terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Durante a revolta de Treblinka, os deportados atearam fogo a uma parte do campo antes de se precipitarem em fuga para a vedação eletrificada sob o fogo dos nazis que mataram a maioria dos revoltosos. Ainda que tenha ficado ferido numa perna, Samuel Willenberg sobreviveu.



×
Diário de NotíciasGlobal Media GroupOBTER - na Google PlayVER





Mundo



Morreu o último sobrevivente da revolta de Treblinka
21 DE FEVEREIRO DE 2016 11:55
Lusa


Deportado com 19 anos para Treblinka, Samuel Willenberg foi um dos instigadores da revolta do campo

| REUTERS STAFF


PUB


Treblinka testemunhou uma das raras revoltas produzidas nos campos de extermínio nazi

Samuel Willenberg, último sobrevivente da revolta dos deportados do campo de concentração nazi de Treblinka, morreu aos 93 anos e será enterrado na segunda-feira, informou hoje Yad Vashem, memorial do Holocausto em Jerusalém.

Deportado com 19 anos para Treblinka, Samuel Willenberg nasceu na Polónia e foi, depois, um dos instigadores da revolta de Treblinka, uma das raras revoltas produzidas nos campos de extermínio nazi construídos pelos alemães durante a Segunda Grande Guerra.

Com mais 200 deportados, Samuel evadiu-se do campo de Treblinka, um local em que perto de 870.000 judeus foram mortos em 13 meses.

Durante a revolta de Treblinka, os deportados atearam fogo a uma parte do campo antes de se precipitarem em fuga para a vedação eletrificada sob o fogo dos nazis que mataram a maioria dos revoltosos. Ainda que tenha ficado ferido numa perna, Samuel Willenberg sobreviveu.

Samuel Willenberg combateu depois os alemães nas fileiras da resistência polaca antes de ingressar no exército polaco. Em 1950, emigrou para Israel onde se tornou funcionário do Ministério da Habitação.

Depois da reforma, Samuel Willenberg dedicou-se à escultura, com trabalhos relacionados com os traumas do Holocausto, sobretudo com a morte das duas irmãs. Também acompanhou muitas delegações a Treblinka, tendo mesmo participado numa palestra sobre a sua experiência no campo de concentração. Escreveu ainda um livro sobre a sua experiência, intitulado "Revolta em Treblinka".

– / 13







Uma das suas esculturas está exposta frente à residência do Presidente, em Israel.

Num programa de televisão, confessou que o seu último sonho era participar na construção de um museu em Treblinka para que a memória do que foi aquele campo de extermínio "numa fosse apagada".
Ex-guarda nazi Demjanjuk tem três netos na Polónia
PUB







LER MAIS
Últimas notícias

Pessoas
Casal Beckham poderá estar prestes a divorciar-se


Rumores sobre fim do relacionamento de 16 anos de David e Victoria Beckham são tema central de tabloides

Liga Da Turquia
Mostra cartão vermelho a árbitro e recebe apoio de adeptos



Orçamento Do Estado
Gorduras do Estado não baixaram durante os anos da troika



Pessoas
Dr. Luke quebra silêncio: "Não violei a Kesha"


O produtor Dr. Luke, acusado por Kesha de abusos sexuais, comentou pela primeira vez o caso

Irs
Dedução por filho no IRS aumenta para 600 euros



Música
Jill Scott atua pela primeira vez em Portugal. Vem ao EDP Cool Jazz



Espaço
Astronauta fotografa nuvem de pó sobre Espanha e Portugal




Mais popular

1Detido por andar nu no aeroporto
2Bebé de 14 meses internado após consumir marijuana
3Quem consegue parar Trump? Cruz? Rubio? Talvez nem Hillary
4Esteve 24 horas a jogar sem parar. E morreu no cibercafé
5Fogo destrói hotel para refugiados numa povoação alemã. Vizinhos festejamMAIS
PUB


Secções
Portugal
Desporto
Mundo
Opinião
Dinheiro
Sociedade
Artes
Pessoas
Media
Fotogalerias
Vídeos
Suplementos
Evasões
Dinheiro Vivo
Notícias Magazine
O site
Termos & Condições
Ficha Técnica
Contactos
Siga-nos
Facebook
Twitter
Google +
Linkedin
Serviços
Assinaturas
Loja do Jornal

Fundado em 29 de dezembro de 1864
Email Marketing Certified by E-goi
Diário de Notícias, 2015 © Todos os direitos reservados |Termos de Uso e Política de Privacidade | Ficha Técnica |Publicidade | Contactos


Close All Menus