segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Parabéns Ministra. Assassinos não mudam por idade. E neste caso, pena de morte imediata para terroristas que conseguem ou não matar é mais justo e bondoso. Vocês antissemitas estão convidados a bater um papo com "crianças" do Boko Haram, Hamas e Estado Islâmico. Vai tentar viver democracia perto delas e depois volta, se sobrar algo de vocês.


Ministra de Israel quer permitir prisão de crianças a partir de 12 anos
Lei se aplicaria a crianças envolvidas em 'atos de terrorismo'. Projeto foi apresentado após jovens palestinos esfaquearem israelense.
19/10/2015 11h42 - Atualizado em 19/10/2015 11h42
Agencia EFE
Da EFE
A ministra de Justiça de Israel, Ayelet Shaked, apresentou um projeto de lei para reduzir a idade mínima de prisão para 12 anos para crianças estiverem envolvidas em "atos de terrorismo", publicou nesta segunda-feira (19) o "Jerusalem Post".
A proposta de Shaked foi feita após um adolescente palestino de 13 anos, Ahmed Manasra, ter esfaqueado junto com seu primo Hassan, de 15, um israelense de 13 anos, que está em estado crítico, e outro de 24 na semana passada.
Hassan foi morto pela polícia, mas Ahmed ficou ferido e foi detido.
A atual legislação impede que ele cumpra pena de prisão mesmo se for condenado pelas várias tentativas de assassinato de que a promotoria o acusa, pois embora os menores possam ser incriminados a partir dos 12 anos em Israel, só podem ser enviados à prisão a partir dos 14, o que abriu o debate público sobre a situação de Manasra.
Shaked quer que a legislação entre em vigor o mais rápido possível para que Manasra, que deve ter alta hoje do hospital israelense em que está internado, possa ser preso.
A promotoria poderia tentar adiar o processo contra ele até janeiro, quando Manasra completa 14 anos, ou pedir que seja enviado a um centro correcional até que complete 20.
Grupos de direitos humanos e civis criticaram Israel pelo tratamento legal e policial dado aos menores palestinos.
Também entre as novas medidas de segurança e legais avaliadas por Israel, o Executivo aprovou ontem apoiar uma legislação que permitirá à polícia revistar pessoas mesmo quando não houver suspeita de terem cometido qualquer crime.
A proposta foi aprovada em primeira leitura no parlamento em 2011 - ainda são necessárias outras duas votações para sua aprovação final, e foi pensada para combater atos violentos em clubes noturnos.
O titular de Segurança Pública, Gilad Erdan, a recuperou recentemente para enfrentar a atual onda de ataques palestinos contra israelenses e, após sua aprovação pelo gabinete, espera-se que seja submetida em breve a votação no plenário, informou hoje o jornal "Ha'aretz".
Desde 1º de outubro oito israelenses e 42 palestinos (quase a metade deles atacantes) morreram, além de um árabe-israelense autor de um atentado ontem à noite em Bersheva, no sul de Israel, e de um cidadão eritreu morto por agentes que o confundiram com o atacante desse mesmo incidente.

11
 
COMENTÁRIOS
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
RECENTES
POPULARES
  • Benaiah Leiehouah
    HÁ UMA HORA
    Parabéns Ministra. Assassinos não mudam por idade. E neste caso, pena de morte imediata para terroristas que conseguem ou não matar é mais justo e bondoso. Vocês antissemitas estão convidados a bater um papo com "crianças" do Boko Haram, Hamas e Estado Islâmico. Vai tentar viver democracia perto delas e depois volta, se sobrar algo de vocês.
    Conforme Termo de Uso, comentários com conteúdo inadequado e spam poderão ser removidos a critério da Globo.com.
    • Alvaro Kühl
      HÁ UMA HORA
      O crime evoluiu, os criminosos também, nada mais do que justo as Leis evoluírem também. Não quer frequentar a escola, então que frequente a cadeia.
      • Marcio Nascimento
        HÁ 43 MINUTOS
        É Israel superando a Alemanha nazista. Palmas pro estado terrorista, além de assassinar as crianças irão prender tbm. Ódio desse lugar maldito.
        • Rodrigo Pereira
          HÁ 33 MINUTOS
          Essa lei......Será restrita às crianças Palestinas......Ou às judias também..???
          • Vitor Júnior
            HÁ 26 MINUTOS
            Essa eu te respondo Rodrigo, para os invasores de territórios Palestinos toda a glória por serem os vitoriosos. Se achou ruim problema, não vão mexer nem 1 cm de lá.
            • Marcio Nascimento
              HÁ 40 MINUTOS
              Com certeza só pros Palestinos. Estado terrorista, maldito e genocida. Viva a grande Palestina!!!
            Mundo