quinta-feira, 21 de abril de 2016

Era evidente e já deduzira pela descrição de duas das pessoas afetadas. Justamente quem se lesou a ponto de passar da gravidade para morte foi o próprio terrorista islamita. Quando os inimigos de Israel vão perceber que o projeto delea é amaldiçoado? E você que está lendo, gosta de hostilizar ou perturbar judeus ou israelitas? Sai dessa!



Ver Menu
Ver Navegação

1ª página
últimas notícias
opinião
colunistas
poder
mundo
mercado
cotidiano
ciência
esporte
f5
ilustrada
ilustríssima
tec
equilíbrio e saúde
comida
turismo
folhinha
classificados
tv folha
fotografia
sãopaulo
serafina
new york times
bbc
vice
empreendedor social
praias
aeroportos
capa do impressoBuscar no sites da Folha



mundo

Ataque a ônibus em Jerusalém foi explosão suicida, afirma Israel

Compartilhar via Facebook
Compartilhar via Whatsapp
Compartilhar via Twitter
Compartilhar via GooglePlus
Compartilhar via Email
Compartilhar Linkedin


DA REUTERS
21/04/2016 14h01

Israel informou, nesta quinta-feira (21), que o ataque a um ônibus em Jerusalém esta semana, que feriu 15 pessoas, foi uma explosão suicida, a primeira em anos.

Explosões suicidas em ônibus foram uma marca da revolta palestina no início dos anos 2000, mas se tornaram raras depois disso.

Por outro lado, israelenses então em alerta desde outubro, por uma escalada de violência com esfaqueamentos e armas de fogo.

Mahmoud Illean/Associated Press

Bomba destruiu dois ônibus em Jerusalém, nesta segunda (18), ferindo ao menos 15 pessoas


A Shin Bet, agência de segurança do país, disse que o ataque da segunda (18) está ligado ao grupo palestino Hamas.

As forças de segurança de Israel prenderam pessoas tidas como cúmplices do suicida, Abdel-Hamid Abu Srour, nas horas após a explosão. O Centro de Informação Palestina, pró-Hamas, informou que Srour, 19, era membro do braço armado do Hamas.

Srour teve vários ferimentos na explosão, e morreu em um hospital dois dias depois. A maior parte das vítimas da explosão já foi liberada do hospital.

Nos últimos seis meses, ataques palestinos mataram 28 israelenses e dois cidadãos americanos. No mesmo período, as forças de Israel mataram pelo menos 191 palestinos —130 deles agressores, segundo Israel.

recomendado

Ninguém vai ficar no cargo por força de liminar do STF, diz Gilmar Mendes


Dilma e Lula se decepcionam com votos pró-impeachment


PatrocinadoCom apenas 35 anos ele fala 11 idiomas - veja seus truques para aprender qualquer línguaBabbel


Impeachment de Dilma vira manchete do jornal 'The New York Times'



comentáriosComente
Termos e condições

Fale com a Redação -leitor@grupofolha.com.br

Problemas no aplicativo? -novasplataformas@grupofolha.com.br
PUBLICIDADE

Folha de S.Paulo 2016