terça-feira, 21 de junho de 2016

Durante estes dias, grupo formados por líderes judeus e cristãos, vindos de diferentes partes do mundo e também de Israel, irão debater questões importantes que podem auxiliar a terem uma melhor compreensão um do outro. Ovadyah Avrahami, co-fundador do COY, explicou o ponto de vista dos judeus: “A divisão das 12 tribos da nação de Israel foi a maior tragédia na história da nação, seguida pelo exílio das duas casas de Israel. Esse encontro marca a primeira vez em 2.000 anos em que os judeus vão se encontrar face a face com os que dizem que pertencem ao corpo diversificado de José/ Efraim, para discutir a reconciliação”.



Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Brasil
6350
Estados Unidos
1280
Alemanha
262
Ucrânia
137
Portugal
131
Itália
58
França
57
Israel
33
México
23
Rússia
23


Encontro em Jerusalém busca “reconciliação” às 12 tribos de Israel
JARBAS ARAGÃO 

8 HORAS ATRÁS

O grupo cristão Commonwealth of Yisrael (COY) possui um projeto ambicioso. Durante esta semana, estão realizando em Jerusalém a Conferência Internacional de Reconciliação. Seu objetivo declarado é tentar unir judeus e não-judeus, após 2.000 anos de relações amargas.

Seus organizadores afirmam terem esperanças de que este encontro sem precedentes seja o início de um processo único, trazendo um “desenvolvimento profético” na relação dos dois grupos religiosos com origem comum.

A ideia de realizar o encontro logo após o feriado de Shavuot [Pentecostes], quanto os judeus comemoram a entrega da Torá para o mundo através da nação de Israel. Segundo o material de divulgação, “a conferência destina-se a ser um passo importante para a coexistência pacífica e a criação de uma família global que ora ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó”.

O movimento afirma procurar colaborar para o cumprimento da profecia de Ezequiel 37:16, que prevê a reunificação de Israel.

Kellen Davison, um dos fundadores da COY afirmou: “A Escritura nos diz que Israel foi para o Egito com 70 pessoas e saíram de lá tão numerosos quanto as estrelas no céu. Muitos milhões estão esperando por um Êxodo ainda maior, reunindo essas estrelas”. Ele afirma que esse é um evento marcante, pois “diz ao mundo todo que os ossos secos voltaram a viver”.

Durante estes dias, grupo formados por líderes judeus e cristãos, vindos de diferentes partes do mundo e também de Israel, irão debater questões importantes que podem auxiliar a terem uma melhor compreensão um do outro.

Ovadyah Avrahami, co-fundador do COY, explicou o ponto de vista dos judeus: “A divisão das 12 tribos da nação de Israel foi a maior tragédia na história da nação, seguida pelo exílio das duas casas de Israel. Esse encontro marca a primeira vez em 2.000 anos em que os judeus vão se encontrar face a face com os que dizem que pertencem ao corpo diversificado de José/ Efraim, para discutir a reconciliação”.

Os resultados desse encontro serão divulgados em breve. Com informações de Breaking Israel News