terça-feira, 24 de novembro de 2015

Errado!!!! Acorda judeu ultra-ortodoxo e parai de ofender o Iehouah Elohim que fez Mosheh e Avraham de Líderes. Que caminhou com o "serrado pela metade Isaías" Ieshaiahu e o solitário desprezado Channok ( Enoque ). Também o Iehouah Tseva'ot: Iehouah Dos Exércitos que liderou e lidera confrontos que sejam da sua aprovação, longe das guerras profanas muçulmanas e cristãs medievais de motivação grotesca. Não invalidem a Torah Iehouah por suas tradições auto-eleitas e saibam que se atual projeto "Israel" tivesse que cair diante de humanidade anti-sionista e antissemita, novamente vocês serão os primeiros a serem trucidados pelos povos que tentam ser inimigos de Iehouah. Vão correndo para o Tsahal, tentem estar entre os melhores combatentes de qualquer parte do mundo em Israel e por Israel, peçam concessões pra estudar Torah e "Talmud" no Serviço Militar, assim como na hiper-tecnologia, sejam exemplo e desejo de vida tanto para Israel como pra toda Inteligência Existente. Sejam Iehouah. Sejam o... Certo!!!!

PARA DE SER ANTISSEMITA GLOBO
Israel prorroga isenção de serviço militar para ultraortodoxos
Ultraortodoxos representam cerca de 10% dos 8 milhões de israelenses. Desde a criação do Estado, estudantes das Yeshivot são dispensados.
24/11/2015 12h50 - Atualizado em 24/11/2015 12h50
France Presse
Da France Presse
O Parlamento israelense anunciou nesta terça-feira (24) a adoção de um texto de lei que prorroga por ao menos mais seis anos a exoneração automática de serviço militar para os judeus ultraortodoxos vigente desde a criação do Estado de Israel.
A Kneset, o Parlamento israelense, havia votado em março de 2014 uma polêmica lei que obrigava os jovens judeus ultraortodoxos a prestar serviço militar, que dura três anos para homens e dois para mulheres.
A lei devia entrar progressivamente em vigor ao longo dos três anos seguintes.
Desde a criação do Estado de Israel, em 1948, os estudantes das Yeshivot - seminários talmúdicos - podem obter uma dispensa do serviço militar, se estudarem em tempo integral, sem trabalhar, dos 18 aos 26 anos.
A nova emenda adotada pelo Parlamento prolonga por mais seis anos esta isenção. Os ultraortodoxos representam cerca de 10% dos 8 milhões de israelenses.
Antes da votação da lei controversa, milhares de ultraortodoxos se manifestaram contra a reforma do serviço militar.
1
 
COMENTÁRIO
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
RECENTES
POPULARES
  • André Palestino
    HÁ UMA HORA
    Quero mais que esse estado criado pela ONU se exploda. Coisa que não vai demorar muito pra acontecer.
    Mundo