segunda-feira, 6 de junho de 2016

SÍRIA: Mulher israelense se junta aos curdos para combater o Estado Islâmico



quarta-feira, 12 de novembro de 2014

SÍRIA: Mulher israelense se junta aos curdos para combater o Estado Islâmico


Curdas se preparam para enfrentar o Estado Islâmico em Erbil
Uma israelo-canadense recentemente se juntou aos combatentes curdos na luta contra Estado Islâmico no norte da Síria, informou na última segunda-feira (10) a Rádio Israel.
“Eu decidi fazer minha parte no esforços nacional curdo”, disse a mulher de 31 anos, ex-soldado israelense, em uma entrevista por telefone.

“Estou na fronteira entre Iraque e Síria e estamos a 3.000 metros do Estado Islâmico”, disse a mulher acrescentando que ela tinha recebido um RPG (arma anti-tanque de origem russa) pelo Peshmerga.

A mulher juntou-se aos curdos através da Internet, semelhante a centenas de combatentes estrangeiros que optaram por se juntarem as fileiras Estado Islâmico, incluindo os árabes israelenses, alguns dos quais foram presos ao tentarem deixar Israel.

"Eu os encontrei via Facebook e lhes disse que queria ser voluntária, foi quando eu fui para o Iraque", disse ela.

A mulher deixou Tel Aviv há alguns dias e fez seu caminho para Erbil, no norte do Iraque. De lá, ela viajou para a fronteira com a Síria, e no domingo, começou o processo de treinamento antes de pegar em armas na batalha.

A mulher disse que decidiu que se juntar aos curdos porque acredita que eles são um povo bom, assim como acredita que sua experiência militar será útil.

Nas últimas semanas, uma pequena minoria de judeus curdos pediu ajuda à Israel, assim como pediu para Israel abrir suas fronteiras para eles.

Uma curda aceitou falar com a Rádio Israel sobre a situação que eles enfrentam: “O Estado Islâmico está a cerca de 20 km de Erbil, e todos os judeus que estavam aqui fugiram de suas casas e se dirigiram para as montanhas", disse a mulher curda à rádio.

Essa curda representa uma nova geração de judeus curdos que querem emigrar para Israel, uma vez que eles não veem futuro mais nessa região, que se acredita ter hospedado os judeus desde o profeta Naum.

Antes da criação do Estado de Israel em 1948, um número estimado de 20.000 a 30.000 judeus viviam nessa localidade.

Curdistão era, na verdade, o núcleo do antigo Império Assírio, local que abrigou as Dez Tribos Perdidas. Na verdade, há um monte de literatura que sugerem que os curdos são descendentes dos hebreus.




Compartilhar 


Nenhum comentário:




Postar um comentário





Links para esta postagem











Copyright (c) 2012 O Informante. Designed by O Informante