4) a proibição do ingresso de palestinos à Cidade Velha de Jerusalém por 48 horas. A decisão foi tomada após dois ataques contra israelenses terem sido registrados na região com um saldo de três mortos. De acordo com informações da agência France Presse, só os israelenses, os moradores da Cidade Velha, turistas, empresários e estudantes poderão entrar.
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, convocou em caráter de emergência os principais altos comandantes do Exército, do serviço secreto e da polícia. A reunião vai acontecer imediatamente depois que o primeiro-ministro retornar dos Estados Unidos, onde estava desde a terça-feira (29) por ocasião de sua participação na Assembleia Geral da ONU, informaram fontes de seu escritório à agência EFE.

Ataques
O último ataque ocorreu neste domingo, quando um palestino morreu baleado após ter apunhalado um jovem israelense em um posto de gasolina. Segundo a porta-voz da polícia, Luba Samri citada pela emissora, neste novo caso de violência o palestino foi visto com uma faca e um policial atirou contra ele depois que feriu um adolescente.

Segundo a porta-voz da polícia, Luba Samri citada pela emissora, neste novo caso de violência o palestino foi visto com uma faca e um policial atirou contra ele depois que feriu um adolescente.
Este fato ocorreu poucas horas depois quedois israelenses foram assassinados no sábado na Cidade Antiga de Jerusalém por um jovem palestino de 19 anos em um ataque aparentemente relacionado com a recente tensão na Esplanada das Mesquitas e que segue ao homicídio na quinta-feira de dois colonos israelenses na Cisjordânia.
Este violento fato aconteceu no bairro muçulmano da cidade amuralhada quando o jovem palestino atacou com uma arma branca três membros de uma família israelense e a outro homem que iam rezar no Muro das Lamentações.
Após as facadas, pegou a pistola de uma das vítimas, com a qual disparou contra vários policiais e turistas antes de ser abatido a tiros por um agente, segundo a versão policial.
Dois homens israelenses morreram e outras três pessoas, entre elas uma criança de 2 anos, ficaram feridas e foram levados pela Estrela de Davi Vermelha (equivalente à Cruz Vermelha) aos hospitais de Hadassah Mount Scopus e Shaare Tzedek, ambos em Jerusalém.
O fato aconteceu em uma das áreas mais turísticas da cidade, perto das portas de Damasco e dos Leões, que dão entrada ao bairro muçulmano da cidade.

Protestos
Centenas de israelenses se manifestaram no centro da cidade para protestar contra o ataque palestino e hoje a imprensa fala da "contínua negligência" do primeiro-ministro para enfrentar os problemas de segurança atuais.
"O povo pede vingança", gritavam centenas dos manifestantes concentrados na frente da residência de Netanyahu, em uma expressão espontânea de ira que expressa o sentimento de grande parte da população nestes últimos meses.
Feridos em Jenin
Em Jenin, no norte da Cisjordânia, mais de 20 palestinos ficaram feridos em uma operação do Exército israelense na qual se pretendia prender um suposto militante do movimento islamita Hamas.
A operação ocorreu em um campo de refugiados no local.
Fontes de segurança palestina citadas pela agência "Maan" disseram que nos 27 pessoas ficaram feridas nos confrontos, entre elas quatro por balas, e o resto por balas de borracha ou inalação de gás lacrimogêneo.
Segundo estas fontes pelo menos três pessoas foram detidas.
Já o Exército confirmou que forças israelenses tinham entrado no campo de refugiados e detiveram a três pessoas, entre eles o irmão do suposto militante que buscavam, identificado como Qays al Shaadi.
Forças de segurança israelenses fazem perícia em local do ataque na Cidade Velha de Jerusalem neste sábado (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)Forças de segurança israelenses fazem perícia em local do ataque na Cidade Velha de Jerusalem neste sábado (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)

19
 
COMENTÁRIOS
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
RECENTES
POPULARES
  • Miguel Araújo
    HÁ 2 HORAS
    MORTE AOS MAOMETANOS!!!!
    • Nando Tigrão
      HÁ 9 MINUTOS
      Malditos americanos
      • Roberto Sauro
        HÁ UMA HORA
        Aêta povinho que só vivem de guerras.Cruzes!!!!!!
        • Saulo Roston
          HÁ 15 MINUTOS
          graças a desinformados e maria-vai-com-as-outras que defendem os palestinos e seu radicalismo... não há violência gratuita por parte dos judeus - podem constatar - sempre há o revide (que alguns 'gênios' ainda falam em desproporcionalidade). Quando a situação está pacífica, há lançamento de foguetes assassinos apontados para Israel (sem mira específica - ou seja, caiam onde caírem!).
        Mundo