domingo, 26 de junho de 2016

PARABÉNS BRITÂNICOS E PESSOAS DE BEM DA HUMANIDADE, PARABÉNS PELO BREXIT! MINHAS MEDITAÇÕES E DE OUTROS COMPANHEIROS FORAM PELA POSSIBILIDADE DESTES RESULTADOS. VER UMA EUROPA MANIPULADA POR INTERESSES DO IMPERIALISMO ISLÂMICO E ARRIADA DIANTE DO TERROR ISLAMITA É RUIM. PORÉM VER NAÇÕES COMO FRANÇA, HOLANDA E GRÃ BRETANHA SEREM DESEQUILIBRADAS NISSO, É PÉSSIMO. AGORA, POVO INGLÊS RECUPERE SUA DIGNIDADE E SEJA BOM EXEMPLO AOS DEMAIS GOVERNOS EUROPEUS.


Amigo de Israel

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! Isaías 5:20


sábado, 25 de junho de 2016


Geert Wilders: "Parabéns, Grã-Bretanha, no seu Dia da Independência!"




Viva o Reino Unido! Viva a Holanda! Viva aEuropa LIVRE da islamização!

Comunicado do PVV, o partido de Geert Wilders, resistente democrata, anti-islamização da Europa e grande Amigo de Israel:
O PVV, Partido Pela Liberdade, da Holanda, felicita o Dia da Independência britânica!

    
Quinta-feira, 23 de Junho de 2016, entrará para a História como o Dia da Independência da Grã-Bretanha. A elite Eurófila foi derrotada. A Grã-Bretanha aponta à Europa o caminho para o futuro e para a libertação. É hora de um novo começo, contando com a nossa própria força e soberania. 
Também na Holanda.

    
Uma sondagem recente (EenVandaag, televisão holandesa) mostra que a maioria dos holandeses querem um referendo sobre a adesão à UE. E também mostra que mais holandeses são a favor da saída do que da permanência na UE.

    
Os holandeses merecem um referendo. O Partido para a Liberdade, consequentemente, exige um referendo NExit, um referendo à saída da Holanda da UE.
Gert Wilders, talvez o político mais odiado pelos media e pelos muçulmanos na Europa: um Trumpeuropeu...
    
O mais rapidamente possível, os holandeses precisam ter a oportunidade de ter uma palavra a dizer sobre a associação holandesa com a União Europeia.

    Geert Wilders: "Queremos estar no comando do nosso próprio país, do nosso próprio dinheiro, das nossas próprias fronteiras, e da nossa própria política de imigração. Se eu me tornar primeiro-ministro, haverá um referendo na Holanda sobre se saímos ou ficamos na União Europeia também. Deixemos o povo holandês decidir."

Colonos muçulmanos na Holanda exigem a morte de Geert Wilders, porque ele não se submete!

Nenhum comentário:


Postar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.







Amigo de Israel

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! Isaías 5:20

sexta-feira, 24 de junho de 2016


"Apanhados" em Gaza


Num programa de câmara oculta, ao estilo dos"Apanhados" da TV portuguesa, dois actores enganaram as pessoas, levando-as a pensar que eram repórteres israelitas. O que acontece a seguir, demonstra o que poderia ocorrer se um verdadeira civil israelita voltasse a entrar em Gaza - e é assustador.

O vídeo, por enquanto, sem tradução em Inglês, mostra claramente como é que os árabes reagem quando descobrem que a pessoa quem estão a falar (um actor árabe) tem uma bandeira de Israel nas costas.
Na sua maior parte, os árabesmais velhos, que se lembram de quando os judeus faziam compras nos seus bairros, foram simpáticos para os"israelitas". Mas os mais jovens estavam cheios deraiva e até recorreram à violência.

Este vídeo é um verdadeiroabridor de olhos e confirma o nível de animosidade contra os israelitas entre os jovens"palestinos":

Esta experiência sociológica que a TV de Gaza involuntariamente forneceu, demonstra que se as lideranças políticas e religiosas não apostassem em transmitir a ideologia do ódio ao "infiel" de geração em geração, não teríamos o problema global do terrorismo islâmico. 
A Alemanha Nazi soube educar as novas gerações no repúdio por essa ideologia maligna. Já os líderes muçulmanos, na sua maior  parte, continuam a seguir o Islão literal, que manda odiar e eliminar os não-muçulmanos - especialmente cristãos e judeus.
A seguinte compilação vídeo demonstra até que ponto os jovens "palestinos" são incentivados, e até mesmo treinados, para matarisraelitas.

Israel Advocacy Movementlançou mais este vídeo,demonstrando a multiplicidade de métodos com os quais os jovens"palestinos" são doutrinadas para matar inocentes.

É altamente perturbador ver o que acontece com estas crianças inocentes, em violação do Direito Internacional Humanitário - uma tragédia que a comunidade internacional i
gnora DELIBERADAMENTE!
Poucos são os estrangeiros que, sabendo a verdade, ousam dizê-la. Esta senhora australiana foi a Gaza para socorrer os "pobres 'palestinos'" e quando lá chegou verificou que a realidade era oposta ao que lhe contaram: que os judeus estão quietos no seu cantinho e os  árabes mandam os próprios filhos fazerem-se explodir, como bombas humanas, em nome do ódio.
As novas gerações de muçulmanos crescem assim (e o Mundo fecha os olhos):


Se fosse Israel a doutrinar assim as suas crianças, o que não seria...

Nenhum comentário:


Postar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.






Amigo de Israel

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! Isaías 5:20


quinta-feira, 23 de junho de 2016


Abbas "parceiro para a paz" recusa receber Rivlin



 Reuven Rivlin discursando no Parlamento Europeu.


O líder da chamada Autoridade Palestina, o mega-terrorista Mammoud Abbas, perpetrador, financiador, incentivador e glorificador do terrorismo, está na Europa. Uma corte de jornaleiros e politiqueiros beija-lhe os pés, como habitualmente. Desde a manhã que passam mensagens constantes na TV como se se tratasse de uma visita papal.

O presidente da república de Israel, Reuven Rivlin, também está de visita à Europa. Mas esse é  olimpicamente ignorado pela Imprensa.


Abbas, o menino querido da Imprensa e dos políticos ocidentais, condecora Fatima Barnawi, cujos "feitos heróicos" foram ter posto uma bomba num cinema cheio de judeus de todas as idades.


Mas há mais...

O presidente "palestino" Mahmoud Abbas,recusou hoje encontrar-se com o seu homólogo israelita, Reuven Rivlin, em Bruxelas, apesar de: 

A) pedidos insistentes dos funcionários europeus  

B) disposição de Rivlin, manifestada ao longo não apenas do seu mandato mas de toda a sua carreira política, de chegar a entendimento com os árabes e concretamente com Abbas. 

C) o próprio Abbas ter-se declarado disposto a reunir "imediatamente" com os líderes israelitas.  

 Rivlin considerou "estranho" desprezo de Abbas.


     Portanto: Abbas recusa-se a dialogar com o presidente de Israel, Reuven Rivlin, mas será culpa de Israel que não haja negociação. Certo?
     - Ariel Kahana (@ arik3000) 23 de Junho de 2016


Abbas, no cumprimento da máxima islamista de que "matar judeus é adorar Alá", ordenou a presente campanha de assassínios de judeus a que chamámos INTIFACADA, acusando-os de profanarem o Monte do Templo (o lugar mais sagrado do Judaísmo) com os seus "pés sujos" - explore a secção INTIFACADA, que estão lá os vídeos todos - dos discursos de Abbas, das exortações dos clérigos e dos ataques contra inocentes desarmados. O site e o canal YouTube Palestina Livre contém vasto material em Português sobre a folha de serviços deste mega-terrorista que o Mundo insiste em adular.


Esta recusa é apenas mais um episódio numa longa negociação em que do lado dos ocupantes árabes a resposta é sempre a mesma: NÃO! Por muito que Israel faça, os negociadores árabes:
a) assinam um acordo e assim que chegam a casa proclamam que a guerra continuará

b) levantam-se e saem da sala
c) recusam-se sequer a comparecer.

Os detractores de Israel ainda não perceberam que estão no mesmo barco que Israel. Israel é um pequeno país livre e democrático que tem no seu território milhões de invasores islâmicos e, ao redor, países islâmicos hostis e bandos terroristas islâmicos como o Hamas, oHezbollah, a OLP ou a Fatah, apostados na sua destruição - exactamente o que está a passar-se com os países africanos e o Boko-Haram (entre outros) e os países europeus e o ISIS/Daesh (entre outros).

Se ao menos conseguisse que os detractores de Israel visem este vídeo, e caso tivessem dúvidas estudassem História até as tirarem todas...


Rivlin discursou ontem noParlamento Europeu(transcrição aqui), dizendoaos legisladores que a iniciativa de paz francesa consiste apenas em "negociações por negociações" e está fadado ao fracasso, e conclamando a UE a concentrar-se "numa paciente e metódica construção e confiança".Abbas dirigiu-se ao Parlamento Europeu hoje, continuando a rectórica habitual de que Israel está a "ocupar o seu país" e que deve por isso deixar de existir.

Hamas é terrorista, toda a gente concorda (menos a extrema-esquerda e os nazis, obviamente!). Mas aFatah de Mammoud Abbas não é menos terrorista.


Alguém conseguiria imaginarOsama Bin Laden a discursar no Parlamento Europeu?  A diferença entre ele e Mammoud Abbas é nula. Bin Laden, pelo menos, tinha a decência de aparecer de camuflado e kalashnikov em punho - não escondia o seu terrorismo atrás de fato e gravata, e de falinhas mansas para consumo ocidental.

-------------------------

POST-SCRIPTUM: Terminou agora mesmo um ataque terrorista contra um cinema em Frankfurt. O atirador, mascarado, invadiu um cinema onde passavam filmes para crianças e começou a disparar. Foi neutralizado e abatido pela Polícia. Não há mortos a lamentar, graças a Deus e à actuação abnegada das forças policiais (sempre tão denegridas). A Amnistia Internacional e o Bloco de Esquerda lá do sítio devem estar à espera de saber a identidade do atacante para saber se podem protestar contra a Polícia...

A identidade e a motivação do atacante que não foram divulgadas! Dizem as más línguas que só serão quando encerrarem as urnas do referendo à permanência do Reino Unido na UE (motivado pela invasão islâmica imposta pelos eurocratas). Logo a noite já se saberá se se trata de um nazi de extrema-direita (se for não-muçulmano) ou de um pobre cidadão desequilibrado devido ao stress (se for da Religião da Paz).

Coisas que não passarão nunca na TV - e muito menos em semana e dia de referendo - são, por exemplo, os "refugiados" a apedrejar autocarros escolares no Reino Unido ou a gritarem"FUCK THE UK/ QUE SE F*** O REINO UNIDO", enquanto apedrejam a Polícia e tentam... entrar no Reino Unido, à força, abordando ferry boats e camiões!!!

POST POST-SCRIPTUM: Ultimamente, temos tido um "boom" de visualizações dos Estados Unidos - desconhecemos o motivo, mas agradecemos a preferência:



Visualizações de páginas
Estados Unidos
9573
Brasil
1206
Portugal
738
Alemanha
54
Ucrânia
48
Espanha
27
China
20
França
20
Austrália
19
Polônia
13

Nenhum comentário:


Postar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.