quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Yehowah Tseva'ot; Iehouah Dos Exércitos é a única autoridade que Israel realmente pode levar em conta pois fundamenta sua existência e viabiliza sua eficiência. Turquia, Rússia, União Européia e mesmo Estados Unidos não podem afetar políticas e decisões israelenses ou israelitas, assim como toda ameaça à vida deve ser erradicada.


Menu


Gaza: Israel revida ataque palestino e Turquia condena

22/08/2016 - 20h13


Ouvir

0:00
Gaza, Territórios palestinos, 22 Ago 2016 (AFP) - O Exército israelense bombardeou na madrugada desta segunda-feira (22) dezenas de alvos na Faixa de Gaza, deixando quatro feridos, em represália a um tiro de foguete do território palestino sobre o sul de Israel - de acordo com as autoridades.

"Atingimos várias dezenas de alvos na Faixa de Gaza", enclave palestino controlado pelo movimento islâmico Hamas e submetido a um bloqueio israelense, disse uma porta-voz do Exército à AFP.



Esses ataques deflagraram uma dura condenação por parte da Turquia, considerando-os "desproporcionais" e "inaceitáveis", apesar de um recente acordo com Israel para normalizar as relações.

"Condenamos firmemente esses ataques desproporcionais", declarou o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlüt Cavusoglu.

"Esses ataques, que deixaram feridos entre civis palestinos inocentes, são inaceitáveis, qualquer que seja o motivo", completou a Chancelaria.

"A normalização das nossas relações com Israel não significa que ficaremos silenciosos diante de tais ataques", insistiu.

O Estado hebreu reagiu prontamente às "infundadas condenações" de Ancara.

"A normalização das relações com a Turquia não significa que ficaremos em silêncio frente às suas condenações infundadas", declarou o Ministério israelense das Relações Exteriores.

"Israel continuará a defender seus civis frente aos lançamentos de foguete sobre nosso território", completa.

E "a Turquia deveria pensar duas vezes antes de criticar as ações do Exército", acrescentou a declaração israelense.

A Turquia apoia o Hamas, mas o Parlamento turco acaba de ratificar um acordo de normalização das relações diplomáticas com Israel.

As relações entre esses dois ex-aliados regionais atingiram seu nível mais baixo, depois do assalto de comandos israelenses em 2010 contra um navio fretado por uma ONG humanitária turca para tentar romper o bloqueio de Gaza. A operação custou a vida de dez militantes turcos, ao longo de Gaza.

No domingo, um foguete lançado da Faixa de Gaza caiu entre dois prédios da cidade israelense de Sderot, a 4 km do território palestino, sem causar vítimas, ou danos, segundo a Polícia israelense.

Menos de uma hora depois, tanques israelenses estacionados na fronteira lançaram os primeiros projéteis contra o norte do pequeno território palestino.

Em seguida, a Força Aérea lançou ataques que deixaram pelo menos dois feridos, segundo Achraf al-Qodra, porta-voz dos serviços de socorro em Gaza.

Depois de uma pausa de várias horas e de um sobrevoo intensivo sobre o território, uma segunda série de ataques aconteceu no fim do dia, ferindo outros dois palestinos.

Desde janeiro de 2016, 14 foguetes lançados de Gaza foram abatidos em território israelense, segundo o Exército.

dar-az/vl/tt/lr




Giro UOL

Quer receber um boletim com os destaques da manhã e da noite? É só deixar seu e-mail e pronto!

Enviar


Ler matéria completa


0



UOL Notícias




Ver UOL Notícias em: Celular - Web


© UOL 1996-2016