segunda-feira, 30 de maio de 2016

O jovem Mário Nunes, um dos poucos portugueses em cujas veias ainda corre sangue de D. Afonso Henriques, recusou-se a ficar encolhido enquanto os diabólicos terroristas islâmicos chacinam inocentes. Juntou-se às Forças curdas para combater o Estado Islâmico, e pagou com a vida o seu heroísmo, soube-se hoje.


Amigo de Israel

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! Isaías 5:20

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Morreu um HERÓI português na Síria

 
O jovem Mário Nunes, um dos poucos portugueses em cujas veias ainda corre sangue de D. Afonso Henriques, recusou-se a ficar encolhido enquanto os diabólicos terroristas islâmicos chacinam inocentes. Juntou-se às Forças curdas para combater o Estado Islâmico, e pagou com a vida o seu heroísmo, soube-se hoje.
 
Tratado pela Imprensa portuguesa como um pária e um louco, o seu glorioso sacrifício não irá decerto ter o reconhecimento que merece.
 
A Imprensa portuguesa (bem como as autoridades, os partidos políticos, os opinadores) estão muito mais interessados em devotar toda a compreensão e carinho a essas pobres vítimas da Sociedade capitalista e opressora que se juntam ao ISIS para matar, torturar e estuprar inocentes. Os Fábios, os Neros, ou as Ângelas da vida, são o objecto do desvelo desta nossa Sociedade em avançado estado de putrefacção moral, por via do Marxismo cultural.
 
Precisamos de um profunda higienização. O Mário Nunes, Herói de Portugal, fez a sua parte.
 
A confirmar-se a triste notícia (bem desejávamos que não), que Deus acolha Mário Nunes na Sua Paz e lhe dê a recompensa devida.
 
Prestamos singela mas muito emocionada homenagem a este nosso compatriota. Saibamos ser dignos do seu exemplo.
 
 

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.