quinta-feira, 19 de maio de 2016

PARABÉNS IEHOUAH ELOHIM TSEVA'OT. PARABÉNS ISRAEL. PARABÉNS BENYAMIN NETANYAHU. PARABÉNS AVIGDOR LIEBERMAN. PARABÉNS SIONISTAS E AMIGOS.


rfiMenuOuvir




Publicado em 19-05-2016 • Modificado em 19-05-2016 em 18:02
Negociação ministerial em Israel preocupa comunidade internacional


Lieberman e Netanyahu: endurecimento das relações com palestinos é esperada. REUTERS/Baz Ratner/File Photo








Um acordo político deve fazer o governo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o mais conservador da história de Israel. Negociações realizadas nesta quinta-feira (19) mostram que o ultraconservador Avigdor Lieberman, figura detestada pelos palestinos, pode ser o novo ministro da Defesa do país.


O retorno ao governo de Lieberman, que foi o ministro das Relações Exteriores de Netanyahu duas vezes, aconteceria após uma reviravolta inesperada na política local. Até o início da semana, era dado como praticamente certo o acordo entre Netanyahu e o líder do Partido Trabalhista, Isaac Herzog, que figura como um importante elemento das negociações de paz com os palestinos.

O retorno de Lieberman é motivo de preocupação da comunidade internacional que teme nova escalada da violência no país e o agravamento do conflito israelense-palestino.

Endurecimento no trato com os palestinos

Se ocupar o cargo de ministro da Defesa, Lieberman será o responsável por supervisionar as operações militares nos territórios palestinos. Com Liberman no governo, pode haver um endurecimento no trato com os palestinos. Muito recentemente, o ultraconservador acusou o governo de Netanyahu de “falta de firmeza” em relação aos ataques palestinos e por não construir assentamentos em West Bank, território árabe ocupado desde 1967.

Lieberman exigiu a pena de morte contra os autores de ataques contra rfiMenuOuvir




Publicado em 19-05-2016 • Modificado em 19-05-2016 em 18:02
Negociação ministerial em Israel preocupa comunidade internacional

Lieberman e Netanyahu: endurecimento das relações com palestinos é esperada. REUTERS/Baz Ratner/File Photo








Um acordo político deve fazer o governo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o mais conservador da história de Israel. Negociações realizadas nesta quinta-feira (19) mostram que o ultraconservador Avigdor Lieberman, figura detestada pelos palestinos, pode ser o novo ministro da Defesa do país.


O retorno ao governo de Lieberman, que foi o ministro das Relações Exteriores de Netanyahu duas vezes, aconteceria após uma reviravolta inesperada na política local. Até o início da semana, era dado como praticamente certo o acordo entre Netanyahu e o líder do Partido Trabalhista, Isaac Herzog, que figura como um importante elemento das negociações de paz com os palestinos.

O retorno de Lieberman é motivo de preocupação da comunidade internacional que teme nova escalada da violência no país e o agravamento do conflito israelense-palestino.

Endurecimento no trato com os palestinos

Se ocupar o cargo de ministro da Defesa, Lieberman será o responsável por supervisionar as operações militares nos territórios palestinos. Com Liberman no governo, pode haver um endurecimento no trato com os palestinos. Muito recentemente, o ultraconservador acusou o governo de Netanyahu de “falta de firmeza” em relação aos ataques palestinos e por não construir assentamentos em West Bank, território árabe ocupado desde 1967.

Lieberman exigiu a pena de morte contra os autores de ataques contra Israel para entrar na coalizão do governo. Ele deu a entender, na quarta-feira (18), que o governo poderia acatar este requisito que, segundo ele, é essencial para o trabalho do ministério da Defesa.

(Com informações da AFP) 








para entrar na coalizão do governo. Ele deu a entender, na quarta-feira (18), que o governo poderia acatar este requisito que, segundo ele, é essencial para o trabalho do ministério da Defesa.

(Com informações da AFP)