quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Iehouah lhe disse Iehoudah para Crescer, Multiplicar e Prevalecer





Israel usa tecnologia para deixar carros conectados livres de hackers
Pioneira em firewall para PCs cria proteção para veículos inteligentes. Cerca de 420 milhões de carros conectados estarão nas ruas em 2018.
12/01/2016 09h06 - Atualizado em 12/01/2016 09h06
Reuters
Da Reuters
Baseando-se em seus conhecimentos especializados em tecnologia, Israel está emergindo como um líder na corrida para manter carros seguros e impedir a possibilidade de invasão de seus sistemas por hackers.
A maioria dos carros hoje está equipada com algum nível de conectividade e veículos autônomos estão sendo desenvolvidos. Dado este nível de sofisticação, proteger os carros de contaminação por softwares maliciosos se tornou um grande negócio.
"Nós vemos esta como uma potencial oportunidade de um mercado de 10 bilhões de dólares nos próximos 5 anos", disse o analista da FBR Capital Markets em Nova York Daniel Ives.
"Como temos visto em cibersegurança ao longo da última década, a maior parcela de inovação perseguindo este mercado vem de Israel e do Vale do Silício."
Em sua sede em Tel Aviv, a Check Point, uma das maiores empresas de cibersegurança do mundo, foi pioneira na criação do firewall para computadores duas décadas atrás. Agora a empresa espera repetir a iniciativa com uma cápsula de segurança para veículos.
Com o sistema da Check Point, tudo que entra e sai do veículo passa pela rede da empresa por meio da tecnologia de computação em nuvem. As informações são inspecionadas em tempo real e malwares são bloqueados.
"A ideia é prevenir o próximo recall [de veículos] e lidar com toda a segurança e atualizações pela ar", disse Alon Kantor, vice-presidente de desenvolvimento de negócios.
Especialistas alertam que hackers poderão eventualmente tentar acompanhar padrões de direção, interferir com a gestão de frotas ou falsificar informações passadas eletronicamente a seguradoras.
Cerca de 420 milhões de carros conectados estarão nas ruas em 2018, com o número subindo 57% por ano desde 2013, segundo a empresa de pesquisa de mercado Idate.
No ano passado, a Fiat Chrysler fez recall de 1,4 milhão de veículos para instalar um novo software depois que pesquisadores identificaram um método para desligar o motor do modelo Jeep Cherokee enquanto o carro está em movimento.



17
 
COMENTÁRIOS
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
RECENTES
POPULARES
  • Debora Abreu
    HÁ UM DIA
    nada que venha de israel é coisa boa....

    • Tavares Lima
      HÁ 20 HORAS
      POR INCRIVEL QUE PARECA, MAS QUEM VAI DESCOBRIR A VACINA CONTRA AS DOENCAS QUE NAO TEM CURA, VAI SER OS MEDICOS DE RENOME DE ISRAEL.
      • Marcio Lopes
        HÁ 18 HORAS
        E vc rafael, dê pro primeiro habitante de lá, bi...
      • Marcio Lopes
        HÁ UM DIA
        Seja de israel ou marte, agora que fizeram propaganda não dura 15 dias sua inviolabilidade.
        • Rafael Arbulu
          HÁ UM DIA
          Você parte do princípio que a tecnologia é estável. Não é. Da mesma forma que hackers/crackers estão em constante evolução, a tecnologia por trás de sistemas de proteção também são constantemente atualizadas. É uma questão de quem evolui primeiro - veja o PlayStation, por exemplo. O PS3 ficou quase uma década sem ninguém quebrar sua segurança - e quando conseguiram, ela simplesmente não compensava mais. Acho que se uma solução consegue se estabelecer bem em seu mercado, violar e piratear a sua proteção deixa de ser algo atraente.
        • José Neto
          HÁ UM DIA
          Surpreendente para um pais que, devido aos seus vizinhos hostis, é obrigado a gastar boa parte de seu PIB em defesa e segurança.
          • Rafael Arbulu
            HÁ UM DIA
            Olha......nem tanto, se pararmos para pensar. Em uma analogia bem simplista, defesa e segurança implica no uso de alta tecnologia. Tecnologia de proteção, certo? Por que não então aplicar o mesmo conceito nacional em uma esfera mais voltada ao consumidor, e exportar isso? Achei bem interessante e fiquei até curioso para saber mais...
          Tecnologia e Games